terça-feira, 20 de maio de 2014

Amoras podem ser grandes aliadas da boa saúde. Conheça seus incríveis benefícios!




Lindas, macias, gostosas. As amoras muitas vezes passam despercebidas nas gôndolas dos mercados e feiras livres. Mais do que uma fruta comum, as amoras guardam uma verdadeira fonte de boa saúde.

Boa saúde digestiva

As amoras são riquíssimas em fibras. Uma comparação muito simples pode ser feita com o trigo, tão consumido por nós brasileiros. Um punhado (o suficiente para encher a mão) de amoras, contém cerca de 8 gramas de fibras. Isso equivale a mais que o dobro da quantidade que encontramos no trigo na mesma quantidade.

Sem as fibras não temos uma boa saúde digestiva. Elas são importantes para equilibrar o nosso peso, melhorar a saúde como um todo e contribuir para a diminuição dos níveis de colesterol.

Processos de cura

Na composição química da amora, encontramos substâncias importantes, como os taninos. Os taninos são polifenóis encontrados em uma grande gama de frutos e plantas. Na natureza, sua função é reduzir o consumo da planta por herbívoros, já que sua presença causa a diminuição do paladar agradável na mastigação. Contribui também para reduzir ataques de pragas naturais.

Segundo a nutricionista da Prince Grace Hospital, em Londres, Sarah Wilson, os taninos foram muito usados no passado na medicina para agirem como constritores de vasos sanguíneos em cortes e ferimentos, sendo aplicados diretamente na pele.

Usos farmacológicos importantes para os taninos e seus derivados

Eles atuam como antídoto em alguns casos de intoxicação através de metais pesados e certos alcalóides. Possuem poder de adstringência, anti-séptico e antioxidade, e ainda melhorar casos de diarréia. Quando usado externamente, age como cicatrizante e hemostático, dentre outras funções.



Reforçar a imunidade

Estas pequenas frutinhas são riquíssimas em vitamina C. Suas funções no nosso corpo são inúmeras: importante no nosso sistema imunológico e para a saúde cardiovascular, contribuindo para a redução da pressão arterial. Uma das funções da vitamina C que podemos destacar é sua capacidade de melhorar a absorção do ferro pelo nosso organismo, quando ambos são ingeridos ao mesmo tempo.

Auxiliar no combate ao câncer

Pesquisadores descobriram que as antocianinas, um dos pigmentos encontrados nas amoras, podem ser eficientes antioxidantes. Ficou provado que estes pigmentos vegetais conseguem inibir o crescimento de algumas células tumorais. Nestes compostos fitoquímicos também foram encontrados moléculas chamadas de C3G, pertencentes ao grudo dos flavonóides, que também demonstraram ação de extermínio contra o câncer de pulmão e de pele.

Olhos

Nas amoras foi encontrada uma substânciaa chamadas de luteína, importante para proteger os olhos, especialmente numa área chamada mácula, um local dos nossos olhos situado atrás da retina, sendo bastante sensível à luz. A luteína também consegue prevenir danos causados por raios ultravioletas.

Ossos

Até mesmo nos ossos a amora consegue fornecer boa saúde. Pequenas quantidades do fruto já são suficientes para fornecer a metade do manganês que nós necessitamos diariamente. E qual a importância disto? O manganês ajuda a formação de tecido conjuntivo. Estes por sua vez são vitais para dar uma boa estrutura e sustentação para a correta formação dos ossos.

Divisão celular e gravidez

Nas amoras encontramos vitamina B9, também chamado de ácido fólico. Esta vitamina tem papel muito importante na divisão celular (mitose e meiose) e para um crescimento saudável. Centenas de cremes anti-rugas possuem ácido fólico, para auxiliar na estimulação de crescimento de novas células da epiderme. Os ginecologistas recomendam que as mulheres grávidas comam alimentos ricos em ácido fólico para prevenir problemas na gestação como a espinha bífida, por exemplo.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).