sexta-feira, 24 de junho de 2016

Medicamento proibido U R G E N T E - RISCO DE MORTE


Por favor, divulguem.
O Ministério da Saúde através da Agência
Nacional de Vigilância Sanitária, suspendeu por meio da Resolução 96, a fabricação, distribuição, manipulação,
comercialização e armazenagem de medicamentos com o
principio ativo denominado FENILPROPALAMINA.

A medida foi tomada depois que a 'Food and Drug
Administration', (FDA), dos Estados Unidos, constatou
que a substância vinha provocando adversos FATAIS em
usuários americanos (hemorragia cerebral). No Brasil
a suspensão é preventiva, uma vez que não existem
casos relatados.

A FENILPROPALAMINA está presente em 22
medicamentos, especialmentenos anti-gripais. Os
medicamentos suspensos são os seguintes:

1) Bernadryl dia e noite.
2)Contac
3) Naldecon Bristol
4) Acolde
5) Rinarin Expectorante
6) Deltap
7)! Desfenil
8) HCl de fenilpropalamina
9)Naldex
10) Nasaliv
11) Decongex Plus
12) Sanagripe
13)Descon
14)Descon AP
15) Descon Expectorante
16) Dimetapp
17) Dimetapp Expectorante
18)Ceracol Plus
19) Ornatrol
20) Rhinex AP
21) Contilen
22)Resfenol, Cimegripe, Multigrip
Solicito, pois, a todos que estejam utilizando
qualquer medicamento da lista acima, que suspendam a
medicação e procurem o seu médico para maiores detalhes.

Atenciosamente,
MAURICI ARAGÃO TAVARES
Médico do Trabalho
CRM.SP.33006

*** POR FAVOR REPASSEM.**

sábado, 11 de junho de 2016

VITAMINA D – A CURA PROIBIDA

A vitamina D evita a depressão, osteoporose, câncer da próstata, câncer da mama e, até mesmo efeitos do diabetes e obesidade. A vitamina D é talvez o nutriente mais subestimado no mundo da nutrição. Isso é provavelmente porque é “gratuita”: seu corpo a produz quando a luz solar atinge a sua pele. As empresas farmacêuticas não podem lhe vender a luz solar, por isso não há promoção dos seus benefícios à saúde.
vitamina_d

A maioria das pessoas não sabe estes fatos verdadeiros sobre a vitamina D:

1. A vitamina D é produzida pela pele em resposta à exposição à radiação ultravioleta da luz solar natural.
2. Os saudáveis raios de luz solar natural que geram a vitamina D em sua pele não atravessam o vidro e, por isto, seu organismo não produz vitamina D quando você no carro, escritório ou em sua casa.
3. É quase impossível conseguir quantidades adequadas de vitamina D a partir da dieta. A exposição à luz solar é a única maneira confiável para seu corpo dispor de vitamina D.
4. Seria necessária a ingestão diária de dez copos grandes de leite enriquecido com vitamina D para obter os níveis mínimos necessários de vitamina D.
5. Quanto maior a distância da linha do equador e o lugar onde você vive, maior será a exposição ao sol necessária para gerar vitamina D. Canadá, Reino Unido, a maior parte dos EUA estão longe do equador e maior parte do Brasil está perto do equador.
6. Pessoas com a pigmentação escura da pele podem precisar de 20-30 vezes mais exposição à luz solar do que pessoas de pele clara para gerar a mesma quantidade de vitamina D. Por isto, também, o câncer de próstata é muito frequente entre homens negros — é a simples deficiência generalizada de luz solar.
7. Níveis suficientes de vitamina D são essenciais para a absorção de cálcio nos intestinos. Sem vitamina D suficiente, seu corpo não pode absorver o cálcio, tornando os suplementos de cálcio inúteis.
8. A deficiência crônica de vitamina D não pode ser revertida do rapidamente. São necessários meses de suplementação de vitamina D e de exposição à luz solar para “reconstruir” os ossos e o sistema nervoso.
9. Mesmo filtros solares fracos (FPS = 8) bloqueiam em 95% a capacidade do seu corpo de gerar vitamina D. É por isto que o uso constante de protetores solares provocam deficiência crítica de vitamina D.
10. A exposição à luz solar não gera a produção excessiva de vitamina D em seu corpo, porque ele se auto-regula e produz apenas a quantidade que necessita.
11. Se a pressão firme do seu osso esterno dói, você pode estar sofrendo de deficiência crônica de vitamina D.
12. A vitamina D é “ativada” pelos rins e fígado, antes de ser usada pelo organismo e, por isto, doenças renais ou hepáticas podem prejudicar muito a ativação da vitamina D circulante.
13. A indústria de protetores solares não quer que você saiba da necessidade de exposição ao sol, porque esta revelação significaria a queda nas vendas de seus produtos.
14. A vitamina D é um poderoso “remédio” que o seu próprio corpo produz inteiramente de graça e sem necessidade de prescrição médica!
15. Algumas substâncias denominadas “antioxidantes” aceleram muito a capacidade do organismo para lidar com luz solar, sem que ela nos provoque danos e permitem que você fique exposto ao sol duas vezes mais tempo e sem danos. Um exemplo de tais antioxidantes é a astaxantina, poderoso “filtro solar interno”. Outras fontes de antioxidantes similares são algumas frutas (açaí, romã, mirtilo, etc.), algumas algas e alguns crustáceos do mar (camarão, “krill”, etc.)


