sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

SOL E VITAMINA D3: ELES SÃO MUITO MELHORES PARA SEU CORPO DO QUE VOCÊ IMAGINA!


ESTA É A CÁPSULA QUE PODERIA ESTAR PROMOVENDO A SUA SAÚDE,  ESTÁ E SEMPRE ESTEVE AO ALCANCE DE TODOS,  MAS É DE GRAÇA, OU SEJA, NÃO HÁ NINGUÉM GANHANDO EM FAZER COM QUE VOCÊ APROVEITE…

 


*Aos colegas médicos: não deixem de ler até o final, pois coloquei alguns dos diversos estudos sobre o tema que vocês podem buscar para se aprofundarem!
*Aos não médicos: Não deixem de ler no final as dicas práticas sobre o tema!

Pois esta é uma das mazelas do capitalismo, que ceifam a vida das pessoas em nosso mundo moderno. Longe de ser comunista, sou capitalista e tenho verdadeiro horror ao socialismo na forma que é praticado politicamente, mas tudo tem seu lado positivo e negativo, portanto identificar estes pontos é uma tarefa fundamental.
Por demonstrar os benefícios da luz solar à saúde, o fotobiologista Dr. Niels Ryberg Finsen ganhou o prêmio Nobel de Medicina em 1903. Mas como tudo que é novidade em medicina, parece mais interessante, fatos como este dignos de prêmio Nobel, vão sendo esquecidos infelizmente…

