segunda-feira, 3 de março de 2014

Será???...Morrer de câncer é coisa do passado? Hoje morre de câncer quem quer – Stephen Kroschel.


No Japão, a medicina convencional, com médicos japoneses renomados, segue à risca os ensinamentos do Dr.Gerson, aos pacientes diagnosticados com câncer com 100% de cura e sem nenhum óbito que seja por essa doença.
O documentário “O milagre Gerson” de Stephen Kroschel, narra a saga do médico alemão Dr. Max Gerson (1881-1959), que desenvolveu, no início de século X, uma terapia para tratamento de praticamente todas as doenças. Ele emigrou para os EUA na década de 30, fugindo à perseguição dos judeus que aprisionou e executou seus sete irmãos. Nos EUA seu método de cura foi atacado e visto com ceticismo pelo National Cancer Institute (NCI), uma organização cada vez mais suspeita de ligações com os interesses bilionários dos cartéis farmacêuticos. Só a “Indústria do Câncer” movimenta cerca de US$ 200 bilhões/ano (dados de 2004).
O Dr. Max Gerson foi, em 1958, vítima de roubo do manuscrito do livro que estava escrevendo e ao mesmo tempo vítima de envenenamento, quase fatal. Recuperado, reescreveu seu livro, mas foi novamente envenenado com arsênico em 1959 vindo a falecer aos 78 anos. O livro foi posteriormente publicado por sua filha Charlotte: “Max Gerson MD, A Cancer Therapy: Results of 50 Cases“. Ela levou adiante seu trabalho e tendo sido proibida de criar um centro de tratamento nos EUA, fundou uma clinica em Tijuana, México em 1977, onde milhares de pacientes têm sido curados de uma enorme variedade de enfermidades, incluindo câncer.
A terapia Gerson atua nas duas causas básicas de doenças: deficiência de nutrientes e excesso e intoxicantes.
O documentário mostra como ocorre uma constante perseguição pelo governo dos EUA sobre todas as alternativas de tratamento de câncer que não sejam os três únicos tratamentos permitidos pelo governo: cirurgia, quimioterapia e radioterapia. A duvidosa atuação do governo dos EUA contra curas alternativas e não invasivas, amplamente documentada, envolve o Food and Drug Administration, órgão regulador de alimentos e remédios, o NCI, National Cancer Institute, O CDC, Center for Disease Control e outros. Todos esses órgãos sofrem constantes pressões dos lobbies das indústrias farmacêuticas e alimentícias para manter o status quo favorável aos interesses mercantilistas dos grandes laboratórios, que, com frequência, colocam funcionários seus em postos altos nos citados órgãos reguladores do governo. O FDA é famoso pela rotatividade de altos diretores provindos de indústrias farmacêuticas e de tecnologia de alimentos. Isso está amplamente documentado e disponível na Internet.
A “campanha” de desmoralização da terapia Gerson continua até hoje e, infelizmente, a Wikipédia mostra na página sobre o Dr. Gerson dados obtidos de “fontes” já amplamente defraudadas, como o caso da organização “Quackwatch” liderada pelo charlatão Steven Barret, que é financiado pela indústria farmacêutica para “desmascarar” tudo o que seja contra os interesses da Big Pharma.
Esse excelente documentário é rico em informações e dados sobre os motivos das impressionantes estatísticas de doenças degenerativas nos EUA e 1º mundo em geral; e o porquê disso.
Vários casos de cura de câncer e outras doenças degenerativas foram comprovados, através do tratamento à base da vitamina B17, a qual comprovadamente tem papel preventivo e curativo do câncer.
Porém, sua descoberta não foi bem recebida pelas grandes corporações farmacêuticas, uma vez que a vitamina B17 pode ser obtida diretamente de alimentos naturais, tais como abricó, pêssego, maçãs e ameixas. Esses não podem ser patenteados e, portanto, não geram lucros para a indústria farmacêutica.
O médico que tratou tais pacientes e os curou através da vitamina B17, o Dr. Klebs, acabou por sofrer duras sanções e perseguições por conta da divulgação de suas descobertas.
Os interesses por trás do boicote ao Dr. Klebs e a sua terapia anticâncer foram registrados no livro, Um Mundo sem Câncer? De autoria de G. Edward Griffin (escritor e produtor de documentários). O livro também registra casos documentados de cura.
Um caso, em particular, impressiona bastante, o da Sra. Joanne Wilkinson, que foi submetida a uma cirurgia de remoção de câncer na perna esquerda. Um ano após, o câncer retornou, só que dessa vez na virilha e em um estágio mais agressivo. Exames mostraram que o câncer havia se infiltrado em outros tecidos do corpo, fenômeno conhecido como metástase. Os médicos disseram que uma nova cirurgia seria necessária, só que desta vez teriam que ser amputadas as pernas, o quadril e provavelmente a bexiga e um dos rins. Por insistência da irmã e de um amigo de ambos, a Sra. Wilkinson resolveu recorrer ao tratamento com o Laetrile (vitamina B17). O médico da Sra. Wilkinson, contrariado, assegurou que ela não viveria mais do que 12 semanas se não fizesse a cirurgia. Entretanto, a Sra. Wilkinson ficou totalmente curada. Nove anos após esse episódio ela foi contatada; continuava livre do câncer e gozava de boa saúde. Os médicos ficaram atordoados com o ocorrido. Os representantes da indústria farmacêutica, incapazes de explicar realmente o que ocorreu, alegaram tratar-se de um caso de regressão espontânea do câncer.
Outro caso interessante ocorreu em 1972, com o Dr. Dale Danner, um médico pediatra, de Santa Paula, na Califórnia. Ele foi diagnosticado com câncer incurável e fatal. O Dr. Dale não queria utilizar o Laetrile (B17), pois estava convencido do que diziam as revistas médicas. Entretanto, devido à insistência de sua mãe e as fortes dores que sentia, acabou por aplicar em si mesmo a forma injetável da substância. Três meses depois, voltou ao trabalho e reconheceu que o Laetrile havia funcionado.
Sucesso igual, ou talvez ainda maior do que o de Klebs, foi obtido pelo Dr. Max Gerson, que curou diversos pacientes com o uso da B17 em conjunto com uma mudança radical nos hábitos alimentares.
O Dr. Gerson publicou um livro com registros de 50 casos de cura. Atualmente, sua filha, Charlotte Gerson, dá continuidade ao trabalho iniciado pelo pai.
Se você tem ou conhece alguém que tem essa doença, não deixe de pesquisar sobre o Dr. Max Gerson e sua terapia, bem como, sobre a vitamina B17. No geral, é uma terapia tipo Faça você mesmo, pelo que com base em qualquer dos livros da Charlotte Gerson poderá fazer a Terapia por si, em sua casa.
Pode ver o livro da Charlotte Gerson em espanhol na Amazon.com Terapia Gerson Cura del Cancer y Otras Enfermedades Cronicas (Spanish Edition).
É lógico que o fato de ir a uma clínica facilita em muito a aprendizagem prática da Terapia, mas o livro é bastante explicativo. Mas cuidado! No Brasil ainda não há clínicas que se dispõem a tratar pacientes com câncer à base da terapia do Dr.Gerson e nem nos EUA. Por pressão da poderosa indústria farmacêutica americana, a qual fatura anualmente meio trilhão de dólares, oficialmente a terapia do Dr.Gerson é proibida em território americano.
Fonte: GNT e Stephen Kroschel
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).