domingo, 11 de dezembro de 2016

Benefícios do suco de limão com bicarbonato de sódio







Conhece os benefícios do suco de limão com bicarbonato de sódio? Não? então continue a ler este artigo para ficar a saber algumas das maravilhosas propriedades medicinais do suco de limão com bicarbonato de sódio.
Os benefícios de um copo de suco de limão com bicarbonato de sódio logo pela manhã

As propriedades curativas do suco de limão com Bicarbonato de Sódio.Mas nó aqui iremos tentar focar apenas nos benefícios que estão cientificamente provados, para assim não contribuir com possiveis polemicas sobre a veracidade dessas propriedades curativas.



1º Tira acidez ao corpo tornando o organismo mas alcalino

O suco de limão com bicarbonato de sódio torna o corpo menos ácido ou mais alcalino, conforme como queira interpretar. Isto é excelente para quem sobre acidose causada pelo mau funcionamento dos rins quando não conseguem eliminar ácidos ingeridos.


2º Facilita a digestão

O suco de limão com bicarbonato de sódio ajuda ao correto funcionamento do sistema digestivo, combate o refluxo gástrico e combate a flatulência.
3º Ajuda a depurar o organismo

O suco de limão com bicarbonato de sódio aporta ao nosso organismo uma boa dose de potássio e Vitamina C que são excelentes antioxidantes e que ajudam a limpar ou depurar o fígado.
4º Regula o colesterol

O suco de limão com bicarbonato de sódio ajuda a controlar os níveis de colesterol mau (LDL) e assim contribui para a boa saúde do nosso coração.


Receita para fazer o suco de limão com bicarbonato de sódio

Ingredientes:
1 litro de água;
1 limão grande ou 2 pequenos;
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio;

Bicarbonato de sódio e câncer

Bicarbonato de sódio e câncer                                        

Divulguem o que pode ser o início de uma nova era. Repassem aos doentes, aos sãos  e que todos leiam esta notícia.                          


Um médico italiano descobriu algo simples que considera a causa do 
câncer. Inicialmente banido da comunidade médica italiana, foi  aplaudido 
de pé na Associação Americana contra o Câncer quando  apresentou sua 
terapia. O médico observou que todo paciente de câncer tem aftas. Isso já 
era sabido da comunidade médica, mas sempre foi  tratado como uma infecção oportunista por fungos -  Candida albicans.                             
Esse médico achou muito estranho que todos os tipo de  câncer tivessem 
essa característica, ou seja, vários são os tipos de   tumores mas têm em 
comum o aparecimento das famosas aftas no paciente.                    
Então, pode   estar ocorrendo o contrário - pensou ele. A causa do  câncer 
pode ser  o fungo.                                                        
E, para tratar esse fungo, usa-se o medicamento mais simples que a  
humanidade conhece: bicarbonato de sódio.                         
Assim ele começou a   tratar seus pacientes com bicarbonato de sódio, 
não apenas ingerível, mas metodicamente controlado sobre os tumores. 
Resultados  surpreendentes começaram a acontecer. Tumores de pulmão,
próstata e  intestino desapareciam como num passe de mágica, junto com  as aftas.                                                                     
Desta forma, muitíssimos pacientes de câncer foram  curados e hoje 
comprovam com seus exames os resultados altamente positivos do tratamento. 
Lá estão os métodos utilizados para  aplicação do bicarbonato de sódio 
sobre os tumores.                                                         
Quaisquer tumores  podem ser curados com esse tratamento simples e barato.
Parece  brincadeira, né?                                               
Mas foi notícia nos EUA e nunca chegou por aqui. Bem que o livro de 
homeopatia recomenda tratar tumores com bórax, que é o remédio  
homeopático para aftas. Afinal, uma boa notícia em meio a tantas ruins. 
De novo, a pergunta que não quer calar: por que a grande imprensa não dá a menor cobertura a isso?                                             
Nem na TV, nem nas rádios, nem nos grandes jornais.... Absolutamente nada. 
Quem os proíbe de noticiar? O médico  teve que construir um site para 
divulgar o  seu trabalho de curar o câncer (ou, pelo menos, várias das 
suas formas),  usando apenas solução de bicarbonato de sódio a 20%. 
Imaginem! Bicarbonato de sódio, coisa que a gente encontra até no boteco
da esquina. Neste endereço,  o  vídeo onde o médico italiano mostra a 
evolução do tratamento até a completa cura em 4 casos:          
Neste, o site em Português.  Clicando-se nas bandeirinhas no alto da 
página, muda-se o idioma:  seguinte forma:                            
È só clicar no site abaixo e ver a entrevista.                     


