terça-feira, 4 de novembro de 2014

Por que os médicos receitam gargarejo de água morna e sal para dor de garganta?

“O meu médico “otorrino” sempre recomenda gargarejo de água morna e sal para dor de garganta. Como esse remédio caseiro age no organismo?” Soraya Alves
Soraya quando a garganta está doendo, infeccionada existem vários processos acontecendo na região. Um deles é a presença de células de defesa do sangue (como os macrófagos) no local para combater os microrganismos (geralmente bactérias) causadores da patologia.
Quando a água morna entra em contato com a mucosa da garganta, o calor provoca dilatação dos vasos sanguíneos da região. Isso aumenta a circulação de sangue no local e consequentemente ajuda que o maior número possível de células de defesa (glóbulos brancos) possa passar do sangue para o local afetado, nesse caso a mucosa da garganta. Mesmo sem adicionar o sal, somente a água morna já é capaz de auxiliar na diminuição da inflamação e da dor.
Muitas pessoas acreditam que o sal ajuda na limpeza da garganta e algumas até passam sal puro nas amígdalas para a provável “limpeza” do local. Mas na realidade, o sal não limpa a mucosa e ele puro pode até feri-la. O que acontece é que nosso sangue possui uma concentração de aproximadamente 0,9% de sódio. A água com uma pitada de sal se torna uma solução aproximada com o líquido que temos no corpo. Ou seja, o gargarejo de água morna + sal possui uma combinação química bem parecida com a do nosso organismo. Esta solução se torna menos agressiva ao organismo do que a água pura, isso ajuda na remoção do muco infeccionado que se forma na garganta.
1271708128237_f
Quando a água morna entra em contato com a mucosa da garganta, o calor provoca dilatação dos vasos sanguíneos da região.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).