sábado, 16 de agosto de 2014

Mais um problema das Pílulas Anticoncepcionais : várias gerações de mulheres que nunca saberão como são suas verdadeiras libidos.

É assustador como a medicina tem tratado do tema “Hormônios Femininos” com uma visão unilateral e, ainda por cima, míope.
Acho que a única informação que as “coitadas” das mulheres têm é a de que hormônios causam câncer, não é mesmo?Mas será que essa história é bem assim?
Porque será que a gente nasce e produz uma quantidade abundante de hormônios, principalmente no ápice de nossas vidas e de saúde, e então de repente estas substâncias passam a ser temidas como se Deus tivesse colocado-as em nossos corpos para nos destruir?
Ora, isto tudo me parece “papo de louco” meus amigos! Quando falamos de medicina e de ciência, não dá para simplesmente repassarmos informações desinformadas que ouvimos em noticiários, ou mesmo ouvimos de professores que podem estar absolutamente desatualizados. Aliás, é interessante que saibam que mesmo nos Estados Unidos, estudo demonstrou que já no terceiro ano de faculdade, os alunos de medicina estão em média com 50% do seu conhecimento obsoleto.
Vamos então ao tema proposto, que vocês mulheres (e espero que os homens também) devem estar super interessadas!
Então ok, entendam que comecei este artigo introduzindo o assunto “hormônios”, pois estes são os principais responsáveis endógenos (de dentro de seu corpo) pela sua libido, seja homem ou mulher. É claro que são diversos os envolvidos na estimulação da libido, desde atração física, química, toque, carinho, amor, paixão, fantasias e muito mais. Entretanto, tudo ocorre sinergicamente, de modo que a falta de um ou outro afetam invariavelmente a qualidade e quantidade da sensação.Pilula Anticoncepcional Victor Sorrentino
É importante também salientar, que os principais hormônios diretamente envolvidos na Libido feminina são: Ocitocina, Progesterona, Estradiol, DHEA, Testosterona e DHT. Sim, você leu testosterona mesmo, aquele hormônio conhecido por ser masculino e que quando peço na lista de exames sanguíneos das mulheres, diversos colegas médicos e laboratórios questionam os motivos por ter solicitado, como se este fosse um hormônio que não existisse em mulheres (dá para acreditar em tal absurdo?).
A Testosterona é de fato o principal elemento na Libido masculina e feminina. E se não solicitarmos tal mensuração em exames, nunca teremos idéia de seus níveis. E aí que começa o problema…
Primeiramente, a grande maioria das pessoas desconhece o papel essencial que este hormônio exerce no corpo humano, através de suas funções anabólicas e de reparo celular. São mais de 200 funções, onde uma, apenas uma delas é a tão conhecida estimulação da libido, entretanto o órgão que mais tem receptores para este hormônio em todo corpo é o coração, o segundo é o cérebro e o terceiro são os ossos! Peraí, então quem não tem níveis satisfatórios de Testosterona fica mais susceptível a doenças cardiovasculares, problemas e alterações na função cerebral e osteoporose, entendemos bem doutor? Sim meus  caros amigos, foi exatamente isto que vocês leram!
Masssss, na realidade, a visão que as mulheres (e pasmem, muitos profissionais da área da saúde também) costumam ter da Testosterona, é a de que se tiverem tal hormônio circulante no corpo, terão somente malefícios, aumento de pêlo, engrossamento de voz e masculinização. No entanto as funções positivas são infinitamente mais importantes para a saúde, e níveis adequados não trazem efeitos colaterais!
Mas acontece que a Testosterona tem uma produção total, onde parte de seu total fica atrelado a uma proteína chamada Albumina, outra parte atrelada a outra proteína carreadora de hormônios sexuais denominada SHBG, e por fim aquela fração que não se encontra nem com um, nem com outro, estará então livre para agir nos tecidos alvos, nas células propriamente ditas, executando suas funções. A esta parte, denominamos Testosterona Livre e Biodisponível.
Então vamos resumir:
Quando solicito exames de sangue, não adianta somente pedir os níveis de testosterona total! Necessito saber quanto deste está realmente livre, então devo solicitar SHBG,  Testosterona Livre e Testosterona Biodisponível.