Repasse, gente. Milhares estão pela hora da morte por
causa dessa doença...                                                     
VAI ACABAR A FARRA DOS LUCROS DOS LABORATÓRIOS...

É POR ISTO QUE A NOTÍCIA ESTÁ RESERVADA A PEQUENOS              
CÍRCULOS ?

A FADIGA, A QUALIDADE DA VIDA E A SOBREVIVÊNCIA



m dos inimigos formidáveis que nós, pacientes de câncer, devemos enfrentar é a fadiga, o cansaço extremo. Pacientes de diferentes canceres identificam a fadiga como um dos piores efeitos colaterais da quimioterapia. Não obstante, a terapia hormonal também provoca fadiga. E muita.
 
Não obstante, analisando relatórios de vários tipos, desde pesquisas sistemáticas até informações nada sistemáticas dadas por outros pacientes, fica claro que a intensidade e tipo da fadiga, do cansaço extremo, varia de paciente para paciente. Há vários anos, pensávamos no câncer como algo tão poderoso que eliminava as diferenças entre os pacientes. Hoje sabemos que não é assim: o paciente individual, suas características, e o que ele faz ou deixa de fazer contam – e muito - para a sua qualidade de vida e a sua sobrevivência. 
Quero ressaltar, nesta conversa, que a fadiga é muito, muito importante e temos que aprender a lidar com ela. Estou longe de fazê-lo, embora saiba como. 
A fadiga afeta a qualidade da vida. Mudanças na qualidade da vida não são, apenas, consequências do câncer, mas influenciam o câncer também. Os pacientes que relatam que sua qualidade da vida é satisfatória vivem mais do que os que relatam que ela não é satisfatória. 
Uma pesquisa com 148 pacientes usou vários indicadores, medidas e escalas, inclusive a Cancer Fatigue Scale, além de entrevistas qualitativas estruturadas, chegando à conclusão de que essa fadiga afeta, e muito, a qualidade da vida (que, por sua vez, afeta, e muito, a sobrevivência). Os pacientes que enfrentavam um nível mais elevado de fadiga, aumentavam a dependência em relação aos outros, perdiam poder de decidir (inclusive sobre coisas da sua própria vida) e enfrentavam problemas e interrupções negativas no que era normal na sua vida. Essas são áreas que conheço bem, vividas e sofridas. 
Você pode ajudar pessoas que sofrem com a fadiga derivada do câncer e do seu tratamento. Se essas pessoas, de acordo com o médico, tiverem condições de ter uma vida mais ativa, ajude-as a sair da inatividade, da solidão e da prisão doméstica. Se tiverem condições de andar, caminhar, fazer exercícios, ajude-as a incorporar essas atividades ao cotidiano delas. Você estará ajudando a que vivam mais e melhor. 
Leia mais: Cancer Related Fatigue and Quality of Life in Patients with Advanced Prostate Cancer Undergoing Chemotherapy, em BioMed research international. 2016 Fev 14. 
  
Gláucio Soares IESP-UERJ

Ylang Ylang....possui inacreditáveis benefícios que ajudam a reduzir a depressão e emoções negativas relacionadas à mesma.



ylang ylang também conhecido como ilangue-ilangue, de nome científico Cananga odorata, apesar de ter um nome engraçado, possui inacreditáveis benefícios que ajudam a reduzir a depressão e emoções negativas relacionadas à mesma.
Inalar o ilangue-ilangue pode ter efeitos positivos imediatos no humor, agindo como um remédio suave contra a depressão.
Pesquisas mostram que ele ainda pode ajudar com emoções negativas, como raiva, baixa autoestima e até mesmo inveja
O ylang ylang funciona devido ao seu leve efeito sedativo, o que diminui o estresse, ajudando assim no relaxamento.
Para melhorar a confiança, bom humor e amor próprio, tente difundir este óleo em sua casa ou massageie na pele.


Permitida a cópia do conteúdo deste que referida a fonte no final do artigo. 