VITAMINA D
Uma série de estudos realizados por profissionais da saúde em vários países tem demonstrado que a falta da vitamina D é co-responsável por inúmeras doenças, entre elas a Esclerose Múltipla, Osteoporose, etc.
Segundo o Dr. John Cannell, cada um de nós tem pelo menos 85% de chance de ser um deficiente de vitamina D e estamos arcando com todas as conseqüências dessa epidemia não reconhecida.
Segundo estudos realizados nos EUA, Alemanha, Japão, França e outros países, a Vitamina D3 é o mais poderoso hormônio do corpo humano. A falta da Vitamina D (Calcitriol), pode provocar várias doenças como artrite, aumento da incidência de câncer, aumento da incidência do diabetes tipo 1, depressão, mal de Alzheimer’s, doença de Parkinson, hipertensão arterial e doenças cardiovasculares.
Segundo o Dr. Greg Plotnikoff, a Vitamina D representa a intervenção médica de melhor relação custo benefício, pois basta 15 minutos diários de sol para o organismo iniciar o processo metabólico de produção do hormônio conhecido como Vitamina D.
“Experimentos vêm mostrando que a Vitamina D age em vários partes e sistemas do corpo humano, nos tecidos e especialmente no sistema imunológico”, afirma a endocrinologista Marise Castro.
No caso da esclerose múltipla, pesquisas mostram que a prevalência da doença é mais alta em países distantes da linha do Equador, com incidência solar mais baixa, onde a população produz menos vitamina D.
Segundo o Dr. Cícero Galli Coimbra, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), a suplementação com o hormônio vem sendo testada desde 1980 para reduzir os surtos de esclerose, períodos em que a doença pode deixar seqüelas. Para ele, já há evidências suficientes de que as pessoas com a esclerose tem deficiência da vitamina D. Este tratamento, no entanto, não é reconhecido pela maioria dos especialistas, mesmo sendo usado há mais de trinta anos e com vários casos de sucesso comprovados, estes profissionais o consideram experimental.
Ainda segundo o Dr. Cícero Galli, desde 2003 ele corrige o problema metabólico dos seus pacientes com a suplementação da vitamina D, mas ainda é motivo de debates a dosagem ideal. Segundo ele, a quantidade usual é de 400 a 2.000 UI (Unidade Internacional), mas, essas doses não são realistas. As pessoas com esclerose têm uma resistência à vitamina e precisam de doses mais altas. A maioria dos pacientes tratados, diz o médico, usa de 30 mil a 70 mil UI de vitamina D ao dia, mas alguns chegam a tomar 200 mil UI.
A necessidade do ser humano varia em função da idade, de 5ng (nanogramas) a 15ng por dia. Segundo a OMS, a ingestão oral da vitamina D pode ser feita na proporção de 600 UI a 800 UI/ dia.
A falta de vitamina D cria condições para a gordura ser depositada nas veias e artérias.
O colesterol circula normalmente no organismo em sua forma reduzida, no entanto, a formação de placas nas artérias só acontece quando ele passa da forma reduzida para a forma oxidada. Isso acontece por deficiência de vitamina D no organismo.
Em sua forma oxidada causa lesões que vão provocar uma inflamação crônica e permitir o depósito de placas no endotélio, criando condições para o colesterol ser depositado nas veias e artérias.
O sol não é o vilão que se diz, pois ele é o maior doador de vida para o planeta. Ao passar um bloqueador solar FPS 15, você bloqueia 99% dos raios solares que produzem a vitamina D.
Existem centenas de trabalhos científicos sobre Vitamina D e também sobre Protetores, que afirmam ser a Vitamina D um elemento essencial ao ser humano e que sua falta acarreta uma série de problemas neurológicos; como existem trabalhos afirmando que os protetores não protegem o ser humano contra danos, pois impedem, exatamente os raios UVB, que promovem a criação da Vitamina D, mas permitem a passagem dos raios UVA, que causam lesões na pele.
É muito comum ouvirmos falar que o sol provoca câncer, principalmente o melanoma, uma forma mais agressiva de câncer. No entanto, o Melanoma é um tipo de câncer que atinge as células localizadas na epiderme e é considerado maligno. O que os médicos alopatas não falam é que o melanoma sempre aparece em locais do corpo que não recebe sol diretamente, e em pessoas que passam a maior parte do tempo em locais fechados e iluminados por luz artificial.
Será que a iluminação artificial, as fluorescentes, causa câncer? Ou é por falta de Vitamina D?
A luz solar durante 15 minutos por dia, entre 7 e 11 horas da manhã é benéfica para a saúde e proporciona a quantidade de vitamina D que o nosso organismo precisa. A diminuição de vitamina D no organismo está associada a osteoporose, ovários policísticos, câncer de mama, pele, intestinos, próstata e a uma série de doenças autoimunes.
Para conferir se o seu organismo está precisando ou não de vitamina D, solicite ao seu médico um pedido de dosagem de 25-hidróxi-vitamina D no sangue.
O volume ideal de vitamina D3 no organismo pode variar de 50 a 100 ng/ml – (nanogramas por mililitro de sangue).
Valores de referência para a Vitamina D:
Desejável: 50 – 100 ng/ml (limite mínimo e máximo)
Limítrofe: 30 – 50 ng/ml (estado de atenção)
Deficiência leve: 15 – 30 ng/ml (atenção)
Deficiência grave: < 20 ng/ml (Perigo)
A vitamina D não age sozinha na proteção do ser humano. No caso do sistema ósseo, a vitamina D necessita do magnésio e do fósforo para fixar o cálcio e outros nutrientes nos ossos. Seguem abaixo as recomendações diárias de cálcio, magnésio e suas fontes.
Recomendações Diárias de Cálcio e suas Fontes:
Homens:                                                                   Mulheres:
9 a 18 anos 400 mg/dia
19 a 50 anos 550 mg/dia
> 50 anos 550 mg/dia
9 a 18 anos 400 mg/dia
19 a 50 anos 500 mg/dia
> 50 anos 550 mg/dia
Fonte: Dietary Reference Intakes Table, Food and Nutrition Board, National Academy of Sciences, 2006. (Novas recomendações atualizadas em 2012)
Alimentos Quantidade Conteúdo de cálcio (mg)
Ovo de galinha cozido 1 unidade 54
Sardinha em conserva 100 gramas 390
Suco de açaí 100 gramas 118
Alfafa 100 gramas 525
Amêndoa 100 gramas 497
Aveia (flocos crus) 100 gramas 405
Couve-manteiga 100 gramas 330
Feijão azuki 100 gramas 252
Banana maçã 100 gramas 30
Castanha do pará 100 gramas 656
Rúcula crua 100 gramas 160
Espinafre cozido 100 gramas 136
Agrião cru 100 gramas 120
Soja cozida 100 gramas 102
Gergelim 100 gramas 989
Salmão 100 gramas 277
Proteína da soja 100 gramas 363
Linhaça 100 gramas 255
Recomendações Diárias de Magnésio e suas Fontes:
De acordo com o Institute of Medicine (IOM) a ingestão recomendada de magnésio é de 450mg por dia para homens e 400mg para mulheres. Esta dosagem é facilmente alcançada com os alimentos abaixo, desde que produzidos em solo adequado.
Frutas e hortaliças: abacate, banana, folha de beterraba, beterraba, grão-de-bico, figoseco, feijão ervilha, mandioca (raiz), lentilhas, quiabo, batata com casca, fécula de batata, figo (seco), uva passa, algas marinhas, soja, espinafres, couve.
Grãos e derivados: (mais de 80% do magnésio é perdido com a remoção do gérmen edas camadas externas dos grãos). Cevada, granola, aveia (grãos inteiros), farelo aveia, arroz integral, farelo de milho, farelo de arroz, farinha de centeio, farelo de trigo, gérmen de trigo, farinha de trigo integral, massas preparadas com trigo integral, cereais instantâneos ricos em fibras.
Nozes e sementes: nozes e sementes secas fornecem mais magnésio do que as torradas.Sementes de abóbora, girassol, gergelim, amêndoas, castanhas, amendoim, pistaches, soja.
Outros alimentos: melaço, manteiga de amendoim, produtos de soja (molho, farinha,tofu) camarão, ostra, e fermento.
A Osteoporose é uma doença caracterizada pela quantidade de massa óssea, que diminui e desenvolve ossos ocos, finos e mais sujeitos a fraturas. Segundo muitos estudos, faz parte do processo de envelhecimento, sendo mais comum em mulheres.
Esta doença não costuma apresentar sintomas antes que aconteça algo de grave, como uma fratura espontânea.
Pessoas com osteoporose podem fraturar as vértebras da coluna com frequência, além dos punhos, que não têm estrutura para sustentar o corpo quando cai. As fraturas do quadril e do fêmur também são comuns entre os que desenvolvem a doença.
Uma doença pouco conhecida do público é a Osteomalacia, que por vezes é confundida com a osteoporose. A osteomalacia é o enfraquecimento e desmineralização dos ossos nos adultos devido a uma deficiência de Vitamina D (na criança e no adolescente causa o raquitismo).
A manutenção da qualidade do osso requer uma dose certa de cálcio e fósforo através da alimentação, mas o organismo não consegue absorver estes minerais sem que haja uma quantidade suficiente de vitamina D. O organismo obtém esta vitamina de certos alimentos e da ação da luz solar sobre a pele.
As causas da osteoporose e osteomalacia ainda não são bem definidas pela ciência, que busca mais informações em uma série de estudos realizados por profissionais em várias partes do mundo. No entanto, dizer que a osteoporose faz parte do processo de envelhecimento, é, no mínimo, um contra senso.
Segundo os reumatologistas e ortopedistas, a falta de estrógeno após a menopausa, faz com que os ossos incorporem menos cálcio na sua formação.
Como a maioria das mulheres após os 60 anos, normalmente, adquirem a incumbência de cuidar dos netos e descuidar delas mesmas, acabam presas dentro de casa sem oportunidade de fazer caminhadas e tomar sol. Nesta idade é comum o uso de vários tipos de remédio, sendo algum deles com a orientação de ser tomado com leite para proteger o estômago e repor o cálcio nos ossos. Nada mais falso!
Portanto, para quem sofre de osteoporose e osteomalacia, nada melhor do que pegar os netos pelas mãos e fazer uma deliciosa caminhada, sem protetor solar, pela manhã entre 7 e 11 horas, durante 30 minutos por dia. Não esquecer que o leite é muito bom, para os bezerros. Para o ser humano o leite é um veneno.
A noção de que o cálcio é exclusividade do leite de vaca é fruto de muita propaganda das indústrias de laticínios. A indústria procura passar esta noção ao consumidor, como se fosse uma coisa essencial, sendo que essencial é tudo aquilo que não pode ser substituído. Por isso, a fonte de cálcio pode ser mudada para os vegetais verde-escuros (brócolis, couve, quiabo, etc.), que são excelentes fontes de cálcio além de nutrientes importantes para seu metabolismo como o potássio, magnésio, fósforo e a vitamina K.
“A desinformação é cria da contra-cultura, pois, ao invés de informar, impõe uma nova maneira de pensar e agir, criando uma imagem contrária da correta informação”.

Natureza do Câncer e o ciclo gravídico


A Natureza Trophoblastica do Câncer e ciclo gravídico como a base para o tratamento enzimático de Câncer
por Roger Cathey        
Este artigo foi escrito para o leigo. Se você é um médico, há um artigo mais técnico na primeira página da nossa  página Ciência Papers .

A base principal do tratamento enzimático de câncer emana de um reconhecimento de que as células cancerosas compartilhar propriedades com células da placenta presentes na gravidez. Estas células da placenta são completamente rejeitadas tanto pelo feto e da mãe no momento do parto. Por isso, foi fundamentado de que qualquer fator ou fatores que subjaz a rejeição da placenta poderia desempenhar um papel semelhante na rejeição do organismo ou a remissão das células cancerosas.Outras observações levam o mais antigo pensador ao longo destas linhas, embriologista John Beard (1857-1924), a acreditar que as enzimas pancreáticas de feto ea mãe se combinam para trazer este evento. Assim, a base do tratamento para o cancro da enzima foi obtido a partir do primeiro ideia de que as enzimas desempenham um papel na causa do nascimento.

Estas células da placenta são chamados trophoblasts e são as primeiras células a diferenciar do ovo fertilizado. Neste criação de trofoblastos é importante notar que eles são totalmente parasitária e uma característica distinta em torno das células fetais, que formarão o indivíduo vivo. No seu papel, trofoblastos mediar a implantação do indivíduo, mas eles nunca estão incorporadas no corpo do indivíduo ou do feto. Assim, é incorreto chamar-lhes “as células fetais”. Eles acabarão por ser destruídos ou tornado completamente inerte, tanto quanto a mãe eo feto estão em causa. Estas células são muitas vezes visto como uma membrana fina que cobre o feto no momento do nascimento, o chamado “caul.” Mais uma vez, eles não formam parte integrante do indivíduo formativa.

