segunda-feira, 11 de agosto de 2014

ESTUDO CONCLUI: MULHERES EM USO DE ESTATINAS TÊM RISCO AUMENTADO EM 200% PARA CÂNCER DE MAMA

Estudo Estatinas

ESTUDO REVELA QUE MULHERES EM USO DE 10 ANOS OU MAIS DE ESTATINAS (DROGAS PARA BAIXAR COLESTEROL) AUMENTAM EM 200% RISCO DE DESENVOLVEREM CÂNCER DE MAMA!

  Olha a “lambança” da medicina e o velho problema da manipulação da indústria farmacêutica aliado à falta de cruzamento de conhecimentos entre as áreas! Faz tempo que venho disponibilizando estudos que demonstram a farsa desta classe de medicamentos que visa diminuir colesterol, supostamente diminuindo o risco de eventos cardiovasculares, mas que no entanto além de comprovadamente não diminuir estas doenças fatais, ainda são repletos de efeitos colaterais e, pior, aumentam o risco de outras doenças! A problemática é tão profunda e absurda, que a maioria dos infartados nos hospitais têm níveis de colesterol NORMAIS, ou seja, porque a insistência nesta hipótese manipulada, nesta teoria que nunca conseguiu nem ser comprovada, nem menos reduzir o número de infartados através destas drogas?
Ora, porque está em jogo uma indústria manipuladora e corrupta tão sedutora quanto a política brasileira. Que manipula resultados de estudos, promove congressos, patrocina profissionais e ceifa a base do ideal médico, o qual deveria ser desenvolvido o conhecimento do corpo humano e de sua fisiologia, mas que atualmente se preocupa única e quase que exclusivamente em “qual medicamento prescreverei”. A medicina do diagnóstico, aquela que até quando eu não souber um nome de doença para enquadrar meu paciente, não saberei ajudá-lo pois para melhor saúde não existe droga vendida. Pois agora este estudo recente, que não contará com representantes dando amostras grátis, nem estará sendo discutido em congressos patrocinados pelas indústrias farmacêuticas por motivos óbvios, aponta um resultado seríssimo. Mulheres, as quais nunca foram contempladas com absolutamente NENHUM estudo relacionando segurança do uso de Estatinas, nem benefícios em prevenir infarto e na promoção da saúde, são o público alvo do contundente e triste estudo. E o resultado é alarmante: mulheres em uso de Estatinas (Liptor, Sinvastatina, Artrovastatina, etc…) por 10 anos ou mais, têm risco aumentado em 200% para câncer de mama, em relação às não usuárias.
E agora, como contabilizar os danos? E aqueles profissionais que estavam concordando em colocar estes venenos na água para prevenir aumento de colesterol endêmico e evitar infarto? E aqueles que estão concordando em prescrever estas drogas para crianças? Artigo curto, mas recomendo que você leia sobre o Mito do Colesterol para compreender este assunto corretamente e de forma mais profunda: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/02/colesterol-vilao-ou-mocinho.html E sobre a prevenção do câncer de mama: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2012/10/mamografias-e-cancer-de-mama-sera-que.html
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).