Óleo essencial de lavanda....é um dos melhores para incluir no seu regime de beleza. Ele serve para todos os tipos de pele.



Quando tratamos de óleos essenciais, o óleo de lavanda é um dos melhores para incluir no seu regime de beleza. Ele serve para todos os tipos de pele.
O conteúdo altamente antioxidante do óleo de lavanda protege a pele dos perigosos radicais livres, bem como dos danosos raios ultravioletas (UV). Além do mais, o óleo de lavanda promove uma boa noite de sono, o que é um dos segredos por trás de uma pele de aparência jovem.
1 – Misture 10 gotas de óleo essencial de lavanda em 30 ml de óleo de oliva extravirgem. Aumente a receita nesta proporção conforme necessário.
2 – Use o resultado para massagear sua pele logo de manhã, após ter tomado banho.
3 – Repita o processo antes de ir dormir.
4 – Faça isso diariamente e veja sua pele ficar linda.




Permitida a cópia do conteúdo deste que referida a fonte no final do artigo. 

Óleo de sementes de romã



O óleo de sementes de romã é outro excelente óleo anti-idade. Seus poderosos antioxidantes combatem e reparam os danos dos radicais livres causados pelo sol ou outros fatores ambientais que envelhecem a pele. Ele contém componentes polifenóis que ajudam a prevenir a formação de rugas e os problemas causados pelos raios UV.
Este óleo fortalece as camadas exteriores da pele (epiderme) e repara as camadas mais profundas (derme). Ele também aumenta a produção de colágeno, o que melhora a elasticidade da pele. Um estudo de 2006, publicado no Journal of Ethnopharmacology, notou que o óleo de sementes de romã promove a regeneração da epiderme, o que é essencial para combater os sinais de envelhecimento.
Ele também possui propriedades antimicrobianas, anti-inflamatórias e curativas que promovem a saúde da pele. Este óleo pode ser usado tanto no rosto quanto no corpo, uma vez que ele é absorvido rapidamente, hidratando com eficiência todos os tipos de pele.



Permitida a cópia do conteúdo deste que referida a fonte no final do artigo. 

Óleo essencial de mirra...O óleo essencial de mirra também age como um promissor agente anti-idade.

oleo-essencial-de-mirra-arabica-commiphora-mukul

O óleo essencial de mirra também age como um promissor agente anti-idade. Sua natureza antioxidante combate as rugas, as manchas da idade e outros sinais de envelhecimento precoce, através da prevenção dos danos causados pelos radicais livres e revertendo os danos oxidativos. No mais, ele melhora a textura da pele, o que normalmente piora com a idade.
Este óleo também é rico em propriedades antissépticas e anti-inflamatórias que auxiliam na cura de doenças de pele e melhoram o tônus da mesma. Ele ainda protege a pele dos danosos raios UV.
1- Adicione 2 ou 3 gotas de óleo de mirra em seu creme facial ou corporal do dia a dia.
2- Aplique em toda a área de pele desejada e massageie por alguns minutos.
3- Repita o processo duas vezes ao dia para melhores resultados.

Dicas adicionais

– Antes de usar qualquer óleo essencial na sua pele, faça um teste primeiro na parte interna do seu braço e se certifique de que não é alérgico ao mesmo.
– Ao menos que seja instruído para tal, evite usar óleos essenciais sem diluição na pele, pois podem ocorrer efeitos colaterais diversos. Dilua-os em qualquer óleo carreador de sua preferência antes do uso.
– Como certos óleos não são recomendados para mulheres grávidas, lactantes ou crianças pequenas, consulte seu médico antes de usá-los.
Referências:




Permitida a cópia do conteúdo deste que referida a fonte no final do artigo. 