Este fato é importante manter em mente, psicologicamente, pois o mesmo é verdade para a célula cancerosa que não faz em sua incursão fazem parte integrante do indivíduo. Foi observado que depois de algum tempo de tumores de tratamento com enzima frequentemente “shell”, e eles podem ser mais facilmente removidos cirurgicamente, ou eles podem extrudir e cair para fora por si só se parcialmente exposto na parte exterior do corpo. “Tumores” somáticos ou nódulos ou calos consistem em células normais que às vezes crescem em torno do crescimento do câncer em uma tentativa de limitar mecanicamente a sua incursão. Estes tipos de tumores não são afectados pelo tratamento da enzima, mas são reduzidos por um processo morfogénico de apoptose ou morte celular programada, ou podem precisar de ser removidos cirurgicamente. Acredita-se que, em muitos casos de terapia de radiação, é nestas células normais que são destruídos deixando as células cancerosas resistentes com uma concentração mais elevada da massa. Na terapia de enzima, as células cancerosas só são atacados.

As células de origem desses trophoblasts na gravidez são as células mais potentes do ciclo de vida, ou seja, o esperma unida e resultado ovo no original “células-tronco”, ou célula capaz de se tornar toda e qualquer célula do formulário preenchido. Outros tecidos formados ou diferenciados a partir desta célula primitiva pode ter vários poderes de expressão, mas eles não possuem o poder de se transformar em qualquer outra célula em todo o sistema. A maioria das células do corpo são portanto células “derivados” e todos eles são observados como sendo de potencial limitado.

Como observado acima, no decurso da gestação, estes são os trofoblastos tornado completamente inerte e finalmente rejeitou a partir do hospedeiro que representa o evento de nascimento e, provavelmente, é também uma das principais causas de nascimento.Isto acontece apesar do facto de que as células parecem não induzir qualquer reacção imunológica. A principal razão para isso foi descoberto neste século por Currie e Bhagshawe que mostrou que o trofoblasto foi cercado por um revestimento (sialo-glicoproteína), incluindo uma molécula que deu uma carga negativa. A molécula pode ser comparado a mucilagem e tem sido chamado de o casaco sialo-mucinoso. A carga negativa também é encontrada nas células brancas do sangue responsáveis ​​pela reatividade imunológica. Desde duas cargas como repell temos delineado a principal razão para a falta de rejeição com base nas respostas imunes. Este mesmo tipo de revestimento é encontrado na célula cancerosa. E, de fato, é uma das principais razões para a classificação de todas as células cancerosas como “trofoblástica.”

Vale a pena repetir que, apesar de a primeira célula do trofoblasto no ciclo de vida passa a se tornar toda a placenta, não se transformar em qualquer parte do feto que se aproxima, mas é estritamente um mediador parasitária e célula terminal ou tipo de tecido.Porque o trofoblasto celular (citotrofoblasto) pode diferenciar ainda mais, diz-se ser pleuripotent, mas ainda é de um potencial limitado em comparação com o tronco ou célula totipotente.
John Beard foi o primeiro a organizar uma teoria em torno da causa do nascimento e da destruição de células cancerosas. Primeiro, ele observou que a invasão e erodindo componente trofoblasto da unidade fertilizado era notavelmente semelhante às células de câncer metastático, e outras observações levam a acreditar que havia alguma relação íntima entre estes trophoblasts e células cancerosas. Outra observação foi que os trofoblastos placentários parecem ter um abrandamento da actividade em torno do momento da ativação do pâncreas fetal, que ocorre em torno do dia 56. A pesquisa moderna tem mostrado que estas células trofoblásticas secretam um hormônio chamado gonadotrofina coriônica humana (hCG), e as quantidades deste hormônio ascensão até por volta do dia 56 e, em seguida, começam a desaparecer. É este mesmo hormônio que reveste o trofoblasto e células de câncer de torná-los tanto immulogically inerte. Este hormônio da gravidez é expressa em todos os tipos de cânceres.

Vendo esta mudança de comportamento trofoblasto eo início da atividade do pâncreas fetal tem mais do que uma mera coincidência, Beard começou a especular em sua correspondência com os médicos sobre a possibilidade de que a função de ambos os do pâncreas do feto a mãe de e estavam de alguma forma envolvidos no resolução ou a destruição do trofoblasto. Se é assim, ele perguntou, em seguida, pode-se dizer o mesmo de células cancerosas no paciente com câncer? Com o tempo as especulações de Barba foram postas à prova por vários médicos que utilizam enzimas pancreáticas. No início, eles utilizada apenas a tripsina enzima proteolítica, mas quando as reações dos pacientes a esta tende a ser grave que, em seguida, virou-se para combinar com tripsina amilase, o carboidrato de digestão enzimática, e descobriu que as reações dos pacientes era muito melhor. (Para mais detalhes sobre esse achado histórico acesse:  http://www.navi.net/ ~ rsc/beard066.htm )

Esta acentuação do de digestão de proteínas em muitas versões desta terapia explica os períodos oft relatados de náuseas e outros sintomas que se assemelham a pré-eclâmpsia ou doença de manhã. Beard e forma final dos seus associados de terapia sempre acentuada amilase, por vezes, eliminando completamente a tripsina e outras proteínas enzimas de digestão, após um determinado período de aplicação ou durante os chamados “períodos de descanso” de tratamento.

Isto é lógico, porque a glicoproteína que envolve a célula do cancro, e a forma da hormona circulante desta glicoproteína (muitas vezes erroneamente denominado uma “proteína” ou revestimento “fibrina”), são fundamentalmente apresentando para o sistema, como os complexos de hidratos de carbono. Ou seja, o corpo vê lado o carboidrato da molécula, não o lado da proteína, e os ataques de amilase isso antes do proteinases pode fazer uma coisa dessas.

Há então a questão de como o câncer / trofoblasto passa a existir no indivíduo não-grávida. Uma vez que todas as células estaminais têm todas as potencialidades dentro deles, tem sido assumido por alguns investigadores que o cancro, devem resultar de um complemento residual de células-tronco do corpo. Há um certo número de observações registradas na literatura médica que comprove a presença destes estaminais ou células totipotentes no organismo adulto. Outros afirmam que uma vez que todas as células têm o genoma completo dentro de si, se pode dividir em tudo, há a possibilidade deles totipotência readquirir, ou simplesmente para expressar directamente o conjunto de características trofoblástica. Isso é algo para que a pesquisa definitivamente estabelecer, e não precisamos nos preocupar muito sobre este ponto. Parece que tudo o que pode perturbar o genoma suficientemente, presumivelmente fatores não normais para a economia animal, se parasitária, citotoxinas, ou lesão cancerígena ou crônica de qualquer tipo, é suficiente para trazer essas propriedades para expressão. Afinal de contas, o trofoblasto tem provado ser os mais resistentes de expressões do zigoto diferenciação, uma vez que passa por uma gama de ambientes severos de baixos níveis de oxigênio, em seguida, estabelecer um lugar no útero e um suprimento de sangue seguro. Na lesão, existe algo da mesma dureza.

Nas partes seguintes e contínuas, vamos discutir os meios sendo usados ​​hoje para ajudar a controlar a doença e os protocolos de adjuvantes que podem formar uma parte da terapia global imuno-enzimático.
artigo retirado do website cancure.org

Alimentos de combate ao câncer


Alimentos de combate ao câncer / Especiarias
O Instituto Nacional do Câncer estima que cerca de um terço das mortes por câncer podem estar relacionadas com a alimentação. O que você come pode feri-lo, mas também pode ajudá-lo. Muitos dos alimentos comuns encontrados em supermercados ou mercados orgânicos contêm propriedades que combatem o câncer, a partir dos antioxidantes que neutralizam os danos causados ​​pelos radicais livres aos fitoquímicos poderosos que os cientistas estão apenas começando a explorar. Não há um único elemento em um determinado alimento que faz todo o trabalho: A melhor coisa a fazer é comer uma variedade de alimentos.
Os seguintes alimentos têm a capacidade de ajudar a prevenir o câncer e alguns podem até mesmo ajudar a inibir o crescimento de células de câncer ou reduzir o tamanho do tumor.

Abacates  são ricas em glutationa, um antioxidante poderoso que ataca os radicais livres no organismo através do bloqueio da absorção intestinal de certas gorduras. Eles também fornecem ainda mais potássio do que bananas e são uma forte fonte de beta-caroteno. Os cientistas também acreditam que os abacates também podem ser úteis no tratamento da hepatite viral (uma causa de cancro do fígado), bem como outras fontes de danos no fígado.

Brócolis, repolho, couve-flor e  tem um componente químico chamado indol-3-carbinol, que pode combater o câncer de mama através da conversão de um estrogênio câncer de promoção em uma variedade mais protetora.  Broccoli, especialmente couve,  também têm o sulforafano fitoquímica, um produto da glucoraphanin – acreditado para ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer, como o câncer de cólon e reto. O sulforafano induz a produção de certas enzimas que podem desativar os radicais livres e substâncias cancerígenas. As enzimas têm sido mostrados para inibir o crescimento de tumores em animais de laboratório. Entretanto, esteja ciente que o Departamento de Agricultura estudou 71 tipos de plantas de brócolis e encontrou uma diferença de 30 vezes nos valores de glucoraphanin. Parece que quanto mais amargo o brócolis é, mais glucoraphanin ele tem. Brotos de brócolis foram desenvolvidos sob as BroccoSprouts nome comercial que têm um nível consistente de sulforafano – tanto quanto 20 vezes maior do que os níveis encontrados nas cabeças maduros de brócolis.