Mas aí surge um novo problema, que me faz lembrar as épocas de servidão no exército brasileiro, onde nossos tenentes e sargentos falavam-nos para não sofrermos tanto, pois nada era tão ruim que não pudesse ficar pior ainda rs! Hormônios esteroides, ou seja, aqueles que são produzidos a partir do substrato colesterol, também chamados de hormônios sexuais, têm sua aferição muito imprecisas em testes sanguíneos. Já expliquei esta problemática no artigo que escrevi aqui no Blog sobre exames salivares, então para maiores informações busque o artigo e leia. ( link: http://drvictorsorrentino.com.br/seus-exames-medidos-atraves-da-saliva/ ).
Aos que querem poupar tempo, saibam unicamente que medir tais hormônios no sangue é absolutamente sujeito a equívocos, uma vez que se usam métodos matemáticos para determinar alguns fatores fundamentais.
De qualquer forma, passemos por cima deste detalhe (que não tem nada de detalhe) e vamos entender o motivo pelo qual afirmei que as mulheres estão perdendo suas chances de ter uma libido ótima.
Você já tentou encontrar alguma menina com mais de 15 anos, que não esteja fazendo uso de Pílulas Contraceptivas, ou DIU mirena? Pois então, você sabe muito bem que atualmente encontrar alguma destas mulheres é extremamente difícil. São as exceções, pois a inserção dos Anticoncepcionais na rotina diária das mulheres foi feita de tal forma que ninguém questiona nem o fato destas pílulas serem simplesmente remédios de hormônios! Engraçado né? Quando se fala sobre o medo e risco de hormônios causarem câncer, ninguém menciona que Anticoncepcionais são o que? Exatamente remédios de hormônios com alto potencial carcinogênico.  Só quero refrescar a memória de vocês, lembrando que Contraceptivos orais foram reclassificados pela Organização Mundial de Saúde como potencialmente cancerígenos (na mesma classe do Tabaco e Asbesto/Amianto).
Pill
Vamos compreender qual o problema que estes remédios, que estão relacionados a infinitos problemas tais como hipotireoidismo, ganho de peso, inflamação crônica, alteração de humor, desequilíbrios hormonais dos mais diversos, entre outros, provocam na libido e sexualidade.
Hormônios sexuais/esteroidais não deviam passar pela boca e pelo trato digestório. Eles simplesmente deveriam entrar na corrente sanguínea de alguma forma, pois quando passam pela digestão, são gerados inúmeros metabólitos (subprodutos) e se a dose restante que se assemelha ao hormônio próprio do corpo humano for insuficiente para INIBIR a produção dos hormônios naturais da mulher, ela ovulará e poderá engravidar. Sendo assim, o melhor anticoncepcional e mais seguro para cada mulher, é aquele que consegue deixar a mesma MENOPAUSADA quimicamente, ou seja, aquele que consegue fazer com que ela não produza os seus hormônios naturais e benéficos. Em troca, seu corpo receberá os remédios hormonais das pílulas.
Estes remédios de hormônios, são percebidos de certa forma como agressores para o metabolismo e uma das respostas que o corpo dá é tentar “prender” o máximo possível destas substâncias hormonais. Uma das formas com que ele faz isto é; através do fígado órgão que sofre com a passagem e metabolização destes “venenos”. O fígado então libera na corrente uma quantidade absurda de SHBG, que é nada mais nada menos do que a Proteína ligadora/carreadora de hormônios sexuais. O SHBG, ao se atrelar aos hormônios, diminui a concentração dos Livres e Biodisponíveis. E isto seria ótimo, SE não houvesse uma falha fundamental neste processo: O SHBG tem uma afinidade muito alta pela Testosterona!
Conclusão, a pobre da testosterona “paga o pato”, tem seus níveis livres diminuídos e em grande parte das vezes fica inclusive incapaz de ser mensurada na corrente sanguínea. SHBG se atrela de forma tão intensa com a testosterona, que ao invés de somente proteger o corpo dos remédios de hormônios,  acaba deixando a mulher praticamente SEM testosterona para atuar em suas células. E se você for esforçado(a) e exercitar sua memória, tornando informação em conhecimento, entenderá também mais um dos motivos que estão contribuindo para a obesidade, aumento de doenças cardiovasculares, diminuição de excelência cognitiva, além do aumento de doenças degenerativas  e osteoporose, simples assim.
