quinta-feira, 17 de julho de 2014

Parasitismo Energético


 Parasitismo energético é a perda de energia para alguém ou algum ambiente onde existam outras consciências.
Não perdemos energia para uma pedra, por exemplo.
É necessário existir uma consciência inteligente envolvida no processo.
Essa consciência retira energia por ser descompensada energeticamente e, portanto, precisa de energia por vários motivos.
Pessoas muito permissivas perdem muita energia, pois são muito passivas, têm medo de tomar atitudes.
Perdem energia para não ter que entrar em confronto.
Locais com alto nível de carência são ambientes muito defasados e perdemos energia quando frequentamos tais lugares.
Alguns exemplos: presídios, hospitais psiquiátricos, delegacias.
As pessoas que estão nesses locais estão carentes de afetividade, da energia do próximo.
Onde existe carência de qualquer tipo, existe assédio espiritual.
E os assédios estão sempre em busca de energia.
Quem já não ficou perto de uma pessoa e começou a sentir cansaço?
Quando permanecemos um tempo perto de alguém que está se lamentando é comum começarmos a bocejar.
Ao sair de um local defasado, podemos sentir dor no ombro, ou ainda um peso na nuca, algo que não conseguimos explicar direito.
Também podemos sentir pressão nas têmporas, surdez súbita e momentânea, frio na barriga e moleza nas pernas.
Todos esses sintomas são indicativos de parasitismo energético.
Todo e qualquer tipo de perda de energia ocorre por meio dos chacras.
Os chacras principais nos proporcionam os indicadores mais fortes de perda de energia.
Por exemplo, quando sentimos medo, jogamos energia pelo chacra esplênico e por isso sentimos um frio na barriga.
Todas as articulações no nosso corpo têm chacras.
Por essa razão, quando sentimos medo, a perna fica bamba e perdemos energia através das articulações da perna.
Isso ocorre porque jogamos muita energia no ambiente para nos defender.
Perdemos energia quando ficamos com medo, quando o ambiente está defasado e não temos força suficiente para conter a energia dentro do corpo.
Quando tomamos um susto, o corpo esfria, pois a primeira reação dos chacras é jogar energia no ambiente para compensar e nos defender de qualquer ataque.
Uma outra forma de se defender é ficar totalmente imóvel, travado, quase invisível, e para fazer a manutenção desse estado perdemos muita energia.
Esse comportamento é típico de pessoas muito tímidas que querem passar despercebidas no ambiente.
Para evitar perda de energia, devemos policiar nossos pensamentos, rever as nossas carências, praticar muita circulação e exteriorização de energia, realizar atividades espirituais, ampliar o universo simbólico e aplicar esse conhecimento para se tornar uma pessoa melhor, diariamente.
Por Fátima Li
Publicado por: Hugo L. Arteiro

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).