Cenouras  contêm uma grande quantidade de beta-caroteno, que pode ajudar a reduzir a uma ampla gama de cancros incluindo o pulmão, a boca, garganta, estômago, intestino, bexiga, próstata e mama. Algumas pesquisas indicaram o beta-caroteno pode realmente causar câncer, mas isso não tem provado que comer cenouras, a não ser em quantidades muito grandes – 2 a 3 quilos por dia, pode causar câncer. Na verdade, uma substância chamada falcarinol que é encontrada na cenoura foi encontrado para reduzir o risco de câncer, de acordo com pesquisadores do Instituto Dinamarquês de Ciências Agrícolas (DIAS).  Kirsten Brandt, chefe do departamento de pesquisa, explicou que as células cancerosas crescem isoladas mais lentamente, quando exposto a falcarinol. Esta substância é um polyacethylen, no entanto, por isso é importante não cozinhar as cenouras.

Pimentas e jalapenos  contêm uma substância química, a capsaicina, que pode neutralizar determinadas substâncias causadoras de câncer (nitrosaminas) e pode ajudar a prevenir câncer, como câncer de estômago.

Os vegetais crucíferos  – brócolis, couve-flor, couve, couve de Bruxelas, couve e conter dois antioxidantes , luteína e zeaxantina  , que pode ajudar a diminuir próstata e outros cânceres.

Figs  aparentemente têm um derivado de benzaldeído. Tem sido relatado que os investigadores do Instituto de Pesquisa Química e Física, em Tóquio dizem benzaldeído é altamente eficaz em tumores encolhendo, embora eu não tenha visto este relatório. Além disso, o Departamento de Agricultura dos EUA diz figos, que contêm vitaminas A e C, e de cálcio, magnésio e potássio, pode reduzir o apetite e melhorar os esforços de perda de peso. Fig. suco também é um assassino bactérias potente em estudos de proveta.

Linhaça  contém lignanas, que podem ter um efeito antioxidante e bloqueiam ou suprimem alterações cancerosas. Linho também é rico em ômega-3 os ácidos gordos, que são pensados ​​para proteger contra o câncer de cólon e doenças cardíacas. Veja  Budwig dieta  para uma dieta especializada utilizando o óleo de linhaça e queijo cottage. Para estudos sobre a semente de linho e óleo de linhaça, vá ao nosso  Importante Notícias  ou  Arquivos  Página.

O alho  tem compostos reforço imunológico allium (sultides dialyl) que parecem aumentar a atividade das células do sistema imunológico que combatem o câncer e, indiretamente, ajudar a quebrar causar câncer substâncias. Essas substâncias também ajudam a agentes cancerígenos bloco de entrar nas células e desenvolvimento do tumor lento. Sulfureto de dialilo, um componente do óleo de alho, também tem sido demonstrado que rendem cancerígenas no fígado inactivo. Estudos têm relacionado alho -, bem como a cebola, alho-poró, cebolinha e – para diminuir o risco de estômago e câncer de cólon. Dr. Lenore Arab, professor de epidemiologia e nutrição da UNC-CH (University of North Carolina em Chapel Hill) escolas de saúde pública e medicina e colegas analisaram uma série de estudos e relataram suas descobertas na edição do American Journal outubro 2000 of Clinical Nutrition. De acordo com o relatório, as pessoas que consomem alho cru ou cozido regularmente enfrentam cerca de metade o risco de câncer de estômago e de dois terços, o risco de câncer colo-retal como pessoas que comem pouco ou nenhum. Seus estudos não mostraram suplementos de alho tinha o mesmo efeito. Acredita-se alho pode ajudar a prevenir o cancro do estômago, pois tem efeitos anti-bacterianas contra a bactéria Helicobacter pylori, encontrado no estômago e conhecidos para promover o cancro lá.

Toranja , como laranjas e outros citrinos, contêm monoterpenos, acreditados para ajudar a prevenir o câncer por varrer substâncias cancerígenas para fora do corpo. Alguns estudos mostram que toranja podem inibir a proliferação de células de cancro da mama, in vitro. Eles também contém vitamina C, beta-caroteno, e ácido fólico.

Uvas vermelhas  contêm bioflavonóides, poderosos antioxidantes que atuam como preventivos de câncer. Uvas também são uma rica fonte de resveratrol, que inibe as enzimas que podem estimular o crescimento de células cancerosas e suprimem a resposta imune. Eles também contêm ácido elágico, um composto que bloqueia as enzimas que são necessárias para as células cancerígenas – este parece ajudar a retardar o crescimento de tumores.

Estudos mostram que o consumo de  vegetais de folhas verdes e amarelas  tem sido associada com níveis mais baixos de câncer de estômago.

Kale  tem indóis, compostos de nitrogênio, que pode ajudar a parar a conversão de certas lesões de células cancerígenas em tecidos sensíveis ao estrogênio. Além disso, isotiocianatos, fitoquímicos encontrados em couve, são pensados ​​para suprimir o crescimento de tumores e bloquear as substâncias causadoras de câncer de atingir as suas metas.


A raiz de alcaçuz  tem um produto químico, glicirrizina, que bloqueia um componente de testosterona e, portanto, pode ajudar a prevenir o crescimento do cancro da próstata. No entanto, quantidades excessivas pode levar a pressão arterial elevada.

Cogumelos  – Há um número de cogumelos que aparecem para ajudar a combater o câncer do corpo e construir o sistema imunológico – Shiitake, maitake ,  reishi, Agaricus blazei Murill e Coriolus Versicolor. Estes cogumelos contêm polissacarídeos, especialmente lentinan, compostos poderosos que ajudam na construção de imunidade. Eles são uma fonte de Beta Glucan. Eles também têm  uma proteína chamada lectina, que ataca as células cancerosas, impedindo-os de se multiplicarem. Eles também contêm tioprolina. Estes cogumelos pode  estimular a produção de interferão no corpo.
Extratos de cogumelos foram testados com sucesso nos últimos anos no Japão como um complemento à quimioterapia. PSK é feita a partir do Coriolus Versicolor. Extrato de cogumelo Maitake é PCM4.

Porcas  conter a quercetina e campferol antioxidantes que podem suprimir o crescimento de cancros. Castanha do Brasil contém 80 microgramas de selênio, que é importante para as pessoas com câncer de próstata. (Nota: Muitas pessoas são alérgicas às proteínas em nozes, por isso, se você tiver quaisquer sintomas como boca coceira, garganta apertada, chiado, etc depois de comer nozes, pare Considere tomar um suplemento de selênio vez ou trabalhar com alguém sobre como. eliminar esta alergia.)

Laranjas e limões  contêm Iimonene que estimula as células do sistema imunológico para matar o câncer (linfócitos, por exemplo) que podem também quebrar as substâncias causadoras de câncer.

Mamão  tem vitamina C, que funciona como um antioxidante e também podem reduzir a absorção de nitrosaminas causadoras de câncer a partir do solo ou alimentos processados.Papaia contém folacina (também conhecido como ácido fólico), o que foi mostrado para minimizar a displasia cervical e certos cancros.

Framboesas  contêm muitas vitaminas, minerais, compostos vegetais e antioxidantes conhecidos como antocianinas que podem proteger contra o câncer. De acordo com um estudo recente relatado pelo Cancer Research 2001; 61:6112-6119, os ratos alimentados com dietas de 5% a 10% framboesas pretas viu o número de tumores de esôfago diminuir em 43% a 62%.Uma dieta contendo 5% de framboesas pretas foi mais eficaz do que uma dieta contendo 10% de framboesas pretas.  Pesquisa publicada na revista Nutrition and Cancer  maio 2002  mostra framboesas pretas podem  também  impedir o câncer de cólon .  framboesas pretas são ricos em antioxidantes, que se pensa ter ainda mais propriedades de prevenção do câncer do que amoras e morangos.

Vinho Tinto,  mesmo sem álcool, tem polifenóis que podem proteger contra vários tipos de câncer. Os polifenóis são potentes antioxidantes, compostos que ajudam a neutralizar os radicais livres causadores de doenças. Além disso, pesquisadores da Universidade da faculdade de medicina da Carolina do Norte em Chapel Hill encontrou o resveratrol composto, que é encontrada na casca da uva. Afigura-se que o resveratrol inibe a proliferação de células e pode ajudar a prevenir o cancro. Contudo, os resultados não se estendia aos imbibers pesados, por isso deve ser usado com moderação.  Além disso,  o álcool pode ser tóxico para o fígado e para o sistema nervoso, e muitos vinhos têm sulfitos, o que pode ser prejudicial para a sua saúde. Nota: algumas pesquisas indicam que o álcool é considerado uma classe “A” substância cancerígena que pode realmente causar câncer – veja  http://www.jrussellshealth.com/alccanc.html . Você provavelmente deve mudar para vinhos não-alcoólicas.