E não paramos por aí. Além destes efeitos indesejáveis na saúde feminina, a falta de Testosterona acarreta também fatores estéticos que fazem as “pobres coitadas das mulheres” gastar milhões, bilhões e movimentar uma indústria sem fim de cosméticos, tratamentos estéticos e cápsulas para tentar resolver o que NUNCA conseguirão: flacidez, celulite, diminuição de massa muscular e aumento de gordura localizada.  Pois é, a testosterona também é responsável direto e elemento fundamental nestes pontos! É muito, mas muito difícil M-E-S-M-O criar massa muscular sem Testosterona, consequentemente ter tônus muscular, diminuição de gordura localizada e de celulite são tarefas que exigem uma rotina praticamente atlética das mulheres,. E mesmo assim, ainda muitas não conseguem, dependendo de fatores hereditários e individualidade bioquímica.
Ah sim, faltou falar da tão sonhada libido, não é mesmo? Pois bem, muitas, ou melhor, poucas mulheres ainda ficarão em dúvida a respeito desse ponto, pois não sentem alteração e nem diminuição da libido, tesão, vontade de ter relações sexuais, seja lá como você quiser interpretar. O problema é o seguinte: e como saber como seria de fato a sua libido, se você usa tais pílulas desde que se conhece por gente, minha querida?  A verdade é que só saberá, o dia que não mais estiver utilizando tal medicamento e, mesmo assim, após um período variável de reequilíbrio hormonal, uma vez que contraceptivos geram um desequilíbrio completo no perfil hormonal feminino.
A realidade nua e crua é o que vejo diariamente em minha clinica: uma legião de mulheres com seus exames absolutamente alterados, mesmo dentro do que se considera normalidade. Mas onde alguns níveis no ápice de aumento, outros beirando a deficiência, onde o profissional de saúde só consegue realmente enxergar e fazer todas as relações , quando solicita TODOS os hormônios e parâmetros sanguíneos e salivares .
Bom, felizmente já existe um meio de conseguir pelo menos atenuar tal problema. A modulação hormonal com testosterona em gel transdérmico de alta absorção com nanotecnologia pode elevar o nível de testosterona no corpo, trazendo pelo menos em parte, os benefícios do hormônio. As dosagens devem ser prescritas individualmente, observando profundamente a situação metabólico-clínica de cada pessoa. Existem inclusive substâncias que ajudam no equilíbrio das alterações causadas pelos contraceptivos, sendo assim, aconselho que procurem médicos que avaliem todas as relações dos parâmetros sanguíneos e salivares, para que possam então gozar do máximo de saúde possível , dentro dos limites das escolhas de cada um.
Escolhas? Sim, pois o ideal é que, de posse dos resultados dos exames, a mulher escolha a melhor forma de contracepção juntamente com seu ginecologista. Sem dúvida alguma, a melhor em termos metabólicos é o uso de preservativos. Entretanto, grande parte dos casais têm baixa aceitação por este método, então nestes casos costumo indicar a colocação de DIU de cobre, devido a este não interferir com a produção e relação hormonal.
Espero que vocês façam bom uso desta informação tão importante e possam se conscientizar da importância de se cuidar com a saúde. Lembre-se de que mesmo que não sinta falta dos hormônios e que não sinta alterações com o uso de anticoncepcionais, não quer dizer que se corpo não está sentindo os efeitos negativos dos mesmos. Ou você acha que seu coração, seu cérebro e seus ossos lhe avisam ou dão sinais claros de que estão sentindo a falta da testosterona antes de acontecer algum problema com eles?
Por último, quero lembrar também que esta “história” de que você ou sua conhecida levou estas informações a seu médico, que lhe disse que “isso não é bem assim”, ou “isso não existe” é absolutamente ignorante. Não tem direito a opinar e prejudicar a vida de uma pessoa, quem não tem real e profundo conhecimento, assim como não tem tal direito aquele que não solicita exames que comprovem o que atesta (isto quando o profissional sabe quais parâmetros são estes e o que significam cada um).
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).