domingo, 10 de agosto de 2014

Quando você deve falar com seus filhos sobre pornografia?

As crianças estão sendo expostas à pornografia mais cedo do que nunca. E com o surgimento de smartphones, a pornografia no celular está alimentando esse acesso. Aqui está o que você precisa saber para falar com seu

  • Quando foi a primeira vez que você foi exposto à pornografia? Não importa se as crianças procuram ou não por ela, as estatísticas mostram que a idade onde a criança é exposta à pornografia pela primeira vez é aos 11 anos. Além disso, estudos mostram que 1 em cada 5 buscas no celular são para pornografia. Com mais e mais pré-adolescentes tendo smartphones na palma de suas mãos, é cada vez mais importante para os pais não apenas discutir sobre pornografia com seus filhos, mas também fazê-lo antes que isso aconteça.
    Há três coisas essenciais que os pais devem fazer para ter sucesso em oferecer aos seus filhos uma visão correta da sexualidade saudável. Eles devem primeiro promover um relacionamento profundo e aberto com seus filhos. Em segundo lugar, educar-se sobre as realidades do vício em pornografia. E terceiro, ensinar a seus filhos o lado bom da sexualidade humana.

    Relacionamentos pais e filhos

    Sejamos sinceros. A maioria das crianças prefere perder todos os privilégios de televisão e internet do que ter uma conversa com seus pais sobre sexo e pornografia. Não há realmente nenhuma maneira de contornar o desconforto da conversa. A única maneira de fazer o melhor nesta situação é primeiro ter um relacionamento aberto e honesto com seus filhos.
    Para que isso aconteça, o seu relacionamento com seus filhos deve ir além do superficial. Ambos, você e seus filhos, devem sentir-se livres para serem sinceros uns com os outros, falar sobre experiências e sentimentos delicados e que até mesmo provocam vergonha. Sem isso, você pode ser capaz de ter a conversa, mas seu filho pode não se sentir à vontade para discutir isso mais tarde, quando ele ou ela realmente tiverem contato com algo impróprio.

    Eduque-se

    Vício em pornografia é uma doença extremamente mal entendida. Enquanto a resposta de muitos pais e líderes eclesiásticos para os adolescentes que estão tendo dificuldade envolve orar mais, estudar as escrituras, manter-se ocupado ou exercer mais força de vontade pode ser útil, as necessidades emocionais e fisiológicas são amplamente ignoradas.
    Como a maioria dos viciados, as pessoas recorrem à pornografia em uma vã tentativa de satisfazer ou evitar uma necessidade emocional. Seja uma questão de autoestima, vergonha ou uma experiência traumática na infância que não tenha sido devidamente tratada, adolescentes podem buscar se automedicar através do mundo da fantasia que a pornografia proporciona. Quando isso acontece, substâncias químicas são liberadas nos centros de prazer do cérebro em altas doses, assim como as ligações químicas que levaram o adolescente a ficar viciado. O cérebro então cria um circuito para buscar automaticamente essa mesma resposta sempre que a vida se torna desconfortável.
    É importante, portanto, para os pais compreender as verdadeiras causas e implicações de um vício em pornografia, não só para ajudar seus filhos a entender, mas também para poupá-los de sentirem-se envergonhados por não ser espiritual ou forte o suficiente.

    Ensine o bom, não apenas o mau

    Existe uma sexualidade saudável, mas muitas crianças não sabem disso, especialmente quando a maioria das lições dos pais ou da igreja foca em todas as coisas que eles não devem fazer. A cultura popular não aborda a sexualidade saudável, em vez disso, aborda todas as formas de sexualidade como uma só. Assim, é imperativo que os pais ajudem os filhos a compreender a beleza e a natureza sagrada da sexualidade entre marido e mulher. As crianças devem entender que o sexo não é apenas um meio para procriação, mas também para ser usado como uma expressão de abnegação e amor profundo. Essas substâncias químicas que são liberadas durante a visualização de pornografia, na verdade foram feitas para fortalecer o vínculo entre um marido e esposa amorosos. Mas se seus filhos nunca compreenderem o verdadeiro propósito do sexo, como você pode esperar que eles identifiquem o que é errado?

    Conclusão

    As crianças estão sendo expostas à pornografia e outros estímulos sexuais degradantes cada vez mais cedo. Não ajuda o fato de que a pornografia está se tornando mais grave em seu caráter superficial e violento contra as mulheres. Será realmente uma surpresa estarmos ouvindo cada vez mais e mais histórias no jornal sobre agressões sexuais por adolescentes e até mesmo pré-adolescentes?
    A melhor defesa que os pais têm contra essa epidemia é um bom ataque. Ser pró-ativo acerca de compreender o flagelo que seus filhos estão enfrentando e dar-lhes as ferramentas e apoio necessários pode ser um grande passo em direção à luta contra esta nova droga. Para a pergunta sobre quando você deve falar com seus filhos sobre pornografia, a resposta é muito antes do que você acha que precisa. Enquanto a idade média de exposição é aos 11 anos de idade, muitos estão entrando em contato com ela antes disso. Isto significa que a hora certa é assim que você achar que eles conseguem entender.
    Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original When should you talk to your kids about pornography?
    http://familia.com.br/quando-voce-deve-falar-com-seus-filhos-sobre-pornografia
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).