quarta-feira, 12 de novembro de 2014

A Importância dos ácidos graxos para a saúde do nosso organismo

A Importância dos ácidos graxos para a saúde do nosso organismo

Os ácidos graxos foram vistos, até o início do século XX, exclusivamente como uma forma eficiente de armazenar energia, podendo ser sintetizados pelo organismo a partir de proteínas e carboidratos. Desde então, várias evidências apontaram que uma dieta pobre em ácidos graxos é associada a síndromes que podem levar à morte. Criou-se então o conceito de ácidos graxos essenciais – ácidos graxos imprescindíveis ao organismo, que não podem ser sintetizados pelo mesmo e que, portanto, devem ser oferecidos na alimentação.

Os ácidos graxos EPA e DHA

Duas “famílias” de ácidos graxos são essenciais: os ácidos graxos omega-3 (ou n-3), representados pelo ácido alfa-linolênico e os ácidos graxos omega-6 (ou n-6), representados pelos ácidos linoleico e araquidônico.
A importância dos ácidos graxos n-6 é conhecida desde os meados de 1930. Já os ácidos graxos n-3, somente após 1980, tiveram a sua necessidade associada à prevenção, principalmente, de distúrbios neurológicos e visuais.
Os ácidos graxos essenciais de cadeia longa: ácido araquidônico (n-6) AA; ácido eicosapentaenoico (n-3)
EPA; e ácido docosaexaenoico (n-3) DHA fazem parte da estrutura dos fosfolipídeos que são componentes
importantes das membranas e da matriz estrutural de todas as células.
Além de seu papel estrutural, esses lipídeos podem também modular a função celular ao atuarem como mediadores intracelulares da transdução de sinais e como moduladores das interações entre células.
A composição dos fosfolipídeos de membranas na forma de ácidos graxos é, em parte, determinada pela composição dos ácidos graxos (AGs) n-3 e n-6 da alimentação. Dessa forma, a composição da gordura alimentar pode influenciar várias funções relacionadas à membrana, tais como: ligação de hormonas e atividades associadas a enzimas e transportadores.

Dieta Rica em EPA e DHA

Na dieta ocidental típica, a proporção n- 6:n-3 varia de aproximadamente 10:1 a 30:1, muito diferente da de 1:1 a 2:1 que acredita-se ter sido a proporção na dieta de populações da pré-história.
Os ácidos graxos EPA e DHA são encontrados em peixes de água salgada e em algumas sementes, como a
linhaça. São exemplos desses peixes o atum, a sardinha, o salmão e a cavala, que quanto mais ricos em gordura
forem, maior seu teor de AG n-32.
Os ácidos graxos EPA e DHA encontram-se igualmente no Krill. O Krill são pequenos crustáceos (camarões), encontrados no Oceano Austral e do Oceano Antártico que fazem parte do plâncton marinho. A extração do óleo de Krill é uma tecnologia relativamente nova. Cada vez se avolumam mais os resultados da investigação apontando o óleo de krill como opção de excelência no que respeita à suplementação de ómega 3 e antioxidantes.



Krill como fonte de EPA e DHA

Mais facilmente absorvido pelo organismo devido à sua composição molecular única,  o Óleo de krill é rico em fosfolípideos (entre outras coisas, o alimento favorito do cérebro), ómega 3 e diversos antioxidantes, ultrapassa o perfil dos óleos de peixe e oferece uma solução mais otimizada.
De acordo com o National Health Institute, dos EUA, o óleo de Krill possui uma absorção 500% maior no organismo do que o óleo de peixe regular.
As principais conclusões apontadas nos estudos são:
  • O Colesterol bom subiu 10 vezes mais do que com óleo de peixe regular. O Colesterol mau desceu 16 vezes mais do que com óleo de peixe regular.
  • A dor foi reduzida 3 vezes mais em apenas sete dias do que com óleo de peixe regular.
  • MELHORA A SAÚDE DO CORAÇÃO por reduzir a inflamação.
  • Previne coágulos no sangue e a pressão arterial elevada causadores de ataques cardíacos e derrames.
  • Reduz o risco de morte devido a problemas cardíacos.
  • Diminui a dor comum.
  • INCREMENTA A PERDA DE PESO DE FORMA MAIS FÁCIL E MAIS RÁPIDA por melhorar o metabolismo da glicose e estabilizar os níveis de açúcar no sangue.
  • Melhora o humor e proporciona o alívio dos síntomas do Síndrome Pré-Menstrual nas mulheres.
  • Protege contra a artrite reumatoide.
  • INIBE O DESENVOLVIMENTO DO CANCRO DA MAMA E DA PELE.
  • REVITALIZA O CÉREBRO E PROMOVE A MEMÓRIA, PREVENINDO O DECLÍNIO COGNITIVO E A DEMÊNCIA (Alzheimer).
Composto por:
Elisabete Milheiro
Fonte: http://solucoesperfeitasecriativas.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/importancia-dos-acidos-graxos-para-a-saude-do-nosso-organismo
http://solucaoperfeita.com/magnesio/page/2
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).