Rosemary  pode ajudar a aumentar a atividade de enzimas de desintoxicação. Um extracto de alecrim, denominado carnosol, inibiu o desenvolvimento de tumores da mama e da pele em animais. Não foram encontradas quaisquer estudos realizados em seres humanos. Rosmaninho pode ser usado como um tempero. Ele também pode ser consumida como um chá: Use uma colher de chá. folhas secas por xícara de água quente; íngreme por 15 minutos.

Algas marinhas e outras verduras  contêm beta-caroteno, proteínas, vitamina B12, fibras e clorofila, bem como chlorophylones – ácidos graxos importantes que podem ajudar na luta contra o câncer de mama.Muitos vegetais do mar também têm altas concentrações de minerais potássio, cálcio, magnésio, ferro e iodo.

Produtos de soja, como tofu  conter vários tipos de fitoestrógenos – estrógenos fracos, não-esteróides que podem ajudar a prevenir mama e câncer de próstata, bloqueando e suprimindo alterações cancerosas. Há um número de isoflavonas em produtos de soja, mas pesquisas têm mostrado que a genisteína é o inibidor mais potente do crescimento e proliferação de células cancerosas. Parece diminuir o risco de câncer de mama por inibir o crescimento de células epiteliais e de novos vasos sanguíneos que os tumores necessitam para florescer e está sendo examinados como uma potencial droga anti-câncer. No entanto, existem algumas precauções a serem considerados quando se adiciona soja à sua dieta. Comer até 4 ou 5 gramas de tofu ou outra de soja por dia é, provavelmente, ok, mas a investigação está a ser feito para ver se carga em cima de soja pode causar desequilíbrios hormonais que estimulam o crescimento do câncer. Como precaução, as mulheres que têm câncer de mama ou com alto risco devem conversar com seus médicos antes de tomar isoflavona pura em pó e comprimidos, extraído da soja.

As batatas doces  contêm muitas propriedades anticancerígenas, incluindo beta-caroteno, o que pode proteger o DNA no núcleo da célula a partir de produtos químicos cancerígenos fora da membrana nuclear.

Chás: Chá verde e chá preto  contêm certas antioxidantes conhecidos como polifenóis (catequinas) que aparecem para impedir as células cancerosas de se dividir. O chá verde é a melhor, seguido por nosso chá preto mais comum (chás de ervas não mostram esse benefício). De acordo com um relatório na edição de julho 2001  Journal of Cellular Biochemistry , estes polifenóis que são abundantes no chá verde, vinho tinto e azeite de oliva, pode proteger contra vários tipos de câncer. Folhas de chá verde secas, que são cerca de 40% em peso de polifenóis, podem também reduzir o risco de cancro do estômago, pulmão, cólon, recto, fígado e pâncreas, achados sugeriram.
Tapioca  é derivado da   mandioca . É uma das muitas plantas que fabrica cianeto através da produção de um produto químico chamado linamarine que libera ácido cianídrico quando é quebrada pela enzima linamarase. Pesquisas espanhóis têm vindo a estudar a mandioca e tentar clonar os genes da planta que são responsáveis ​​pela produção do ácido cianídrico e, em seguida, transferi-lo para um retrovírus. No entanto, o financiamento para o projeto se esgotou.http://news.bbc.co.uk/hi/english/health/newsid_317000/317467.stm  para mais informações sobre isso. Para obter uma lista de outros alimentos que contêm B17, vá à nossa  página laetrile.

Os tomates  contêm licopeno, um antioxidante que os ataques de roaming moléculas de oxigênio, conhecidas como radicais livres, que são suspeitos de provocar câncer. Parece que quanto mais quente o tempo, os tomates mais licopeno produzir. Elas também têm a vitamina C, um antioxidante que pode prevenir o dano celular que conduz ao cancro. Melancias, cenouras e pimentas vermelhas também contêm estas substâncias, mas em quantidades menores.Concentra-se por cozimento tomates. Cientistas em Israel demonstraram que o licopeno pode matar células de câncer de boca. Um aumento da ingestão de licopeno já tem sido associada a um risco reduzido de cancro da mama, da próstata, do pâncreas e colo-rectal. (Nota: Estudos recentes indicam que para a absorção adequada, o corpo também precisa de um pouco de óleo, juntamente com licopeno.)

Curcuma  (Curcuma longa), um membro da família do gengibre, acredita-se que tem propriedades medicinais, pois inibe a produção da enzima relacionada com a inflamação, a ciclo-oxigenase 2 (COX-2), cujos níveis são anormalmente elevados em certas doenças inflamatórias e tipos de câncer, especialmente de intestino e cólon. Na verdade, uma empresa farmacêutica Phytopharm no Reino Unido espera introduzir um produto natural, P54, que contém certos óleos voláteis, que aumentam consideravelmente a potência do tempero açafrão.
O consumo de  frutas e vegetais  tem sido associado com diminuição do risco de câncer de cólon e reto.
 https://saudenaturalperfeita.wordpress.com/

IODO – UM NUTRIENTE ESSENCIAL

O Iodo é, sem dúvida, o nutriente menos estudado e compreendido do corpo humano. O seu uso, como simples elemento, para tratar uma doença específica ocorreu no início do século XX e foi usado pela primeira vez para tratar o bócio tireoidiano.

iodo
O Iodo é essencial para o metabolismo da: tireóide, mamas, mucosa gástrica e próstata. É também um poderoso eliminador de toxinas do organismo e modulador do sistema imune e sua ingestão diária está correlacionada com a diminuição do risco de câncer de mama, próstata, endométrio, ovários, tireóide e estômago.

A tireóide contem apenas 50mg de iodo, enquanto o corpo, como um todo, armazena em torno de 1.500mg de Iodo.

