sexta-feira, 26 de setembro de 2014

O antiácido perfeito

É perfeito, acessível, barato e natural, apresentamos o melhor antiácido do mercado.
Antiacido perfeito
O objectivo dos antiácidos é aumentarem o PH de forma a reduzirem a acidez estomacal que causa a azia e a sensação de ardor.
Num estudo conduzido pelo Hospital Geral Universitário de Atenas e que consultamos no NCBINational Center for Biotehnology Information a cujos participantes foi dado um copo de água de 200ml, um atiácido, ranitidina, omeprazol, esomeprazol e rabeprazol, a investigação concluiu que água era o que produzia os efeitos mais rápidos no aumento do PH.
A água foi de facto o melhor remédio para solucionar a acidez em excesso, mas também aquele cujos efeitos passam mais rapidamente.
A solução definitiva passa por uma dieta cuidada, constituída por várias refeições ligeiras por dia, pelo menos 6, e  evitando os seguintes alimentos:
  • Comidas fritas, no forno ou demasiado gordurosas;
  • Refrigerantes, bebidas alcoólicas e café. Evitar consumir bebidas em grande quantidade durante a refeição e digestão;
  • Queijos curados, enchidos e fumados.
Para aligeirar os efeitos pode optar por algumas plantas medicinais:
  • Chá de malvas, pau-de-arco ou camomila 2 a 3 vezes por dia;
  • O gengibre tem demonstrado grande eficácia no combate à bactéria H. pylori e contra as más digestões, flatulência e intoxicações alimentares. Utilize gengibre ralado em saladas e sopas ou faça um chá com água quente e pequenos pedaços, tome várias vezes ao dia;
  • Rebuçados de Alcaçuz. O Alcaçuz é aconselhado para inflamações da mucosa gástrica e tratamento de estomatites.
Se com estes conselhos antiácidos os sintomas persistirem, deve consultar um especialista e recorrer a exames para determinar se a origem do problema não é mais grave.

http://www.saudenatural.info
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).