quinta-feira, 19 de junho de 2014

Como preparar cataplasmas de argila


Para aplicações de argila usam-se cataplasmas quentes, mornos ou frios em função do tratamento desejado.
Os CATAPLASMAS QUENTES servem, sobretudo, para revitalizar um orgão preguiçoso.
Os CATAPLASMAS FRIOS absorvem o excesso de calor do corpo quando existe febre ou inflamação.
No tratamento de um idoso ou de uma criança opte por CATAPLASMAS MORNOS. Estes serão melhor tolerados.
Para criar os seus próprios CATAPLASMAS basta colocar um pouco de argila num recipiente de faiança ou de vidro, acrescentar a quantidade de água suficiente para obter uma boa consistência e mexer. Em seguida, espalhe a pasta obtida sobre um pedaço de pano limpo, de tamanho adequado e aplique – quente, morno ou frio – sobre o corpo.
Se quiser aquecer a argila, faça-o em banho maria ou coloque o cataplasma junto de uma fonte de calor por alguns minutos. 
Quando a pasta de argila começar a secar, está na altura de substituir o cataplasma. O que quer dizer que se desejar manter um cataplasma durante toda a noite – o que é aconselhável para tratamento de um orgão interno ou osso – deve de espalhar uma camada mais espessa de argila para que esta não seque tão rápidamente.
A Argila revela-se igualmente útil para utilização interna. Uma CURA DE ARGILA pode durar 3 a 4 semanas. Para isso basta adicionar uma colherzinha de café de argila verde num copo de água e deixar repousar durante toda a noite. De manhã misture e beba em jejum, em pequenos goles, mastigando a água. 
Este tratamento é indicado para quase toda a gente, mas deve ser evitado por pessoas que andem a tomar medicamentos, por pessoas que sofram de obstipação crónica ou seja prisão de ventre, ou por pessoas que tenham hipertensão.
Sónia Pereira SP
http://espacodosol.com/blog/?cat=12&paged=2

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).