quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Margarina é um veneno perigoso!!! ..........Cremosa e Perigosa


Como a Margarina Pode Prejudicar a Sua Saúde 

Autor: Dr. Alexandre Feldman, médico

Os óleos e gorduras parcialmente hidrogenados não existem na natureza. São produtos da indústria de processamento de alimentos; versões modificadas dos óleos e gorduras naturais.

Na natureza, quase todas as gorduras e óleos possuem uma estrutura, um formato, que recebe o nome de cis. Porém, após sofrerem a ação de um bombeamento de hidrogênio sob alta pressão e temperatura, a estrutura se modifica e essas gorduras parcialmente ou totalmente hidrogenadas passam a receber o nome de trans.

A indústria alimentí­cia adora as gorduras trans. É que os alimentos à base dessas gorduras e óleos hidrogenados possuem um prazo de validade muito maior. Elas se são o ingrediente principal da maioria das margarinas e também entram na composição de inúmeros alimentos industrializados.

Mas no nosso organismo, as gorduras trans que ingerimos são incorporadas nas membranas celulares, provocando alterações na composição dessas estruturas delicadí­ssimas. Além disso, elas adentram as vias metabólicas das gorduras normais, perturbando a função do organismo como um todo.

Muitas funções essenciais do nosso organismo dependem de certas substâncias que controlam os processos inflamatórios e recebem o nome de prostaglandinas. Existem prostaglandinas pró-inflamatórias e antiinflamatórias. Num indiví­duo normal, existe um constante equilí­brio entre elas, de modo que a inflamação possa se manifestar apenas quando necessário para a defesa do organismo. A ingestão de gorduras e óleos trans desequilibra esta ordem, provocando um aumento na ação das prostaglandinas pró-inflamatórias. Tal alteração pode resultar em uma facilidade muito maior para desenvolver toda sorte de processos dolorosos que compreendem estados inflamatórios, desde cólicas menstruais, dores nas juntas, nas costas e, claro, dores de cabeça e enxaquecas.

Estudos demonstram, em animais ingerindo gorduras hidrogenadas, uma diminuição na capacidade das células em reagir com a insulina. Este fenômeno, que recebe o nome de resistência à insulina, resulta num aumento da concentração desta substância no sangue. Quem já leu o meu livro Enxaqueca - Finalmente Uma Saí­da sabe que isso gera, no cérebro, um desequilí­brio nos ní­veis de serotonina, cuja conseqüência é a enxaqueca, a depressão, a ansiedade e o pânico.

Como se não bastasse, a margarina e as gorduras hidrogenadas trans podem elevar o colesterol ruim (LDL), baixar o colesterol bom (HDL), aumentar os ní­veis de uma substância geradora de doenças arteriais denominada lipoproteí­na (a), diminuir o volume e o poder nutritivo do leite materno, prejudicar a resposta imunológica, diminuir os ní­veis de testosterona em animais, inibir a ação de enzimas necessárias ao bom funcionamento das membranas celulares, e prejudicar a incorporação de importantes óleos ômega-3 pelo organismo.

Existem, hoje, milhões de pessoas consumindo, regularmente, gorduras e óleos hidrogenados, sofrendo os efeitos colaterais destes produtos, e simplesmente mascarando os seus sintomas com remédios, sejam eles preventivos ou para crise, ao invés de realizarem mudanças básicas na alimentação. Em todos os pacientes que procuram minha clí­nica com sintomas de dores crônicas de cabeça e uso de analgésicos e antiinflamatórios, uma grande parte obtém melhora significativa quando, através de mudanças alimentares realizadas em reuniões com grupos de pacientes ao pé do fogão, eu corrijo desequilí­brios na composição de óleos e gorduras no organismo desses pacientes, causados, em grande parte, pelo consumo de margarina, gorduras hidrogenadas e óleos e gorduras trans.

Muitas pessoas obtiveram grandes melhoras de quadros como enxaqueca, dores nas costas, cólicas menstruais e artrite, após a retirada total de gorduras e óleos trans da dieta. Algumas destas pessoas já achavam que suas dores eram normais! Mas a verdade é que não existem dores de cabeça normais, nem cólicas menstruais normais e muito menos artrites normais. Fique de olho, pois muita gente simplesmente pensa que ter dor é normal, é simplesmente conseqüência do stress, da idade, ou da falta de algum remédio.

Minha dica é: seja diligente na eliminação total da margarina e das gorduras e óleos parcialmente hidrogenados da sua alimentação. Após 3 meses, os resultados geralmente são visí­veis e muito gratificantes.

Como conseguir isso?
Leia os rótulos! Todos! Leia-os como se a sua vida dependesse deles. Na verdade, ela depende mesmo!

No iní­cio, você pode levar um susto: a sua primeira impressão poderá ser de que tudo contém gordura hidrogenada. Sinal que você está comendo errado faz tempo! Você poderá encontrar gordura hidrogenada em rótulos de margarinas, batatinhas chips, bolachas, biscoitos, bombons, bolos, pipocas de cinema e em quase todos os lanches da sua lanchonete favorita. A ingestão das gorduras hidrogenadas contidas nestes alimentos contribui para o aparecimento de muitas dores de cabeça da vida moderna.

