quarta-feira, 30 de julho de 2014

A líbido feminina

Angelita Corrêa Scardua, psicóloga clínica.

"A libido - o desejo ou o apetite sexual – na mulher é resultado de reacções do organismo que sofrem influência de factores como idade, menopausa, gravidez, amamentação, stress, luto, insatisfação no trabalho, desemprego, desentendimentos com o parceiro, divórcio e aumento do peso, entre outros.

Isto porque o sexo, assim como as emoções, é comandado pelo cérebro. Então, para atingir uma sexualidade plena, é preciso sentirmo-nos bem também em outras áreas.

Um dos principais factores que afectam directamente a libido é o aumento do índice de massa corporal (IMC), devido à alimentação rica em gorduras, associada ao sedentarismo. Primeiro porque pode mexer com a auto-estima, com a forma como a pessoa se vê e se aceita e, depois, influencia na diminuição dos índices de testosterona, associado ao prazer.

A gravidez, por exemplo, pode tanto diminuir quanto aumentar o desejo sexual. Além das mudanças hormonais, conta muito o estado psicológico da grávida: como está a lidar com a novidade; se a gestação foi programada e se ela se sente amada e desejada pelo companheiro. A experiência de gerar uma vida, associada a um suporte afectivo e emocional, vai fazer com que a mulher se sinta plena, contribuindo para aumentar a libido."
sexualidadefeminina-mitoseverdades.blogspot.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).