sexta-feira, 11 de abril de 2014

Auto Hemoterapia – Cura do Câncer pelo Próprio Sangue



Extraído e depois sendo re-aplicado ao corpo. AUTO-HEMOTERAPIA, a cura do câncer existe a muitos anos… VOCÊ CONHECE ? (Luiz Moura) É um recurso terapêutico de baixo custo, simples que se resume em retirar sangue de uma veia e aplicar no músculo, estimulando assim o Sistema Retículo-Endotelial, quadruplicando os macrófagos em todo organismo. SUMÁRIO A técnica é simples: retira-se o sangue de uma veia comumente da prega do cotovelo e aplica-se no músculo, braço ou nádega, sem nada acrescentar ao sangue. O volume retirado varia de 5ml à 20ml, dependendo da gravidade da doença a ser tratada. O sangue, tecido orgânico, em contato com o músculo, tecido extra-vascular, desencadeia uma reação de rejeição do mesmo, estimulando assim o S.R.E. A medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófagos. Antes da aplicação do sangue, em média a contagem dos macrófagos gira em torno de 5%. Após a aplicação a taxa sobe e ao fim de 8h chega a 22%. Durante 5 dias permanece entre 20 e 22% para voltar aos 5% ao fim de 7 dias a partir a aplicação da auto-hemoterapia. A volta aos 5% ocorre quando não há sangue no músculo. As doenças infecciosas, alérgicas, auto-imunes, os corpos estranhos como os cistos ovarianos, miomas, as obstruções de vasos sangüíneos são combatidas pelos macrófagos, que quadruplicados conseguem assim vencer estes estados patológicos ou pelo menos, abrandá-los. No caso particular das doenças auto-imunes a autoagressão decorrente da perversão do Sistema Imunológico é desviada para o sangue aplicado no músculo, melhorando assim o paciente.

nota do editor: Mas a verdade é que o conselho de medicina não deixa isso sair na mídia, porque não traria lucro a indústria e aliás traria muito prejuízo…

Quem já teve oportunidade de ver, na íntegra, o vídeo que Ana Martinez produziu com o Dr. Luiz Moura sobre o tema denominado “auto-hemoterapia” provavelmente observou o objetivo deles em favorecer melhor saúde das pessoas, além de observar também a boa fé que motivou esta ação.
O Dr. Luiz Moura, baseado principalmente nos inúmeros resultados bem sucedidos que teve com a “auto-hemoterapia” em sua extensa prática clínica, pretende com este vídeo difundir uma técnica simples, de custo financeiro viável, e com abrangência sobre diversas patologias. E, mais que isto, instigar o interesse por parte de pesquisadores da área para, eventualmente, produzirem evidência científica e a conseqüente literatura técnica para embasar ou rejeitar esta prática.

No vídeo, o Dr. Luiz Moura reconhece e informa sobre a não existência ainda de respaldo científico para o que ele denomina “auto-hemoterapia”.

Cita e divulga apenas duas publicações:

- Dr. Jesse Pandolpho Teixeira (Cirurgião Toráxico), que em 1940, produziu um texto sobre “Autohemotransfusão, complicações pulmonares pós-operatório”;
- Dr. Ricardo Veronesi (Professor emérito da Faculdade de Medicina da USP, consultor da Organização Mundial de Saúde OMS, presidente Honorário e fundador da Sociedade Brasileira de Infectologia, autor do livro “Doenças infecciosas e parasitárias”) que, em março de 1976, publicou o texto “Imunoterapia: O impacto médico do século”.

No final do mês de março de 2007, a Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (SBHH) “Frente a inúmeros questionamentos recebidos, tanto por parte de profissionais médicos como não médicos, relacionados à suposta prática denominada ‘auto-hemoterapia’ “, divulgou um COMUNICADO contra.
No dia 13 de abril de 2007, a ANVISA que “Considerando os questionamentos recebidos pela Gerência de Sangue e Componentes – GGSTO/ANVISA, sobre a prática denominada de ‘auto-hemoterapia’ “, divulgou uma NOTA TÉCNICA, também contra.

Portanto, com o objetivo de prevenir e evitar “possíveis efeitos colaterais e complicações desta prática”, que “pode colocar em risco a saúde dos pacientes a ela submetidos”, de acordo com a SBHH, e, também, como afirma a nota técnica da ANVISA, “Este procedimento não foi submetido a estudos clínicos de eficácia e segurança, e a sua prática poderá causar reações adversas, imediatas ou tardias, de gravidade imprevisível” está proibida a prática de “auto-hemoterapia” por médicos e são passíveis de punição aqueles profissionais que a praticarem.

O item 7 da Nota Técnica a ANVISA informa: “O procedimento ‘auto-hemoterapia’ pode ser enquadrado no inciso V, Art. 2º do Decreto 77.052/76, e sua prática constitui infração sanitária, estando sujeita às penalidades previstas no item XXIX, do artigo 10, da Lei nº. 6.437, de 20 de agosto de 1977″.

Acatando, sem qualquer questionamento a posição da SBHH e da ANVISA, continuaremos, no entanto, apresentando o link público para o vídeo sobre “auto-hemoterapia” disponível no Google Video, assim como o endereço do Dr. Luiz Moura e o endereço da produtora do vídeo sobre “auto-hemoterapia” com o mesmo objetivo principal do Dr. Luiz Moura, ou seja, desejando despertar a atenção e o interesse de pesquisadores para que seja produzida, brevemente, evidências científicas refutando ou aprovando definitivamente esta prática denominada “auto-hemoterapia”.
 

http://pensandoocancer.blogspot.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).