sábado, 9 de agosto de 2014

Herpes Genital – Alguns Mitos



O herpes genital afeta muitas pessoas, mas como é uma doença muito pessoal, não é muito falada. É falada de uma maneira muito restrita, quase como se fosse tabu, resultado de mal entendidos, mitos e meias verdades. Este artigo apresenta alguns fatos e mitos sobre o herpes.


 
 - O fato é que cerca de 20% das pessoas têm herpes genital, sendo 25% as mulheres estão infetadas com herpes vaginal. O fato de existirem mais mulheres infetadas com herpes é que são mais susceptíveis de serem infetadas porque na vagina existem mais áreas úmidas onde o vírus se ‘agarrar’ do que no penis do homem. O que quer dizer que uma mulher que tenha relações com um homem infetado com herpes genital tem mais probabilidades de ser infetada do que um homem que tenha relações com uma mulher infetada por herpes vaginal.


- Outro fato é que as pessoas infetadas nas grandes cidades é sempre superior ao que a media nacional. Ninguém sabe ao certo porque, mas supõe-se que por haver mais promiscuidade sexual.

- Um mito é que o preservativo é eficaz para impedir o contagio do herpes genital, mas a verdade é que o preservativo apenas oferece uma proteção parcial. Ajuda a evitar o contagio mas não oferece proteção total porque não cobre todas as áreas onde o vírus do herpes possa estar presente.

- Outro mito é que o herpes genital apenas afeta as pessoas com elevada atividade sexual e promiscuidade. A verdade é que o herpes afeta pessoas de todo o tipo, independentemente da sua educação e crenças. Pessoas com muitos poucos parceiros sexuais podem ser infetadas e o grande problema é que quase metade das pessoas podem estar infetadas pelo herpes e não apresentarem sintomas, pelo que nem sabem que estão infetadas.


No entanto o herpes não é uma doença mortal, a menos que ataque uma pessoa com um sistema imunológico muito debilitado e que não seja tratada a tempo.

- Outro fato é que mais de um terço das pessoas portadoras de herpes mentem e dizem que não estão infetadas. Por isso é preferível jogar à defesa e não acreditar em tudo o que nos dizem.


- Outro mito é que o sexo oral é seguro. O vírus do herpes oral pode passar para os genitais, assim como o herpes genital pode passar para a boca.

- Existe outro mito de que se você tem relações sexuais apenas com um parceiro e apanha herpes genital então o seu parceiro deve tê-la traído. Mas a verdade é que o parceiro pode ter tido contato com o vírus do herpes à muito tempo e nunca ter apresentado sintomas, pelo que ele pode nem saber que estava infetado. O mesmo pode também ter acontecido consigo, pode já estar infetado à muito tempo e só agora o herpes se manifestar. No entanto não é de descartar a possibilidade de o seu parceiro a ter traído.

- Para terminar. É um mito que o herpes pode ser transmitido pelo tampo de uma sanita. A probabilidade de isso acontecer é muito, muito remota.

http://medicinanatural-mn.com
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).