segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Estudo prova que aspartame causa câncer de pulmão e fígado


Um estudo novo feito pelo Dr. Morando Soffritti no Instituto Ramazzini, demonstrou que o aspartame administrado na alimentação de camundongos induz aumentos significativos em doses relacionados com carcinoma hepatocelular e carcinoma alveolar / bronquiolar no sexo masculino. As doses foram de 32.000, 8.000, 2.000 ou zero ppm, com início no dia 12 de gestação e dura até a morte. Veja este novo estudo aqui.

Embora o novo estudo seja revelador, a história do aspartame sendo uma substância cancerígena sempre foi conhecida. O aspartame foi conhecido por causar câncer, desde o início. Em 01 de agosto de 1985, o toxicologista do FDA, Dr. Adrian Gross, disse ao Congresso que pelo menos um dos estudos de Searle "estabeleceu para além de qualquer dúvida razoável que o aspartame é capaz de induzir a tumores cerebrais em animais de experimentação e que esta predisposição é de altíssima significância."

Em 2005, a Cancer Research Center, da Fundação Européia de Oncologia e Ciências do Ambiente, em Bolonha, Itália, informou que um estudo de três anos, avaliando os potenciais efeitos cancerígenos do aspartame demonstrou que ele "induz a um aumento de linfomas e leucemias em ratos do sexo feminino."

Fonte: rense.com
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).