OS SEGREDOS DA PRODUÇÃO DA VITAMINA D

Talvez você não tenha visto os recentes artigos sobre a vitamina D na Newsweek e no Boston Globe. A manchete do artigo da Newsweek era: “Estão os americanos morrendo por falta da vitamina D?” E por que toda essa agitação sobre a vitamina D?
Todos nós sabemos que a vitamina D (colecalciferol) existe, mas poucos sabem que ela é absolutamente fundamental para sua saúde. Mas a vitamina D é realmente uma vitamina? Está presente nas comidas que os humanos normalmente consomem? Embora exista em algum percentual na gordura do peixe, a vitamina D não está em nossas dietas e engam-se as pessoas e inclusive médicos que acham que aquele leite enriquecido com vitamina D está atingindo alvo correto.  A natureza planejou que você a produzisse em sua pele, e não a colocasse direto em sua boca.
Então, seria a vitamina D realmente uma vitamina?
Aqui está o primeiro erro que enfrentamos e que foi institucionalizado. Diferentemente de qualquer outra vitamina, a vitamina D é realmente um pré-hormônio e é transformada diretamente da cascata de eventos do colesterol, bem como acontece para a formação dos hormônios esteróides. O seu corpo é a única fonte do potente hormônio esteróide chamado calcitriol. E como isso naturalmente acontece?
Primeiro, sua pele produz vitamina D quando a luz solar atinge uma molécula de pré-colesterol. Então seu fígado converte a vitamina D na forma de armazenamento chamada calcidiol (25-hidroxi vitamina D). O corpo armazena o calcidiol no sangue e na gordura para uso posterior.
Porém, parece que nem médicos muito menos a população vêm sendo corretamente orientadas quanto a este importante “hormônio”. Sim, hormônio, pois sua produção é realizada da mesma forma que hormônio no corpo humano. Pesquisas importantes apontam para uma verdadeira epidemia de hipovitaminose (déficit) de vitamina D, ou seja, as pessoas estão sofrendo de falta deste elemento, com todas as suas consequências por estarem sendo incorretamente orientadas pela força da indústria e médicos também.
Só para se ter idéia, sabe-se que o genoma humano apresenta em torno de 23 mil genes funcionais. Destes, a Vitamina D está envolvida diretamente com mais de 2 mil genes! Além disso, só existem 2 substâncias que possuem receptores em TODAS as células do corpo humano: O hormônio da tireóide T3, e a Vitamina D3. Por este dado, já percebe-se a importância vital desta vitamina.
Dentre suas diversas propriedades, podemos destacar seu papel no equilíbrio da pressão arterial, uma vez que através da Vitamina D, o organismo é capaz de sintetizar uma proteína chamada Fator Inibidor de Renina, envolvida diretamente na manutenção da pressão, ou seja, um número incomensurável de pessoas que se utilizam de drogas anti-hipertensivas poderiam estar sendo no mínimo beneficiadas com a Vitamina D. Centenas de trabalhos publicados em revistas médicas demonstram este benefício, o que poderia ter um impacto brutal na saúde pública em nosso país, onde cerca de 29% das pessoas sofrem de hipertensão arterial.
Outra função importante é interferir sobre a maior doença que diariamente tira vidas no mundo ocidental, o Infarto Agudo do Miocárdio. Estudos recentes têm demonstrado que esta doença não é uma doença causada simplesmente pelo colesterol. E aliás, a fábula do problema do colesterol é outra que logo terei que escrever sobre, pois está absolutamente comprovado que a maneira com a qual lidamos está completamente equivocada. Simples para qualquer pessoa enxergar isto, é só perceber que o mundo está infartando cada vez mais, os números só crescem, e ainda a maioria dos médicos enxerga que a cura do infarto será através da diminuição do colesterol, mesmo sem estarem tendo sucesso algum com tal medida terapêutica, e com estudos e mais estudos demonstrando que não é este o caminho correto!!!
Pois bem, infarto é uma doença inflamatória. O colesterol que circula em nosso organismo, circula em uma forma biológica que chamamos de Colesterol reduzido. Este é impossibilitado de se depositar em qualquer lugar do seu corpo. Ele só formará placas de ateroma e será capaz de se depositar, quando passa da forma reduzida, para a forma oxidada. O que causa esta transformação é um quadro conhecido na medicina, mas pouco tratado chamado Inflamação Crônica Subclínica, que é desencadeado por uma série de fatores, entre eles, a falta de Vitamina D, portanto, podemos afirmar que a Vitamina D tem a capacidade de interferir na deposição da placa ateromatosa e por este motivo, sua presença é uma arma importantíssima na prevenção do Infarto Agudo do Miocárdio. Mas isto também não interessa não é mesmo, afinal, melhor aguardar a doença acontecer para então você ter que ser internado e medicado, torcendo para que não tenha nenhuma seqüela…
No momento que esta vitamina cai, estes fatores que lesam o endotélio (camada interna de nossa artérias), permitem que sejam criadas as condições para que o colesterol oxidado comece a se depositar lá dentro.
Na realidade, o foco da medicina do futuro deverá atingir o tratamento pela prevenção. Temos visto com frequência que novos agentes infecciosos anualmente causam pânico na população. Gripes novas e vírus desconhecidos cada vez mais causam vítimas e a procura desesperada por suas curas, quando deveríamos estar priorizando a prevenção, ou seja, criar condições para que o nosso organismo responda aos bioagentes infecciosos. Quando somos infectados por um vírus ou um bioagente patogênico, nós só conseguiremos responder adequadamente à este vírus ou agente, se nosso corpo produzir uma proteína chamada peptídeo, anti-microbiano que possibilita a ruptura da membrana (“capa”) destas bactérias ou vírus deixando só aí, que nosso sistema imunológico entre em contato direto com o microagente agressor para atacá-lo. E mais uma vez, o modulador da síntese deste peptídeo é a Vitamina D.
Esta situação é novamente importante, uma vez que, por exemplo, uma virose, uma gripe suína não vão conseguir causar a morte daquela pessoa que estiver com todo seu sistema íntegro e funcionando corretamente.
O assunto é sério e tem grande impacto na saúde pública, pois o médico hoje não aprende  a ter senso crítico para questionar os paradigmas que vêm sendo impostos pela indústria farmacêutica. O médico, como aconteceu mesmo comigo, aprende a receitar remédios e infelizmente a população paga o preço. Isto foi exatamente o que eu aprendi, e não culpo os médicos por isto, mas incessantemente busco chamar a atenção de colegas para este problema. Imaginem a quantidade de pessoas que morrem por doenças absolutamente preveníveis como a gripe e infecções oportunistas e que poderiam estar sendo salvas por um preço insignificante, pois a principal e única fonte efetiva de Vitamina D é de graça e está ao alcance de todos: o Sol.
É claro que tudo em excesso é maléfico e o sol não é diferente, pois os raios UV podem ser realmente prejudiciais à saúde, como todos sabem, porém é indispensável que as pessoas aprendam a respeitar o Sol, mas não temer o sol.
E agora vocês podem entender uma das causas para que o idoso tenha uma sucetibilidade à doenças maior, pois a nossa habilidade em produzir Vitamina D3 diminui 4 vezes entre os 20 e os 70 anos, ou seja, com o passar do tempo necessitamos cada vez mais exposição solar para conseguir suprir nossas reservas deste poderoso hormônio.
