segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O MITO DO COLÁGENO!

“Modismo” e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas “poções” milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta “onda” não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno. Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão.
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: “Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar melhor e mais jovem”. O problema é realmente gostar de comer estas “coisas”, não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia “dos sonhos”, que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
O colagénio é a principal proteína estrutural encontrada nos tecidos conjuntivos de animais e está presente em locais tais como a pele, tendões e ossos. A pele em particular, acredita-se que atribui qualidades de elasticidade e força.
Derivado da palavra grega para cola, Kolla, que detém os tecidos conjuntivos em conjunto e é o principal componente da pele, dos tecidos conjuntivos, cartilagens, ligamentos, tendões e ossos. Essencial para manter o corpo saudável, o colagénio vem em 29 tipos diferentes e constitui de 20 a 30 por cento das proteínas no corpo. Ele também é necessário para criar o “andaime” no qual as células são colocadas, por isso é vital para o desenvolvimento de órgãos.
O colagénio é efetivamente composta por três cadeias, enroladas em conjunto de uma tripla hélice apertada. A sequência repetida de três aminoácidos formam esta estrutura resistente. Cada terceiro aminoácido é a glicina, um aminoácido pequeno que se encaixa perfeitamente no interior da hélice. Muitas das restantes posições da cadeia são preenchidas por dois aminoácidos inesperados: a prolina e uma versão modificada da prolina, hidroxiprolina. Não seria de esperar para ser prolina presente comum, porque forma uma
dobra na cadeia de polipéptido que é difícil acomodarem proteínas globulares típicos.
Hidroxiprolina, que é crítica para a estabilidade do colagénio, é criada modificando aminoácidos prolina normais e após esta etapa, a cadeia de colagénio é construída. A reação requer a vitamina C para auxiliar na adição de oxigénio. Infelizmente, não podemos produzir a vitamina C dentro de nossos corpos, e se nós não recebermos o suficiente em nossa dieta, os resultados podem ser desastrosos. A deficiência de vitamina C diminui a produção de hidroxiprolina e pára a construção de um novo colágeno, causando finalmente escorbuto. Sendo assim, comer aquela carne de peixe com limão, é uma excelente forma de entregar todo substrato que seu corpo necessita para a formação de colágeno.

ENVELHECIMENTO E DESGASTE

 
Colágeno tem desgaste ao longo do tempo tem de ser substituído. Este desgaste é acelerado por radicais livres – subprodutos tóxicos das células quebrando por causa da má alimentação, exposição ao sol em excesso, poluição, tabagismo, uso de álcool, estresse e envelhecimento com seu declínio hormonal. próprio. A medida que envelhecemos, a capacidade da pele para substituir o colágeno danificado diminui, de modo que o colágeno se concentra com menor qualidade e qualidade ao longo do tempo.
A falta de aminoácidos, vitaminas, minerais e antioxidantes, todos absolutamente necessários para formar o colágeno, também afetam a sua produção por vezes ainda na juventude da pessoa.
Algumas condições genéticas podem causar produção seja insuficiente ou defeituoso, o que poderia levar ao coração, dos olhos e problemas do esqueleto. Estes incluem a Síndrome de Ehlers-Danlos, resultando em pele de papel fino, síndrome de Marfan, fazendo com que os pacientes tenham pernas longas e dedos, e osteogênese imperfeita ou doença dos ossos frágeis.

SUPLEMENTOS ORAIS

É preciso ter uma alimentação adequada para os blocos de construção de proteínas. Caso contrário, não há matéria-prima para a pele para a fabricação de colágeno.
Entretanto, comer colágeno não se traduz em mais colágeno na pele.
O colagénio diretamente isolado, ou adicionado a alimentos, bebidas e pílulas são digeridas em aminoácidos, absorvidos pelas células no intestino delgado e utilizados para produzir proteínas quaisquer conforme as necessidades do corpo. Estes aminoácidos são utilizados para criar diversos tipos de proteínas humanas, inclusive o colágeno, se assim for a necessidade e estímulo de seu próprio corpo, ou seja, o que vale é o estímulo de seu corpo, e não o que você deseja e imagina que acontecerá.

