domingo, 5 de junho de 2016

Esta verdura pode estar prejudicando a sua saúde - e você não sabe disso!


Esta é uma informação muito pouco divulgada.
Mas você, leitor do Cura pela Natureza, precisa saber de tudo.
Aqui nós não escondemos nada.
Você já assistiu aos desenhos animados de Popeye?
Se alguma vez você comeu espinafre achando que ia ficar forte igual ao marinheiro Popeye, já deve ter percebido que esse vegetal não é tão poderoso quanto promete o marinheiro nos desenhos animados.
O mito do espinafre começou com uma confusão muito tempo atrás, em 1870, envolvendo um pesquisador americano, o Dr. E. von Wolf.
Um artigo publicado por ele saiu com um erro de datilografia: faltou uma vírgula no número que indicava a quantidade de ferro do espinafre.
O resultado foi que a verdura ficou parecendo que tinha dez vezes mais ferro do que realmente possuía.
O ferro é um mineral importante para o organismo humano e a falta dele provoca anemia ferropriva, uma doença que geralmente deixa a pessoa sem fome, cansada, pálida, sem disposição para o trabalho e com dificuldade para aprender.
Somente em 1937 químicos alemães decidiram reinvestigar o milagroso vegetal e corrigiram o erro.
Mas Popeye já estava por aí propagando o mito do espinafre.
O personagem surgiu em 1929, nas histórias em quadrinhos, e em 1933 estrelou, pela primeira vez, em desenho animado.
Além de o espinafre não ter tanto ferro quanto se acreditava, ele possui ainda uma substância chamada ácido oxálico, que impede a absorção do ferro, fazendo com que ele seja eliminado nas fezes.
E mais: uma grande quantidade desse ácido no nosso sangue pode contribuir para a formação de pedras nos rins, além de outros distúrbios.
Por isso não se deve consumir uma grande quantidade desse ácido se a pessoa tem problemas renais ou atrite reumatoide.

Além de tudo isso, alguns nutricionistas dizem que o espinafre cozido deve ser consumido na hora, pois se guardado na geladeira pode haver a produção de substâncias tóxicas.
Agora que você já sabe a verdade sobre o espinafre, não vai achar que pode cortá-lo do seu cardápio e finalmente se ver livre dele.
O alimento predileto do marinheiro Popeye possui substâncias antioxidantes, além de muitas vitaminas.
Uma xícara de espinafre cru fornece toda a quantidade de vitamina A que uma pessoa precisa por dia e quase metade da quantidade de vitamina C diária recomendada pelos médicos.
Ele também fornece folato, um nutriente importante para mulheres grávidas ou que estejam planejando engravidar, pois ajuda a prevenir defeitos neurológicos no bebê.
E o ferro contido no espinafre e em todos os vegetais é mais bem absorvido se você comer, na mesma refeição, carnes ou alimentos com alto teor de vitamina C, como acerola, abacaxi, kiwi, laranja, limão, pimentão, repolho ou tomate, que são estimulantes.
Essa combinação é fundamental para os adeptos da dieta vegetariana.
O consumo de espinafre deve ser feito, porém, com cuidado e de forma moderada.
Em grande quantidade, ele pode ter até efeitos tóxicos, principalmente quando consumido com alimentos ricos em cálcio.
Em 1951, nos Estados, crianças recém-nascidas morreram ao tomar leite batido com espinafre.
O objetivo era enriquecer a bebida com ferro.
Então, nada de exageros, ainda mais com crianças muito pequenas.
Para aproveitar melhor os nutrientes do espinafre, consuma-o cru ou cozido rapidamente no vapor.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.
http://www.curapelanatureza.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).