Sendo assim, só posso concluir que todos estes  problemas são realmente movidos por uma doença chamada Ignorância, a qual só tem um remédio: a informação.
Os alimentos estão muito longe de conseguir suprir as nossas necessidades metabólicas globais. Para se ter uma idéia, ovos, carnes, peixes não conseguem suplementar nem 10% da quantidade de vitamina D que precisamos diariamente, agravada ao fato de que a vitamina D seria naturalmente sintetizada pela exposição da pele aos raios Ultravioleta (em um espectro de onda de mais ou menos 200 a 400 nanômetros).
A questão é delicada, pois estamos indo contra uma mega indústria de protetores solares, que em princípio lançou os primeiros protetores para evitar que as pessoas ficassem com eritema, ou seja, vermelhas ao se expor ao sol, e evolutivamente passou a ser indicado para uso indiscriminado por médicos. E o assunto é tão preocupante, que durante anos a única proteção que se fazia era contra os raios UVB, causando uma falsa sensação de proteção às pessoas, que pegavam sol tranquilamente sem saber que na realidade, estavam desprotegidas frente ao real causador do dano celular à pele, o raio UVA, que consegue penetrar nas camadas da pele mais profundas e é hoje o agente causal mais relacionado com o melanoma, aquele câncer de pele que mata realmente.
Mas como a medicina é uma ciência de verdades transitórias, estudos seríssimos têm demonstrado um paradigma que vai de encontro com o que sabemos ou pensamos hoje, isto é, que é o sol o causador do câncer de pele. Grandes estudos têm apontado para um fator genético importante e os números apóiam estes fatos. Para se ter uma idéia, temos maior incidência de câncer de pele em regiões com menos exposição ao sol do que naqueles que vivem sobre exposição direta, por mais incrível que isto pareça. E isto não é um conhecimento que deveria ser só meu não, os estudos são de livre acesso aos profissionais de saúde.
Bom, vou parar por aqui, pois teria páginas e mais páginas, estudos e mais estudos para argumentar sobre os benefícios de uma simples mudança cultural imposta pela indústria farmacêutica e institucionalizada pela classe médica, mas acho que esta quantidade imensa de informações já serão suficientes para você não médico começar a se beneficiar, e principalmente para você médico, repensar sobre suas condutas como eu mesmo já fiz. Sei que é difícil, temos que ter primeiramente humildade em reconhecer que aprendemos errado na faculdade, dispormos de tempo para nos atualizar com os estudos mais recentes, e fomos também vítimas de um ensino ultrapassado e cheio de paradigmas. Porém nunca é tarde para atualizarmos nossos conhecimentos e praticarmos a boa medicina!
Concluindo, não estou falando em passar o dia “torrando” no sol, pois excessos não são bons e realmente podem causar danos irreparáveis á sua saúde e á sua pele. Estou querendo dizer que é fundamental tentar aproveitar pelo menos um pouco de sol diariamente e, se isso não for possível, procurar um médico que saiba lhe avaliar, pedir este exame sanguíneo e receitar sumplementação com Vitamina D3; e não tem nada a ver com a do leite – alimento péssimo que logo escreverei sobre- muito menos as presentes nestes multivitamínicos que também desaconselho completamente – também ainda escreverei sobre. Vitamina D3 deve ser manipulada, para ser em gel aplicada na pele, em gotas sub-linguais ou injetável de depósito, mas isto quem deve lhe orientar é um especialista, pois dependerá do seu grau de deficiência, aliado à sua idade, etc…
Todas as doenças que foram atreladas à deficiência de Vitamina D em estudos científicos (trabalhos publicados e indexados em revistas internacionais): Câncer de Mama, Câncer de Colon (intestino), Diabeter, Hipertensão, Doença Cardíaca, Esclerose Múltipla, Câncer de Ovário, Osteomalávia, Osteoporose, Câncer de Próstata, Psoríase, Raquitismo, DOença Afetiva Sazonal, Perda dos Dentes, Tuberculose, Depressão, e vou parar por aqui, mas a lista não pára, basta disposição para estudar meus amigos!
Outras dicas importantes:
1- Sol com protetor solar não te permite absorver as quantidades de raios para produção de Vitamina D; quando for ao sol, pegue uns 20 minutos sem, para só depois passar protetor;
2- Vitamina D é Lipossolúvel, então ao chegar em casa, espere ao menos 2h para poder ser absorvida, ou tome banho primeiramente sem sabonete, pois o mesmo retira todo processo de produção;
3- Muito cuidado com os protetores solares, grande parte deles não tem proteção contra raios UVA, e são estes os raios perigosos e relacionados ao Melanoma (outra teoria hoje muito contestada)
4- O melhor e mais econômico protetor solar, é o manipulado, ali podemos colocar a proteção FPS (contra raios UVB), a PPD (contra raios UVA) e não colocar toxinas nem substâncias absorvíveis e que danificam e podem causar desequilíbrio hormonal;
5- Caso recolva comprar um protetor diretamente na farmácia, não caia na besteira de comprar um protetor maior do que 50! Simplesmente não deveriam nem ser vendidos, pois não existem em teoria, aumentam 1 ou 2% no máximo a proteção.
6- Normalmente o tempo de exposição diária necessária para o jovem seria de cerca de 20 minutos. Mas aí varia conforme cor de pele, idade, horário, etc…
Alguns dos milhares de artigos e evidências que dão suporte a este tema:
* A VITAMINA “D” ATIVADA (1,25 dihidrocolecalciferol-calcitriol) É SEM DÚVIDA O MAIS PODEROSO HORMÔNIO  DO CORPO HUMANO. - Cannell, J. The Secret of Vitamin D Production, Vitamin D Newsletter, February 2005
* Considerando os resultados obtidos e não observando níveis plasmáticos, não pode ser negado que a exposição diária às formulações de protetores solares pode causar efeitos estrogênicos em seres humanos. (*estrogenicidade aumenta propensão a câncer, a acúmulo de gordura, entre outros). - J Invest Dermatol. 2004 Jul.123(1):57-61. Comment in: J Invest Dermatol. 2004 Jul;123(1):XI-XII
* Mulheres com deficiência de Vitamina D apresentam risco aumentado em 253% de desenvolvimento do câncer colorretal.Clin J Am Soc Nephrol. 2008 Jun 11
* VITAMINA D E CÂNCER DE MAMA: Evidências Laboratoriais e epidemiológicas sugerem que a vitamina D está associada à prevenção do câncer de mama; desse modo, pesquisadores do German Cancer Research Center conduziram um estudo pioneiro para avaliar a relação entre a Vitamina D e o câncer de mama em mulheres na pré-menopausa, comprovando através de seus resultados que a vitamina D possui efeitos protetores nesse tipo de câncer.Int J Cancer. 2009 Jan 1;124(1):250-5
* VITAMINA D E CÂNCER DE PRÓSTATA: Estudos relacionados à vitamina D e ao câncer têm avançado rapidamente na hipótese de que a deficiência de vitamina D aumenta o risco de câncer de próstata. Um estudo conduzido por Shwartz G.G., sugere o uso de vitamina D (colecalciferol), ou de sua forma hormonal, 1,25(OH)(2)D, ou ainda de análogos, para a prevenção do câncer de próstata. Este estudo afirma ainda que a terapia baseada na vitamina D para o tratamento do câncer de próstata pode se tornar em breve uma prática médica.Ann Epidemiol. 2008 Jul 10