GELATINA

 
Colagénio a partir de animais de gado é um ingrediente familiar para cozinhar. Como a maioria das proteínas, quando o colágeno é aquecido, ele perde toda a sua estrutura. Os desenrola hélice tripla e as cadeias separadas. Então, quando essa massa desnaturado de cadeias emaranhadas esfria, ele absorve toda a água circundante como uma esponja, formando gelatina.

CREMES E PRODUTOS COSMÉTICOS

Parece lógico que a aplicação de colágeno para a pele ajudaria a níveis de suplemento., mas isso mais do que sonho, chega a ser absurdo em termos de ciência médica.
As moléculas de colágeno em produtos de cuidados da pele são simplesmente demasiadamente grandes para serem absorvidas pela pele. A maioria apenas são aplicadas sobre a pele, não conseguem er absorvidas e não provocam absolutamente nada em termos de ajudar a reprodução do colágeno profundo no tecido corporal.

O QUE FUNCIONA DE FATO

Como escrevi anteriormente, o que você pode fazer é manter seus níveis hormonais equilibrados e otimizados, evitar toxinas como tabaco, álcool, refrigerantes, carboidratos de má qualidade, gorduras Trans, Glúten, Caseína, Lactose, acúcares e adoçantes como aspartame e sucralose, poluição e estresse. Fácil né rs? Bom, nem 8, nem 80, você tem que saber que parte destas tarefas são factíveis, outra nem tanto, portanto vivemos na era da suplementação. Já que temos hoje possibilidade de ter acesso à manipulação individual de antioxidantes, minerais, proteínas, vitaminas e hormônios bioidênticos, se você fizer a sua parte ao máximo que for possível e contar com suplementos manipulados individualmente conforme a sua necessidade, conseguirá a melhor produção de colágeno dentro de seus limites fisiológicos.
Outro ponto importante é a hidratação. Um corpo bem hidratado, tem células bem hidratadas, portanto tomar água de boa qualidade e com quantidades adequadas é essencial.
Para saber sobre como escolher a sua água, leia o post deste link.
Para saber a respeito de cosméticos leia o post deste link.
Resumindo, se voce mantém uma dieta baseada fundamentalmente em proteínas de boa qualidade, equilibrando este macronutriente com carboidratos e gorduras, ambos em menor quantidade em relação às proteínas, certamente obterá todo substrato necessário para a produção de colágeno. No corpo humano, a taxa de rotatividade para colágeno é bastante consistente. Assim, não importa o quanto um aumento da ingestão de proteína ou colágeno, a taxa de produção de colágeno ainda vai ser o mesmo. Este por sua vez, será produzido somente se seu próprio corpo “desejar”. E quem regula esta função no corpo humano é uma série de fatores endógenos, tais como a sua secreção de hormônios como Gh (hormônio do crescimento), testosterona, estrogênio, além do estímulo de seus fatores de crescimentos existentes no seu plasma sangüíneo.
Tratamentos como a injeção periódica de PRP (plasma rico em plaquetas e fatores de crescimento), peelings químicos e a laser, além de o uso crônico de aparelhos de alta freqüência, em órdem de importância, são aqueles que também podem ajudar no estímulo à produção de colágeno.
Massss, se você quiser continuar acreditando em coelho da páscoa, continue comprando, acreditando que por ser super ultra hidrolisado e puro, este novo que irá sempre aparecer transcenderá a fisiologia humana, “rasgará” todos os livros médicos de fisiologia e bioquímica humana, e servirá para você. Neste momento, você estará enriquecendo a indústria mentirosa dos milagres, ok?

SUPLEMENTAÇÃO DE COLÁGENO PARA AUMENTAR COLÁGENO DO CORPO, É O MESMO QUE IMAGINAR QUE SE TOMARMOS A PROTEÍNA ISOLADA DO SORO DO LEITE, ELA PERMANECERÁ COMO PROTEÍNA ISOLADA DO LEITE E SERÁ LEVADA DIRETAMENTE ÀS SUAS MAMAS (AFINAL DE CONTAS ELA TEM CÉREBRO), PERFEITAMENTE COMO PROTEÍNA ISOLADA DO SORO DO LEITE. OU SEJA, NÃO ADIANTA ABSOLUTAMENTE NADA USAR SUPLEMENTOS DE COLÁGENO E PONTO FINAL!

http://drvictorsorrentino.com.br/o-mito-do-colageno/ 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).