iodo_tiroide
Toda célula do corpo humano necessita de iodo e sua concentração é maior no sistema glandular: mamas, glândulas salivares, parótidas, pâncreas, mucosa gástricas, próstata, glândulas lacrimais, sendo também usado pelos glóbulos brancos para promover a defesa do organismo contra infecções.
Segundo o “National Health And Nutrition Examination Survey” (NHANES), houve uma diminuição superior a 60% na ingestão de iodo nos últimos 30 anos.
Hoje, podemos considerar a deficiência de iodo como um problema de saúde pública em mais de 120 países, pois algo em torno de 72% da população mundial é afetada por isso.
As mulheres japonesas são as que consomem maior quantidade de iodo entre todas as mulheres no mundo. O Japão tem a mais baixa taxa mundial de mortalidade perinatal! Os japoneses ingerem 13,8mg de iodo/dia, isso corresponde a 92 vezes a dose recomendada no Brasil e nos Estados Unidos.
A deficiência de iodo leva à formação de cistos que progridem para nódulos e formam fibroses que podem evoluir para tumores na tireóide, mamas, útero, ovários e próstata.
Existe na classe médica e na população um medo enorme de se fazer uso de iodo/iodeto, inorgânico, não radioativo, dentro de uma dosagem que é sabido ser segura e eficaz na prevenção e tratamento de várias patologias.
O Dr. Guy Abraham, uma das maiores autoridades mundiais na suplementação de iodo afirma que : “A Iodofobia médica pode ter causado mais sofrimento e morte humana que as duas grandes guerras juntas, deixando de prevenir patologias com doses diárias de iodo necessárias para a otimização física e saúde mental”.
As duas formas de iodo (Iodo/Iodeto) são usadas diferentemente por diferentes órgãos. O esôfago, o estômago e a próstata usam Iodo. A tireóide, glândulas salivares e a pele usam Iodeto. A mama usa tanto o Iodo quanto o Iodeto.
A solução de Lugol é constituída de ambas as formas – Iodo + Iodeto, por isso é a mais conhecida e receitada pelos profissionais da saúde que não fazem parte dos iodofóbicos, sendo esta solução muito eficaz na prevenção de inúmeras doenças.
Dr. Michael B. Schachter recomenda: “A dose de Iodo para tratamento ou prevenção em pacientes com insuficiência de Iodo é de 12,5 a 50 mg diárias.
2 gotas de solução de Lugol contém 12,5mg de Iodo/Iodeto
Sem iodo suficiente, a tireóide não consegue produzir os seus hormônios em quantidade adequada para uma boa saúde. Esta deficiência de iodo é responsável pela hipertrofia da tireóide, que começa a crescer na tentativa de captar mais iodo do corpo. O bócio pode aumentar até o tamanho de uma laranja ou maior ainda na face anterior do pescoço, por baixo do queixo.
Os distúrbios por deficiência de Iodo, são problemas sérios de saúde, como: o bócio, abortos prematuros, retardamento mental, cretinismo, mal de Parkinson, etc.
Segundo o Conselho Internacional para o controle de transtornos de deficiência de iodo, apenas 74% da população brasileira tem acesso às quantidades mínimas necessárias para evitar os males da deficiência.
A adição de 20 a 60 mg de iodo por quilo de sal é muito pouco, pois o ideal de consumo projeta uma adição de 2,5 g por quilo, para um consumo diário de 5 g de sal/dia.
Para quem pretende fazer um controle dos níveis de iodo no organismo, é fácil realizar um simples experimento e ver se seu corpo tem iodo suficiente para garantir a produção de hormônios tireoidianos. Mesmo aqueles que tem o diagnóstico de Hipotireoidismo e fazem uso de suplemento oral de hormônios tireoidianos, podem testar seus níveis de iodo. Níveis insuficientes de iodo podem impedir que os hormônios tireoidianos sejam funcionais e ativos.
Pode-se comprar um vidro de solução de iodo Lugol em farmácias ou drogarias sem prescrição médica. O teste da tireóide com iodo de Lugol é um estudo fácil que você pode fazer e que não necessita de um médico auxiliando. Utilize um conta-gotas ou pincel para pintar uma área de 10cm em sua barriga ou no tórax. Observe atentamente ao longo de 24h. Se a coloração sair em menos de 24h significa que o iodo foi absorvido pelo corpo e a tireóide está com carência desta substância. Neste caso você apresenta deficiência de iodo.
Você pode usar o mesmo sistema do teste para corrigir seus níveis de iodo. Como a deficiência de iodo faz com que a mancha de iodo seja absorvida rapidamente, você pode começar a “alimentar” seu corpo com o iodo que ele precisa. Quando a mancha desaparecer reaplique o iodo de Lugol novamente e continue observando para ver se a área pintada com a solução desaparece. Gradualmente, assim que seu corpo absorve o iodo que precisa a mancha da solução levará mais tempo para desaparecer. Uma vez que ela esteja visível por mais de 24h pare o teste. Seu corpo já deve ter a quantidade de iodo suficiente para ajudar na produção adequada de hormônio tireoidiano ou para usar como suplementação de hormônios da glândula em questão.
Outra opção de uso e correção do iodo no organismo é tomar diariamente 2 gotas de Lugol misturada em um pouco de água.
Quem toma hormônios tireoidianos precisa fazer suplementação de iodo, pois o seu consumo será muito maior. Caso contrário o organismo vai utilizar o iodo de outras partes do corpo.
O hormônio que estimula a tireóide, tirotrofina ou TSH (Thyroid Stimulating Hormone) é um estimulador que induz a atividade da tireóide. O TSH estimula a tireóide a secretar o hormônio tiroxina (T4) que é convertido em T3, o hormônio ativo que estimula o metabolismo do corpo. Quando o T4 não é convertido em T3, ocorre o metabolismo basal, ou hormônio da hibernação, ou T3 reverso, pois altera a quantidade calórica que o corpo necessitamantendo-se em permanente repouso e a pessoa engorda.
Cuidado:
Se você tiver o diagnóstico de hipertireoidismo ou uma tireóide hiperreativa, NÃO use o iodo de Lugol para realizar testes de função tireoidiana. Seu corpo já está produzindo mais do que o necessário de hormônios tireoidianos.
Observação:
O teste da tireóide com iodo de Lugol deve ser repetido em períodos mensais se você estiver sendo tratado de Hipotireoidismo ou de tireóide pouco reativa.
Conteúdo de Lugol por gota
Iodo
Iodeto
Total
2%
1,0 mg
1,50 mg
2,50 mg
3%
1,5 mg
2,25 mg
3,75 mg
5%
2,5 mg
3,75 mg
6,25 mg
7%
3,5 mg
5,25 mg
8,75 mg
10%
5,0 mg
7,50 mg
12,50 mg
15%
7,5 mg
11,25 mg
18,75 mg
Iodo e seus benefícios para a saúde
https://saudenaturalperfeita.wordpress.com

MAGNÉSIO – O MAESTRO DO CORPO HUMANO

CLORETO DE MAGNÉSIO – NUTRIENTE ESSENCIAL

magnesio
O primeiro pesquisador a investigar e a promover os efeitos antibióticos do magnésio foi um cirurgião francês, o Professor Pierre Delbet, MD, (nascido em La Ferté-Gaucher em 15 de novembro de 1861 e falecido em 17 de julho de 1957 na cidade de Paris). Em 1915, trabalhando como médico durante a primeira guerra mundial, o Dr. Pierre foi à procura de uma solução para limpar as feridas dos soldados, porque ele descobriu que os anti-sépticos tradicionalmente utilizados nos tecidos danificados incentivavam as infecções em vez de as eliminar. Em todos os seus testes a solução de cloreto de magnésio foi de longe a melhor. O Cloreto de Magnésio não somente era inofensivo para os tecidos, mas também aumentava a atividade dos leucócitos e a fagocitose, a destruição de micróbios.
Por acaso, descobriu que quando esta solução era tomada por via oral ou intravenosa, o cloreto parecia ser um remédio para outras doenças. Ele acreditava que o cloreto aumentava a eficiência das células sanguíneas no combate às doenças, como escreveu em seu tratado “Política Preventiva do Câncer”, em 1926.
O Padre Ignácio Puig y Simón (Manresa, 1887 – Barcelona, 1961), Físico e Jesuíta, após ser transferido da Espanha para Buenos Aires em 1936, fundou ali um Observatório de Física Cósmica onde podia dedicar-se aos seus projetos de Física, Química, Mineralogia e Geologia, Astronomia popular e a Estratosfera.
Nos seus estudos de Química e Mineralogia descobriu os segredos e os benefícios do magnésio como nutriente essencial para o corpo humano, deixando registrado em livro as suas descobertas.
Um outro Padre Jesuíta, Beno José Schorr, recebeu de presente em um “Encontro dos Jesuítas Cientistas”, um pequeno livro dos anos 30, escrito pelo Padre Ignácio Puig que falava sobre o “Cloreto de Magnésio” e seus poderes de cura e prevenção para artrites, artroses e diversas calcificações.
Tempos depois, já com mais de 60 anos e acometido de calcificações na coluna que o impediam até mesmo de deitar direito, resolveu seguir os ensinamentos do Padre Puig registrados em seu livro. Passou a utilizar o magnésio diluído em água e dez meses depois seu corpo dobrava-se como uma cobra, como conta em seu livro “Um Remédio Incrível para um Mal Incurável e Outros Males”, publicado em 1985.
Segundo o Padre Puig e o Padre Beno, o magnésio controla 18 minerais e tem mais de 300 funções no corpo humano. O cloreto não é um remédio, mas um elemento essencial que promove o equilíbrio mineral, melhora o desempenho dos órgãos e provoca o remanejamento do cálcio dos órgãos para os ossos, impedindo que haja a osteoporose.
Segundo o Professor da USP, José Luiz Aiello Ritto, o corpo humano contém cerca de 25 gramas de cloreto de magnésio distribuídos de forma desigual (ossos: 1g/kg; rins: 207mg/kg; músculos: 215mg/kg; coração: 175mg/kg; baço: 142mg/kg; cérebro: 140 mg/kg; testículos: 95mg/kg; pulmões: 74mg/kg). “O magnésio atrai moléculas de água, liga-se a proteínas, aminoácidos, oxigênio e outros elementos.
Quando ingerido é absorvido no intestino e enviado através da corrente sanguínea para seus tecidos alvos, promovendo um conjunto de benefícios que hoje são demonstrados pela literatura científica, como auxiliar no controle da hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC, enxaquecas e muitos outros”, afirma.

Benefícios do Magnésio:

O cloreto de magnésio é bastante eficaz contra asma, bronquite, pneumonia e enfisema, faringite, amigdalite, rouquidão, gripe, coqueluche, sarampo, rubéola, caxumba, escarlatina, envenenamento, gastrenterite, furúnculos, abscessos, feridas infectadas, osteomielite, choque, tétano, herpes zoster, conjuntivite aguda e crônica, neurite ótica, doenças reumáticas, doenças alérgicas, crises epilépticas, dependência química e alcoolismo. Os níveis de magnésio são baixos nos alcoólatras, causando muitos dos seus problemas de saúde.
Muitos dos sintomas da doença de Parkinson são superadas com uma suplementação de magnésio, além de flexibilizar a rigidez muscular e óssea.

O que é o magnésio? E como funciona no organismo?