Infelizmente, os interesses da indústria alimentí­cia resultaram em uma grande desinformação sobre as gorduras que ingerimos. Na prática, a maior parte da classe médica, da grande mí­dia e da população em geral não tem conhecimento do grande número de pesquisas apontando para os efeitos adversos das margarinas e gorduras hidrogenadas. É de arrepiar os cabelos que, em pleno ano de 2004, com tantas informações cientí­ficas à disposição, a maioria dos médicos e nutricionistas ainda considera a margarina como sendo um alimento saudável, e recomenda o uso deste ingrediente no lugar da manteiga para tentar prevenir ou melhorar as doenças do coração de seus pacientes. O fato cientí­fico indiscutí­vel e consumado é que as gorduras trans aumentam o risco cardí­aco muito mais que as gorduras naturais na dieta.

Por essas e por outras, defenda a sua saúde evitando, o quanto mais, que a margarina e todas as outras gorduras hidrogenadas invadam o seu corpo.

Só depende de você!

http://www.linkwithin.com/

Saiba mais:

Como é feita a Margarina?

Margarina é fabricada através de múltiplos processos. Os óleos vegetais podem ser extraídos do milho, caroço de algodão, soja ou sementes de cártamo.
O Hexano, um composto orgânico normalmente usado como um solvente é utilizado no processo de extração. Logo depois o óleo é cozido, eliminando qualquer tipo de vitamina que poderia ter nele.
Assim ocorrido, é colocado hidrogênio gasoso para borbulhar através de óleo líquido na presença de um catalisador. Isso força os ácidos graxos insaturados a se tornarem saturados e sólidos. Para completar o processo de hidrogenação a margarina sofre hidrogenação parcial, para torná-la semi-sólida. Esta hidrogenação parcial produz uma massa cinzenta irregular e resulta na formação de gorduras trans.
Os emulsionantes são adicionados para remover as protuberâncias, lixívia para remover a cor cinzenta. E uma segunda lavagem a vapor para eliminar odores químicos, depois de toda esta preparação são incluídas vitaminas sintéticas, corantes artificiais e a cor amarela característica.

Qual é o Efeito de margarina no corpo?
Os impactos sobre a saúde de margarina estão relacionados com os tipos e proporções de gorduras que ela contém. Estas gorduras são divididas em duas categorias: A composição de gordura de óleo vegetal e as formas saudáveis ​​de gordura criada no processo de fabricação.
Óleo Vegetal vs Alimentares saudáveis com Gordura
Cerca de 97% do teor de gordura no corpo humano é saturado e gorduras monoinsaturadas. Estas gorduras são usadas para reconstruir células e a produção de hormônios.
Óleos vegetais, por outro lado, tem uma alta concentração de gorduras poli-insaturadas. Que são muito instáveis ​​quando armazenados durante longos períodos de tempo e expostos à luz. Uma dieta rica em gorduras deste tipo obriga o organismo a incorporar essas gorduras instáveis ​​em reparação celular e criação de novas células. Isto produz inflamação e mutação de células que pode resultar numa variedade de problemas de saúde.


Os subprodutos da fabricação de margarina

Os óleos vegetais são expostos ao calor, produtos químicos, hidrogenação, alvejantes, emulsionantes e aditivos. Cada passo move o produto final mais longe da fonte vegetal natural e cria subprodutos indesejados.
O processo de extração cria radicais livres. Eles são “livres”, porque eles flutuam livremente até que eles se agarram em outra molécula. E há uma grande variedade de moléculas que podem ser anexados. Com eles ligados a outras moléculas, eles criam mais radicais livres. Esta criação continuada de radicais livres é responsável pelo envelhecimento, danos às células, câncer e doenças cardíacas.
Hidrogenação parcial de óleos vegetais líquidos muda a forma para semi-sólida, forçando o óleo para produzir gorduras saturadas. A Hidrogenação parcial produz gorduras trans. Assim a margarina é tem uma alta quantidade de gordura trans.
E estes ácidos graxos trans podem resultar em diversas doenças como:
Aumento do risco de doença cardíaca coronária;
Aumento dos níveis de LDL (mau colesterol) e os níveis reduzidos de HDL (colesterol bom);
Diminuição da fertilidade;
Diminuição da imunidade
O aumento dos níveis de insulina no sangue e maior risco de diabetes.

Margarina é um produto alimentar processado. Ele foi desenvolvido a pedido de um imperador que queria algo barato para seus súditos pobres e seus exércitos. Ele nunca foi projetado para ser saudável nutritivo ou benéfico. E sim para ser uma imitação, um substituto barato.
Químicos o alteraram para torná-lo mais palatável e agradável para os seus sentidos. Nutricionistas posteriores apontaram seus benefícios à saúde. Mas esses benefícios foram baseados nas fontes vegetais originais. Os processos químicos e industriais fazem a margarina, destroem estes benefícios.
Comer com qualidade
O corpo humano é uma máquina perfeita que cresce se desenvolve , se repara, substitui e reproduz. O alimento fornece a energia e os nutrientes essenciais necessários para todos estes processos. Quanto maior a qualidade do alimento que você come, mais pode aperfeiçoar os resultados. Você pode comer margarina? Pode! Mas em uma quantidade que seja cautelosa ao seu corpo, sempre com consciência. certo?
http://sementedacura.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).