* Melanoma é muito mais comum em latitudes maiores, onde existe menos sol. – Lucas, R., McMichael, T., Smit, W,. And Armstrong, B. Solar Ultraviolet Radiation: Global Burden of Disease from Solar Ultraviolet Radiation (Geneve: World Health Organization, 2006)

* Se torna evidente que para cada 55 pessoas que morrem prematuramente devido à falta de exposicão ao sol, 1 morre prematuramente pelo excesso de exposição à luz solar. – Grant, WB (2002). An estimate of premature cancer mortality in the United States due to inadequate doses of solar ultraviolet-B radiation, a source of vitamin D. Cancer 94(6): 1867-1875
Isso sem contar que ainda terei que escrever um artigo extenso sobre todos os estudos que já foram realizados com diversas substâncias utilizadas nos filtros solares que têm absorção (quando não deveriam ter), causam estrogenicidade e portanto podem provocar desórdens hormonais, levando a retenção líquida, aumento perigoso da proliferação celular, ganho de peso e até a tão temida celulite…
Escreverei também futuramente sobre os protetores e tudo que alguns deles podem causar de ruim, quando utilizados cronicamente e possuem estas substâncias tóxicas!

http://drvictorsorrentino.com.br/sol-e-vitamina-d3-eles-sao-muito-melhores-para-seu-corpo-do-que-voce-imagina/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).