Sem magnésio não poderíamos produzir energia, os nossos músculos estariam em um estado permanente de contração, e não conseguiríamos ajustar os níveis de colesterol produzido e lançado na corrente sanguínea.
O Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta.
Íons de magnésio regulam mais de 300 reações bioquímicas no corpo através de seu papel como co-construtor de enzimas. Os Íons também desempenham um papel vital nas reações que geram e utilizam ATP, a unidade fundamental de energia dentro das células do corpo.
Porque o magnésio tem tanta importância no funcionamento do nosso corpo? O segredo é de como ele funciona dentro das células, sendo até agora objeto de estudo intenso por centenas de cientistas no mundo inteiro.
Uma explicação adequada sobre o funcionamento do magnésio foi encontrada pelo Padre Beno: “Todos nós nascemos de uma única célula, que se multiplica até a idade adulta em cerca de 100 trilhões de células de todos os tipos, que nos fornecem calor e energia. Cada célula tem no seu interior um pequeno núcleo, tido como sede da vida e com toda a programação da primeira célula. O núcleo consiste de um enorme conjunto de átomos em forma de rede espiralada, onde aqui e ali existe um átomo de magnésio, tipo borrachinha. Este é o grande segredo!”
Tais células são flexíveis e ativas, como todo o corpo. Se faltar magnésio na formação dessas células, ocorre uma invasão de cálcio, tipo pedrinhas, e tais células vão perdendo sua flexibilidade e atividade, e todo o corpo endurece e envelhece. Por isso o cálcio é o grande vilão em 80% das doenças como calcificações, artrites, dores ciáticas, câncer, infartos e mais umas seis mil doenças que causam dor e matam”.
Sabe aquele grande segredo da borrachinha? A célula era flexível e ficou dura por causa do cálcio. Basta devolver às células o magnésio que falta e ele vai direto aos núcleos da célula e chuta as bolinhas do cálcio invasor. Assim, o corpo endurecido pelo cálcio volta a ser flexível e ativo, pois o magnésio restaura as células e limpa as veias, artérias e até aqueles pequeninos vasos sanguíneos dentro do cérebro onde ocorrem os AVCs.
O magnésio é o segundo elemento mais abundante dentro das células humanas, sendo o cloreto de magnésio a melhor forma de absorção pelo corpo, por ser solúvel em água.
O corpo necessita de magnésio para absorver e utilizar os nutrientes. Sem ele, o corpo não consegue utilizar adequadamente as gorduras, proteínas e carboidratos que, todos os dias, consumimos como alimentos.
Ativando centenas de enzimas no organismo, o magnésio ajuda a obter o máximo de nutrientes do alimento, fazendo com que o corpo fique satisfeito e saciado com a porção de alimento consumido.
Quando os alimentos são pobres em nutrientes, o corpo implora por mais comida, em um esforço para obter mais nutrientes vitais.
A desordem metabólica ocorre em função desse excesso de alimentos que são pobres em nutrientes, provocando uma redução nas atividades do intestino delgado e reduzindo a produção dos hormônios que produzem a insulina no pâncreas.
Vários estudos têm mostrado que quanto menor o consumo de magnésio, maior o risco de se desenvolver um quadro de diabetes. Condições como a resistência à insulina e diabetes está fortemente associada com a obesidade, que se liga ao estado anterior de uma alimentação sem os nutrientes que o corpo necessita.
Ou seja: Se faltar magnésio o corpo vai produzir menos insulina; os alimentos, em sua maioria, serão transformados em açúcar; como falta insulina, o açúcar será depositado na corrente sanguínea; para não haver um colapso do corpo, o açúcar será transformado em gordura pelo fígado e armazenada em várias partes do corpo.

Os alimentos ricos em magnésio são:

  • Frutas: abacate, banana e uva.
  • Verduras: beterraba, quiabo, batata, espinafre e couve.
  • Grãos e Derivados: granola, aveia, farelo de milho, de arroz e gérmen de trigo. Nozes e Sementes: girassol, gergelim, amendoim e castanhas.
  • Outros alimentos: soja, peixes, grão de bico.
São encontrados cerca de 30mg de magnésio em 100g destes alimentos, no entanto, o nosso corpo, para ter um bom funcionamento, precisa de um consumo diário de 400mg de magnésio, sendo então necessário fazer uma suplementação.
Esses valores de magnésio estão muito abaixo do normal nos alimentos pelo fato de nosso solo estar pobre deste nutriente e de vários outros, depois que a correção passou a ser feita com adubos de base NPK (Nitrogênio, Fósforo e Potássio).
A falta de magnésio no organismo provoca vários sintomas tais como: Alterações do sistema nervoso como depressão, tremores e insônia; Insuficiência cardíaca;
Osteoporose, calcificações da coluna e articulações; Pressão alta;
Diabetes mellitus;
Tensão pré menstrual – TPM; Câimbras;
Falta de apetite ou descontrole alimentar; Falta de memória.
Existem alguns medicamentos que provocam uma baixa concentração de magnésio no sangue, obrigando o organismo a retirar de várias partes do corpo o magnésio que é necessário no sangue, são eles: ciclosserina, furosemida, tiazidas, hidroclorotiazidas, tetraciclinas e os contraceptivos orais.

Magnésio para o Coração

Níveis adequados de magnésio são essenciais para o músculo cardíaco. Aqueles que morrem de ataques cardíacos, tem baixo nível de magnésio e elevados níveis de cálcio em seus músculos cardíacos. Os pacientes com doença coronariana que foram tratados com grandes quantidades de magnésio sobreviveram mais e melhor do que aqueles com tratamento convencional. O magnésio dilata as artérias do coração e controla os níveis de colesterol HDL e LDL, além de reduzir os níveis de gordura corporal.
Altos níveis de cálcio, por outro lado, comprime as artérias do coração e aumenta os riscos de ataques cardíacos. O cálcio depositado nas paredes das artérias contribui para o desenvolvimento de arteriosclerose. As artérias tornam-se duras e rígidas, dificultando o fluxo de sangue e provocando a pressão arterial elevada. Além disso, essa falta de elasticidade dos vasos sangüíneos pode facilmente causar ruptura e acidentes vasculares cerebrais.
Os países com taxas mais altas de cálcio e taxas baixas de magnésio no solo e na água têm maior incidência de doenças cardiovasculares. No topo da lista está a Austrália. Mundialmente a ingestão do magnésio foi reduzida e de cálcio aumentada devido à forte utilização de adubos com base NPK (Nitrogênio, Fósforo e Potássio). Com isso, o nível de magnésio em nossos alimentos tem diminuído nos últimos cinqüenta anos, enquanto os níveis de cálcio tem aumentado. O consumo de cálcio pela população aumentou em função do consumo exagerado de leite e seus derivados, aumentando também as doenças cardiovasculares e reumáticas.
Os diabéticos são propensos a arterioscleroses, degeneração do fígado, rins e doenças cardíacas. Diabéticos têm baixos níveis de magnésio nos tecidos. Por isso o fígado fica saturado de gordura; os rins ficam saturados de cálcio; as artérias endurecem pelo excesso de cálcio misturado com a gordura e problemas oculares como a retinopatia.
Quanto mais baixo for o teor de magnésio na água, maior será a taxa de mortalidade nos diabéticos por doença cardiovascular. Em um estudo americano feito em 1987, a taxa de mortalidade devido a diabetes foi quatro vezes superior em áreas com baixos níveis de magnésio na água comparada a áreas com elevados níveis de magnésio.
Esta correlação de magnésio na terra e na água interferiu e provocou também um maior volume de câncer em pessoas que moravam em regiões com baixos níveis de magnésio na terra e na água.
As autoridades médicas afirmam que as incidências de osteoporose e de cárie dentária nos países ocidentais podem ser prevenidas com uma elevada ingestão de cálcio, mas isto é uma grande mentira!
Africanos e Asiáticos, populações com uma ingestão muito baixa, cerca de 300mg de cálcio por dia, têm pouca incidência de osteoporose. Mulheres Bantu, com uma dose de 200 a 300mg de cálcio por dia, têm a menor incidência de osteoporose em todo o mundo.
Nos países ocidentais, com um elevado consumo de produtos lácteos, a média de cálcio é de cerca de 1000mg. Quanto maior o uso de cálcio, especialmente sob a forma de leite de vaca e seus derivados (exceto manteiga), maior a incidência de cárie e de osteoporose.
O Dr. Barnett é um cirurgião ortopedista que trabalha em dois condados diferentes nos EUA, com níveis diferentes do mineral no solo e na água. No Condado de Dallas, com uma elevada concentração de cálcio e baixa concentração de magnésio, a osteoporose e fraturas nos quadris eram muito comuns; enquanto que em Hereford, com uma alta concentração de magnésio e baixa concentração de cálcio, estes problemas eram quase inexistentes. No Condado de Dallas o teor de magnésio nos ossos foi de 0,5%, enquanto em Hereford, foi 1,76% . Em outra comparação do conteúdo do magnésio nos ossos de quem sofre de osteoporose foi 0,62%, enquanto que em indivíduos saudáveis era de 1,26%.
O mesmo se aplica aos dentes saudáveis. Na Nova Zelândia um estudo descobriu que os dentes resistentes às cáries tinham, em média, o dobro da quantidade de magnésio do que os dentes propensos à cárie. A concentração média de fosfato de magnésio nos ossos é dada como cerca de 1%, em dentes cerca de 1,5%, nas presas dos elefantes 2% e nos dentes de animais carnívoros feitos para esmagar ossos 5%. No que diz respeito à resistência dos ossos e dentes, pensar no cálcio como giz e no magnésio como super cola. A super cola do magnésio liga e transforma o giz em ossos e dentes.
O Dr. Budwig Seeger, na Alemanha, divulgou um estudo em que o câncer é o resultado de uma falha no metabolismo energético das células, as mitocôndrias. Uma redução semelhante na produção de energia tem lugar quando estamos com idade avançada. A grande maioria das enzimas envolvidas na produção de energia exige o magnésio. Uma célula saudável tem um elevado nível de magnésio e baixo nível de cálcio. Cerca de 30% da energia das células é usado para bombear o cálcio para fora das células. Quanto mais alto for o nível de cálcio e baixo o nível de magnésio, mais difícil para as células bombearem o cálcio para fora. O resultado é que com baixos níveis de magnésio nas células, gradualmente as mitocôndrias se calcificam e a produção de energia diminui. Nós podemos dizer que a nossa idade bioquímica é determinada pela relação entre o magnésio e o cálcio dentro das nossas células.
Com sua ação anti-microbiana, anti-bacteriana e propriedades imuno-estimulantes, o cloreto de magnésio ainda mantém o corpo jovem e saudável. O cloreto de magnésio é necessário para produzir uma grande quantidade de ácido gástrico a cada dia e também necessário para estimular as enzimas digestivas do amido. O magnésio é o mineral da juventude que impede a calcificação dos nossos órgãos, células e tecidos, que são as características da velhice relacionadas à degeneração do corpo físico.
Mulheres jovens, crianças e bebês têm a maior parte de suas estruturas corporais mole e a pele lisa e o organismo com baixos teores de cálcio e elevados teores de magnésio nas suas células e nos tecidos moles. Esta é a bioquímica da juventude. Quanto mais idade em homens e mulheres pós-menopáusicas, mais rígido é o corpo.
As artérias endurecem e se tornam arteriosclerose; o sistema esquelético calcifica causando a fusão da coluna vertebral e das articulações; rins e outros órgãos e glândulas cada vez mais calcificados; calcificação provoca cataratas nos olhos e até mesmo a pele endurece,tornando-se duras e amassadas. Isto parece velhice, mas não é. É apenas falta de Cloreto de Magnésio!
Na mulher, a falta de magnésio provoca a calcificação dos ovários, provocando a tensãopré-menstrual. No homem, a falta de magnésio provoca a calcificação da próstata. Os sintomas de ambos desaparecem após um período de suplementação com cloreto de magnésio.
O aumento da ingestão de magnésio também tem sido demonstrado uma maneira eficaz de prevenir ou dissolver pedras nos rins e na vesícula. A ingestão de magnésio também ativa a produção de enzimas digestivas e biliares, bem como ajuda a restaurar a flora intestinal e a mantém saudável, podendo ser estes os fatores que tornam o cloreto de magnésio tão benéfico em normalizar os processos digestivos, reduzindo qualquer desconforto digestivo, inchaço e odores das fezes, das axilas e dos pés.
Nos escritos deixados pelo Padre Beno José Schorr, ele fazia uso do cloreto de magnésio numa proporção de 50g para 150/250ml de água. Dessa solução, ele retirava uma colher de chá três vezes ao dia e misturava nos alimentos, em sucos ou em um copo de água. Essa dosagem corresponde ao consumo diário de 600mg de magnésio. Essa ou uma solução mais concentrada pode também ser usada para tumores e feridas infectadas, inflamadas e doloridas, articulações rígidas, calcificadas, músculos tensos ou cicatrizes.
O magnésio atua principalmente no interior das células, e ativa muitas enzimas que são necessárias para o metabolismo dos carboidratos, gorduras e aminoácidos. É essencial para o bom funcionamento dos músculos, nervos e para a formação de ossos e dentes. De uma maneira geral, neutraliza e regula a influência do cálcio no corpo.