Óleo essencial de gerânio....Para manter a pele jovem e prevenir o aparecimento dos sinais de envelhecimento precoce.

oleo-essencial-de-geranio-geranium

Para manter a pele jovem e prevenir o aparecimento dos sinais de envelhecimento precoce, o óleo de gerânio é outra boa escolha.
Os antioxidantes deste óleo ajudam a melhorar a elasticidade da pele e a firmá-la, reduzindo assim o aparecimento de rugas, sinais de idade e linhas de expressão. Ele também estimula a circulação sanguínea logo abaixo da superfície da pele, o que é importante para uma pele perfeita e para sua saúde em geral.
Sendo um citofilático natural, ele promove a saúde celular, ajudando na regeneração de células novas e na reciclagem das mortas.
Ele também ajuda a regular a produção de óleo no corpo, reduzindo a incidência de acne. No mais, ele ainda auxilia no tratamento da dermatite e de outras doenças de pele.
– Misture 5 ou 6 gotas de óleo essencial de gerânio em 1 colher de chá de óleo de oliva ou coco. Massageie o resultado na sua pele uma vez por dia antes de dormir.
– Outra opção é adicionar 2 gotas de óleo de gerânio do seu creme facial do dia a dia ou na sua loção corporal, utilizando normalmente o produto.




4 INCRÍVEIS Benefícios do Óleo de Coco Para o Seu Corpo



Neste artigo eu quero conversar com você a respeito de 4 incríveis benefícios do óleo de coco para o seu corpo.
Eu já te mostrei em um artigo anterior, sobre o óleo de coco extra virgem, e as funções que ele possui no emagrecimento saudável e definitivo.
Mostrei para você, neste artigo, que o óleo de coco é um alimento funcional espetacular, com diversas funções para o seu corpo quando ingerido, ajudando você a emagrecer de vez e emagrecer com saúde, pois é rico em ácidos graxos de cadeia média que atuam como um termogênico natural, queimando gorduras além de uma série de outros benefícios que já expliquei com detalhes em outro artigo.
Veja abaixo um vídeo meu que fala dos benefícios para o emagrecimento
É importante lembrar que a utilização do óleo de coco em cápsulas tem poucos benefícios ou seja, seriam necessárias muitas cápsulas diárias para se obter benefícios para sua saúde.
Ou seja, use portanto o óleo de coco não refinado e puro, pois somente assim você poderá desfrutar destes benefícios que iremos conversar agora!
Neste artigo eu quero mostrar pra você outros 4 benefícios do óleo de coco para a sua saúde: benefícios para o cabelo, para a pele, para o rosto e até como óleo massageador.

Óleo de Coco Para os Cabelos

Mas como assim Dr Rocha, você pode me perguntar?
Quer dizer então que o óleo de coco é útil para os cabelos?
Eu te respondo que sim!
cabelo tratado com óleo de cocoO óleo de coco é um excelente hidratante capilar e  também age fortalecendo a parte interna do fio do cabelo, porém são necessários alguns cuidados para usá-lo com sucesso.
Você pode utilizar cerca de 3 colheres de sopa, aquecê-la no microondas ou colocar ele num recipiente quente e quando estiver morno aplicar nos cabelos e deixar em toca por pelo menos 2 horas.
Depois lave com um shampoo neutro para retirar o excesso.
A maioria dos dermatologistas dizem que o óleo de coco não deve ser usado puro no cabelo, mas isso é mito. O que há na verdade são os velhos interesses em promover produtos da indústria de cosméticos.
O óleo de coco de boa qualidade pode ser utilizado puro sem problemas diretamente no cabelo, e não existem tipos específicos para o cabelo, qualquer um, puro, pode ser utilizado.

Óleo de Coco como Hidratante Facial

Outro benefício muito interessante do óleo de coco é como hidratante facial. Ele tem inúmeros benefícios e consegue ser superior a diversos cremes específicos para a região facial. É, no entanto, preciso tomar cuidado com a quantidade utilizada. Ele ajuda no controle da oleosidade da pele, em sua maciez, e claro, hidratação.
Ele também é um excelente hidratante para a pele, região de rugas, pálpebras e até lábios e deve ser aplicado em pequenas quantidades.

Óleo de Coco como Hidratante Corporal

O óleo de coco possui forte penetração na pele e hidrata com muita eficiência a pele, devendo ser usado após banho quente, pois isso facilitará a sua absorção, assim como acontece na face.
oleo de coco como hidratante corporalÉ uma opção com altíssimo custo benefício, trazido de forma natural e mais saudável que alguns dos produtos químicos que são encontrados nos hidratantes vendidos por aí.
Seus benefícios conferem:
  • Maior maciez da pele;
  • Maior hidratação;
  • Menor custo;
  • 100% natural.
Pode ser usado nas diversas partes do corpo, podendo ser usado como um hidratante corporal.

