quarta-feira, 30 de abril de 2014

Câncer - previna com a cura do limão





As pesquisas do limão na holanda e nos EUA confirma o grego Hipócrates, ao contrário do que dizem alguns "especialistas" nas áreas médicas e farmacológicas.


Considerado o pai da medicina, o grego Hipócrates disse: "Que teu alimento seja o teu remédio e o teu remédio seja teu alimento". O mais curioso é que este homem é tão importante para a medicina que ao se formarem médicos do mundo inteiro fazem o juramento criado por ele para o exercício da profissão. E porque não o cumprem.



Hipócrates pregava a atuação como prevenção à saúde e não o uso de medicamento como fomentador da saúde, eles servem para combater as doenças. O médico Alfons Balbach, que viveu no Brasil e escreveu a coletânea de livros As Plantas que Curam espelha a investigação que fez sobre diversos alimentos e sua eficácia na saúde e prevenção a doenças.

É uma questão óbvia que nem merece discussão. Deus criou a natureza e o homem deve interagir com ela. Existe um livro com o título: A Saúde Vem da Natureza. Verdade pura e simples. Ela não pode vir de produtos industrializados pelo homem. Pois bem, no livro As Frutas na Medicina Natural, Balbach que, repito, é (ou era não sei se ainda está vivo) médico, dedica 18 páginas a uma fruta: o limão.

Ele descreve experiências suas e de universidades americanas na década de 1960 com a fruta. Resultados: o limão pode ser usado no combate a mais de 40 doenças diferentes. Seu poder de limpeza do organismo é fantástico.

O tema, no entanto, volta à mídia. O Hospital Universitário de Saint Radbound, na Holanda, e a Estudos da Universidade de Purdue, EUA, confirmaram que o limão, em sucos naturais e em jejum pela manhã, previne o câncer. Isto confirma Balbach e até mesmo Hipócrates.

É estranho a comunidade médica insistir que câncer não tem cura.

ALFONS BALBACH – orientou a chamada “cura do limão”. Eu fiz e minha ex-mulher também. O meu resultado foi excelente na limpeza do sangue. O de Gleise Mara foi para o emagrecimento após a gravidez.

COMO SE FAZ – primeiro o limão. Eu só faço com aquele que é chamado por alguns de 
“Taiti”. O verdinho.

Beba em jejum um limão, na segunda-feira e fique meia hora sem se alimentar. Na terça-feira beba dois do mesmo jeito. Na quarta três, na quinta quatro, na sexta cinco, assim até 10 limões. No décimo-primeiro dia comece a contar de trás para frente. Repita 10 limões, no dia seguinte 09 até voltar a beber um limão pela manhã em jejum.

DETALHES – têm pessoas que só agüentam ir até o sétimo limão. Faça assim. Não force o seu organismo. Não existe padrão no natural. Cada pessoa reage à sua maneira.
NÃO FAÇA outra “cura do limão” em menos de três meses. O processo é muito forte e não deve se repetir em curto espaço de tempo.

REAÇÕES – o corpo pode expelir as impurezas do sangue. Assim, em sua pele podem aparecer erupções do tipo espinhas (pequenos furúnculos). Deixe-os liberar as impurezas sem apertá-los. Os pequenos furúnculos são ótimos. Eles revelam que o que não é bom para a circulação sanguínea deve ser colocado para fora.

GASTRITE E ÚLCERAS – existe uma mística de que pessoas com feridas estomacais (gastrites e úlceras) não devem fazer a “cura do limão”. Errado. Ele é ácido, mas com poder depurativo. Ao limpar as áreas onde atua elimina bactérias, purificando o local. Ao contrário do que muitas pessoas dizem, ele auxilia na cura destas doenças. Foi o meu caso.

ENTÃO VAMOS AO DESAFIO. Faça a “cura do limão” e depois mande o resultado para mim. Problemas que ajuda a resolver: pressão alta, controle do diabetes, má circulação, impotência sexual entre outros.

Vamos lá: email para heriplantas@gmail.com
http://heriplantas.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).