1 – DOSAGEM DO CLORETO DE MAGNÉSIO (PA)*: Normal

33g em 1 litro de água filtrada.
Tomar 1 copinho plástico de café (50ml) por dia (manutenção)
Tomar 1 copinho plástico de café (50ml) 3 X dia (dissolver cálculos) manhã, tarde e noite.

2 – DOSAGEM DO CLORETO DE MAGNÉSIO (PA)*: Forte

50g em 1 litro de água filtrada.
Tomar 1 copinho plástico de café (50ml) por dia (manutenção)
Tomar 1 copinho plástico de café (50ml) 3 X dia (dissolver cálculos) manhã, tarde e noite.

3 – DOSAGEM DO CLORETO DE MAGNÉSIO (PA)*: Para Feridas

10g em 1 litro de água filtrada. Para lavar feridas, infecções, etc.
Cuidados: Existem 2 contra-indicações que precisam ser observadas:
1 – Insuficiência Renal: Iniciar o tratamento com doses mínimas e ir aumentando aos poucos. Se houver reações interromper o tratamento por dois ou três dias.
2 – Paratireóide: Não medicar se houver mal funcionamento da paratireóide. Ou medicar com uma meia dose durante uma semana; após o café; duas meias-doses durante a segunda semana; antes do almoço e jantar; e três meias-doses na terceira semana; após o café da manhã, ao meio dia e ao deitar.

Dosagem Contínua: Forte

Dos 40 aos 55 anos, tomar 2 doses espaçadas por dia.
Dos 55 aos 70 anos, tomar 3 doses espaçadas por dia.
Dos 70 anos ao fim da vida, 4 doses espaçadas ao dia.
* (PA) A sigla PA significa que o Cloreto de Magnésio é Puro para Análise, ou seja, é o melhor cloreto de magnésio de todos, pois não possui traço de outras substâncias, impurezas ou misturas.
Fonte: O Livro Vermelho da Saúde de Renato Dias
https://saudenaturalperfeita.wordpress.com

Hormônios do bem estar e prazer

Você já se sentiu cansado, desmotivado, mal humorado, intolerante e extremamente irritado a qualquer estimulo pequeno, desencadeando reações comportamentais agressivas e desequilibradas. Tristeza continua, ligeiro sintoma de depressão e um apetite voraz para carboidratos e doces!!!
Saiba, que você pode estar sendo vítima da produção inadequada de hormônios do bem estar, prazer e recompensa.
Todos eles em harmonia produzem sensação de afetividade, bem estar, motivação, satisfação, sociabilização, alegria de viver, prazer pela vida, por desafios e diminuição dos processos dolorosos. A serenidade, amorosidade e plenitude tomam conta do seu ser.
A endorfina, serotonina, dopamina e ocitocina são consideradas os “Hormônios do prazer”, hormonios
pois elas interferem no cotidiano de nossas vidas e estão relacionadas ao bem- estar em geral. Por isso, os níveis hormonais adequados são essenciais para a saúde física e psicológica. A endorfina é um hormônio produzido pela glândula hipófise, ajuda no combate do estresse, pois tem ação analgésica e relaxante, quando ela é liberada estimula a sensação de bem estar, conforto, melhor estado de humor e alegria.
A Ocitocina é um nonapeptídeo, age como um neurotransmissor ou meuromodulador para: ansiedade, libido, interação social e regulação das respostas neuroendócrinas e cardiovasculares. A ocitocina passou a ser considerada o “hormônio do amor”, pois está relacionada ao prazer, segurança, desejo sexual e bem estar da mente e do corpo, estudos científicos comprovam seus benefícios para o tratamento de crianças autistas e pacientes esquizofrênicos com dificuldades de interação social. A ocitocina também estimula a produção de hormônios anabolizantes como a testosterona e IGF-1, promove o relaxamento muscular e diminui os sintomas da fibromialgia e diminuição da pressão arterial.
A serotonina é um neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade a dor, movimentos e as funções intelectuais. Está ligada aos transtornos afetivos e de humor, também está relacionada à liberação de outros hormônios.
Sintomas da Serotonina baixa
A baixa concentração de serotonina no organismo pode levar ao aparecimento de sintomas como:
Mau humor de manhã, sonolência durante o dia, inibição do desejo sexual, vontade de comer a toda hora principalmente doces, dificuldade de aprendizado, distúrbios de memória e concentração, irritabilidade, cansaço, ficar sem paciência facilmente.
A atividade física regular é uma ótima maneira de estimular a produção de serotonina e endorfina até 72 horas após o exercício. Reposição de nutrientes como a clorella, apresenta se como excelente opção de produção deste neurotransmissor afetivo.
A Dopamina é uma substância química liberada pelo cérebro que desempenha uma série de funções, incluindo o prazer, recompensa, movimento, memória e atenção. Doença de Parkinson e dependência de drogas são alguns dos problemas associados com os níveis de dopamina anormais.
Sintomas da Dopamina Deficiente
Falta da sensação de bem estar, felicidade, prazer ou apego aos entes queridos. Você pode não ser capaz de resolver problemas ou administrar sentimentos e responder de forma adequada e pode sentir se distraído com muita facilidade. A fenilalanina e tirosina são blocos de construção necessários para a produção de dopamina, ambos presentes na clorella. Além disso, o Ômega 3, apresenta-se como complementar ao uso da clorella, por sua ação neuroprotetora e facilitadora do aumento da cognitividade cerebral e reparadora de memória
Clorella: É uma alga unicelular, o triptofano, presente nessa alga atua no sistema nervoso central, sendo um dos responsáveis pela produção de serotonina. O triptofano atua como um antidepressivo pois eleva os níveis de serotonina no Sistema nervoso. Além disso, possui em sua composição L-fenilalanina e vitamina B e B6, que atuam na produção de dopamina.
Ômega 3: É uma ácido graxo com efeito protetor sobre os neurônios, aumenta a produção dos receptores de neurotransmissores 9 serotonina, dopamina e noradrenalina que protegem o cérebro e o sistema nervoso central dos radicais livres, substâncias responsáveis pelo envelhecimento). A suplementação atua como um fator positivo para a co-produção equilibrada destes neurotransmissores e sensação de bem-estar..

https://saudenaturalperfeita.wordpress.com

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).