Óleo de Coco para Massagem Corporal

Outra função desse óleo é para massagem corporal, com efeito anti-inflamatório local, principalmente para contraturas, tensões e nódulos musculares com ótimos resultados. As massagens podem ser executadas de diversas formas, como de forma circular ou com tendência “de baixo para cima”.
Sua absorção é maior após o banho, portanto, seu uso pode ser recomendado após o mesmo.

Perguntas e Respostas sobre Óleo de Coco

Algumas perguntas sobre o óleo de coco que recebo diariamente são:
  • Para benefícios relativos a emagrecimento, qual dosagem pode ser usada?
  • Além de diversos outros benefícios do óleo de coco, por ser um alimento que traz nutrição e saciedade, ele auxilia no emagrecimento saudável, sendo uma dosagem sugerida de 3 a 5 colheres de sopa por dia.
  • Onde encontrar óleo de coco sem ser em cápsulas ou em forma de suplemento?
  • Em cápsulas não é uma boa ideia, pois teria que haver uma ingestão de pelo menos 10 cápsulas por dia para ter algum tipo de benefício. É melhor usá-lo na forma de óleo para cozinhar, temperar saladas ou mesmo puro.
  • O óleo de coco inibe a queda de cabelo?
  • Estudos mostram que o óleo de coco previne a queda capilar em homens e mulheres, pois inibe a enzima 5 alfa redutase, responsável direta pela queda de cabelos.

CONCLUSÃO

Para terminar o artigo, você deve ter percebido que o os benefícios do óleo de coco vão muito além do emagrecimento, tornando-o uma substância imbatível.
Gostou? Compartilhe e deixe seu comentário!
Desejo a você muita saúde e felicidade hoje e sempre, vou ficando por aqui.
Um forte abraço e até a próxima!


assinatura-dr-rocha

domingo, 27 de novembro de 2016

Perigos do Clonazepam e Diazepam para Hipotireoideanos


As benzodiazepinas são ansiolíticos também consumidos por muitos pacientes com hipotireoidismo. Para pacientes com problemas de tireoide é muito importante entender os efeitos colaterais e o impacto que estes remédios tem na disfunção da tireoide.

Os mais populares são o clonazepam e diazepam, como nomes comerciais Rivotril e Valium. Outros benzos conhecidos são o bromazepam (Lexotan) e o alprazolam (Frontal, Xanax).

Existe um elo cada vez mais comum entre o consumo prolongado destes remédios e o aparecimento ou agravamento de problemas da tireoide. Neste artigo vou partilhar informação importante sobre estes fármacos. Assim você tomar uma decisão informada antes de tomar estes remédios.


Aqui está um estudo sobre os efeitos destes remédios em pacientes com hipotireoidismo. Estes medicamentos têm um efeito gointrogênico, diminuem a resposta do TRH ao TSH, elevam o TSH, diminuem a resposta do TSH ao TRH interferindo no eixo HPT e diminuem os níveis de hormônio da tireoide circulante.

O mais importante para você se lembrar é que estes remédios são altamente viciantes e se quer deixar de tomar as doses devem ser diminuídas bem devagar.

Já foi dito que as benzodiazepinas são mais viciantes que a heroína e levam a vários problemas de saúde. Muitas vezes os efeitos colaterais não são identificados por médicos por que eles não recebem a informação certa das farmacêuticas que fabricam os medicamentos.
Efeitos Colaterais do Clonazepam e Diazepam

Muitos médicos confundem os efeitos colaterais dos benzodiazepínicos com o agravamento do distúrbio mental inicial (depressão, ansiedade, síndrome do pânico). Isto pode levar ao diagnóstico de doenças que você não tem. O que se segue é a prescrição de remédios e tratamentos desnecessários que podem causar mais complicações médicas e piorar a saúde.

Muitas mulheres já fizeram histerectomias desnecessárias (cirurgia para remover o útero) devido aos efeitos colaterais que as benzodiazepinas causam no sistema hormonal, o que interfere na menstruação. Isso é sabido desde 1961, mas poucos médicos conhecem a ligação entre os problemas de menstruação e estes remédios. Mais de 50 anos depois, ainda são feitas cirurgias desnecessárias.
Diagnóstico Errado de Sintomas Induzidos Por Benzodiazepínicos

O diagnóstico errado de sintomas causados pela utilização destes remédios podem levar à prescrição de mais remédios para problemas psiquiátricos que você pode não ter. Pode até levar a pacientes a ser internados em psiquiatrias.

Se você ler com atenção a bula destes remédios, vai saber que as benzodiazepinas são para uma utilização a de curto prazo – normalmente entre 4, 6 ou 8 semanas. Apesar disso os médicos renovam as receitas mês após mês, ano após ano.

Além dos efeitos colaterais a longo prazo, estes remédios podem aumentar muitos dos sintomas que você tentou medicar. Depois do corpo se adaptar, o mecanismo que acalma você naturalmente deixa de funcionar bem. Depois da exposição ao remédio os receptores neurais não conseguem captar GABA da mesma forma.

Quando você deixa de tomar o remédio, os receptores não se conseguem ligar ao GABA para iniciar ligações neurais suficientes. Os receptores GABA ficam regulados para baixo e não estão sensíveis o suficiente para um funcionamento normal.

Estes são os sintomas que podem piorar após a utilização a longo prazo de clonazepam ou diazepam:
Síndrome das pernas inquietas
Insônia
Ansiedade
Câimbras musculares
Vários outros sintomas para os quais as drogas são recomendadas ficam piores depois da utilização a longo prazo.

Estes remédios funcionam bem no início, mas com o passar do tempo pioram os sintomas que prometem eliminar. Você pode notar mais sintomas que tinha inicialmente. Se você toma os remédios para a ansiedade, a ansiedade pode aumentar quando você ganha tolerância ao remédio. Ao ganhar tolerância, pode começar a sentir sintomas de retirada entre as dosagens.

São sintomas similares aos iniciais, por isso você pode pensar que o seu problema está a ficar pior. A reação mais comum é aumentar a dose, tornando o problema cada vez mais grave.

Inicialmente estes remédios funcionam e parecem milagrosos. Você pensa que encontrou uma pílula mágica que faz desaparecer todos os seus problemas. O problema vem depois.
Como Deixar de Tomar Clonazepam e Diazepam

A primeira coisa que você precisa saber sobre a descontinuação de clonazepam ou diazepam é o seguinte:

Se você quer deixar de tomar estes remédios, deve diminuir a dosagem muito lentamente. Provavelmente mais devagar do que o seu médico recomendou.

Parar de tomar estes remédios de uma vez pode levar a problemas e sintomas graves, incluindo ataques epilépticos. Para mais informações consulte o seu médico.
Qual a Sua Experiência com o Rivotril?

Qual a sua opinião? Por favor deixe um comentário com a sua experiência a tomar e a deixar o Rivotril ou outras benzodiazepinas.
http://hipotireoidismo.net/

Brasil é o Maior Consumidor de Rivotril do Mundo




Saiba como um calmante tarja preta tem sido usado para aplacar os sentimentos ruins de jovens, trabalhadores e donas de casa

Todo mundo tem um refúgio a que costuma recorrer para aliviar o peso dos problemas. Pode ser um lugar tranquilo, talvez a praia. O pensamento em uma pessoa querida. Uma extravagância, como compras ou aquele prato proibido pelo médico. Ou pode ser o armarinho de remédios de casa. O Brasil é o maior consumidor do mundo em volume de clonazepam, o princípio ativo do Rivotril. Serão 2,1 toneladas em 2010, o que coloca o Rivotril no topo das paradas farmacêuticas daqui. É o 2º remédio mais vendido no país, à frente de nomes como Hipoglós e Buscopan Composto – em 2004, era o 4º da lista.



Na farmácia não se encontra produto descrito como “paz em drágeas” ou “xarope de paz”. Mas muita gente acha que é isso o que deveria dizer o rótulo do Rivotril, um ansiolítico (ou, popularmente, um calmante).

Rivotril é prescrito por psiquiatras a pacientes em crise de ansiedade – nos casos em que o sofrimento tenha causa bem definida. Mas tem sido usado pelos brasileiros como elixir contra as pressões banais do dia a dia: insônia, prazos, conflitos em relacionamentos. Um arqui-inimigo dos dilemas do mundo moderno.

Tanto que o Brasil é o maior consumidor do mundo em volume de clonazepam, o princípio ativo do remédio. Serão 2,1 toneladas em 2010, o que coloca o Rivotril no topo das paradas farmacêuticas daqui. É o 2º remédio mais vendido no país, à frente de nomes como Hipoglós e Buscopan Composto – em 2004, era o 4º da lista.

Só perde agora para o Microvlar, anticoncepcional com consumo atrelado à distribuição pelo governo via Sistema Único de Saúde (SUS).

E olhe que o Rivotril é um remédio tarja preta.

Só pode ser comprado na farmácia com a receita do médico em mãos. “A maior parte das vendas desse medicamento acontece via prescrição. Mas muitos conseguem o remédio com receita em nome de outros pacientes ou até pela internet“, afirma Elisardo Carlini, diretor do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas, da Unifesp. Em alguns casos, até há a prescrição – mas de um médico não especialista, segundo Alexandre Saadeh, professor do Instituto de Psiquiatria da USP. “Ginecologistas costumam prescrever Rivotril para pacientes que sofrem fortes crises de TPM“, diz. Até porque poucos brasileiros vão ao psiquiatra, de acordo com a Roche, laboratório responsável pelo Rivotril. “Grande parte dos brasileiros tem dificuldade de acesso a psiquiatras, e isso está relacionado à prescrição do Rivotril por médicos não especialistas“, afirma Maurício Lima, diretor-médico da Roche.

Foi assim, por via não ortodoxa, que a popularidade do Rivotril cresceu. Não é difícil ouvir donas de casa recomendando o remédio a uma amiga que tem tido problemas para dormir. “Quem nunca ouviu que uma tia ou uma vizinha toma Rivotril há 20 anos e só dorme com isso?“, pergunta o professor de psiquiatria do curso de medicina da PUC de São Paulo, Carlos Hubner. Ou achar relatos do tipo “Rivotril é meu melhor amigo” no Orkut e no Facebook. Nessas histórias, o Rivotril aparece sempre como um freio para sentimentos como medo, rejeição, angústia, tristeza e ansiedade.

“Houve Big Brother em que eu estava com muita ansiedade e usava Rivotril para entrar no ar“, disse Pedro Bial em entrevista à revista Playboy. O remédio tem sido usado até para cortar o efeito de outras drogas, segundo o psiquiatra André Gustavo Silva Costa, especialista em tratamento de dependentes químicos. “Jovens têm tomado o Rivotril para cortar o efeito de drogas como cocaína. Eles querem dormir bem para conseguir trabalhar no dia seguinte“, diz.
O que é que o Rivotril tem?

Mas que mágica é essa? Quando somos pressionados, algumas áreas do cérebro passam a trabalhar mais. Vem a ansiedade. O Rivotril age estimulando justamente os mecanismos que equilibram esse estado de tensão – inibindo o que estava funcionando demais. A pessoa passa a responder menos aos estímulos externos. Fica tranquila. Ainda que o bicho esteja pegando no trabalho, o casamento indo de mal a pior e as contas se acumulando na porta. É essa sensação de paz que atrai tanta gente. Afinal, a ansiedade traz muito incômodo: suor, calafrios, insônia, taquicardia… “Muitas vezes o sofrimento se torna insuportável. O remédio é valioso quando o paciente piora“, diz Silva Costa. Para a carioca Bruna Paixão, de 32 anos, funcionou. “Um dia tomei uma bronca do meu chefe e fiquei péssima. Só pensava nisso. Aí resolvi tomar Rivotril para dormir. Tinha uma caixa em casa, dada por um amigo médico. Assisti um pouco de TV, conversei com um amigo no telefone e fui ficando bem“, diz.

Justamente por trazer essa calma toda, o Rivotril não é recomendado a qualquer um. Seu consumo por profissionais que têm de se manter ágeis e em estado de alerta – como pilotos de avião e operadores de máquinas, por exemplo – é desaconselhado por médicos. “O Rivotril dá a falsa impressão de que a pessoa produz mais, mas a verdade é que o remédio só deixa mais calmo“, diz José Carlos Galduroz, psiquiatra da Unifesp.


Não é só com o Rivotril que isso acontece. Os calmantes da família dele – os chamados benzodiazepínicos – têm o mesmo papel. São remédios como Lexotan, Diazepam e Lorax. Em parte, o Rivotril ficou famoso ao pegar carona na onda dos “benzo”.

Eles surgiram na década de 1950, e logo viraram os substitutos para os barbitúricos, como o Gardenal. Os barbitúricos têm indicação semelhante à dos benzo. Mas são mais perigosos: a linha entre a dosagem indicada para o tratamento e aquela considerada tóxica é muito tênue. A mais famosa vítima dos excessos de barbitúricos foi Marylin Monroe (embora haja dúvidas sobre o envenenamento acidental da atriz). Quando surgiram os benzodiazepínicos, o mundo achou um combate mais seguro à ansiedade. “Uma overdose de remédios como o Rivotril é praticamente impossível”, diz Saadeh, da USP.

É verdade, o Rivotril tem berço, vem de uma família benquista pelos médicos. Isso já garante uma popularidade. Mas ele tem uma vantagem extra em relação aos parentes. Seu tempo de ação é de, em média, 18 horas no organismo, entre o início do relaxamento, o pico do efeito e a saída do corpo. É o que os médicos chamam de meia-vida. “A meia-vida do Rivotril é uma das mais confortáveis para o paciente, porque fica no meio-termo em relação aos outros remédios para a ansiedade e facilita a adaptação”, diz Saadeh. Na prática, esse meio-termo significa que o efeito do Rivotril não termina nem cedo demais – o que poderia fazer o paciente acordar de uma noite de sono já ansioso – nem tarde demais – o que não prolonga a sedação por um período maior que o desejado.



No Brasil, o Rivotril tem ainda outra vantagem importante. Repare: somos os maiores consumidores mundiais do remédio, mas estamos apenas na 51ª colocação na lista global de consumo de benzodiazepínicos. Ou seja: o mundo consome muitos benzo, nós consumimos muito Rivotril. Por quê? Por causa do preço. Uma caixa de Rivotril com 30 comprimidos (considerando a versão de 0,5 miligrama) custa em torno de R$ 8. O principal concorrente, o Frontal, da Pfizer, custa cerca de R$ 29.

Tudo isso faz o pessoal se esquecer da tarja preta do remédio. Mas ela está lá por um motivo, é claro. E esse motivo é o risco de dependência.


De acordo com a Anvisa, 41.032 farmácias têm autorização para comercializar medicamentos controlados no País.
Os medicamentos, conhecidos como “tarja preta”, são indicados para tratamento de ansiedade, depressão, pânico, insônia e bipolaridade e só têm autorização para serem vendidos com receita médica em farmácias autorizadas pela Anvisa, mas é fácil encontrá-los à venda livremente na internet.
http://www.odiario.com/geral/noticia/534…a-no-pais/
O risco é o mesmo visto em outros benzodiazepínicos. São dois, aliás. O de dependência química e o de dependência psicológica. Na química, o processo é parecido com o gerado por drogas como álcool e cocaína. O uso prolongado torna o cérebro dependente daquela substância para funcionar corretamente. A outra dependência é a psicológica. A pessoa até para de tomar o remédio, mas mantém uma caixa sempre no bolso como precaução.
“Cerca de 80% das pessoas que usam benzodiazepínicos ficam dependentes em 2 ou 3 meses de uso“, diz Anthony Wong, diretor do Centro de Assistência Toxicológica do Hospital das Clínicas, de São Paulo. “E a maioria tem sídrome de abstinência se o remédio for tirado de uma hora para outra.”

Em casos mais graves, a abstinência pode levar o paciente a uma internação. A pessoa pode ver, ouvir e sentir coisas que não existem, apresentar delírios (como ser perseguida por extraterrestres), agitação, depressão, apatia, entre outros sintomas. E para cortar a dependência? “O paciente precisa querer parar.

Há drogas que tratam os sintomas da abstinência em no máximo 4 semanas”, afirma Carlo Hubner, da PUC. Livrar-se do Rivotril é duro porque é preciso enfrentar todos os fantasmas de que o paciente queria se livrar quando buscou o remédio. Afinal, o remédio só esconde os problemas. Eles continuarão lá, à espera de solução. O verdadeiro adeus é o momento em que se aprende a lidar com a ansiedade. Sozinho. Ou talvez com uma passadinha rápida na praia. Pensando no namorado. Ou com a ajuda daquela lasanha (bem gorda).

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).