terça-feira, 17 de dezembro de 2013

MAGNÉSIO E CORAÇÃO


MAGNÉSIO E  AS DOENÇAS DO CORAÇÃO  

A doença cardíaca é o assassino número um de homens e mulheres nos Estados Unidos, responsável ​​por metade das mortes no país (52,3 por cento de todas as mortes entre as mulheres em comparação com 47,7 por cento em homens). De acordo com a American Heart Association, a cada 33 segundos alguém nos EUA morre por doença cardiovascular:  está se aproximando de um milhão de mortes por ano.
A hipertensão ocorre em cinquenta milhões de americanos e é responsável por cerca de 29,3 milhões de visitas por ano, ao consultório de médicos alopatas. Medicamentos anti-hipertensivos são entregues na maioria destas consultas, no entanto, o magnésio tem sido utilizado com sucesso há quase meio século por médicos, osteopatas, e naturopatas .

Algumas das primeiras evidências para a utilização do magnésio contra as doenças do coração, vieram de estudos epidemiológicos no País de Gales, Taiwan, Suécia, Finlândia e Japão, mostrando que as taxas de mortalidade por doenças coronárias são mais elevados em comunidades que consomem água e dietas com deficiência de magnésio.
Áreas geográficas onde o nível de cálcio na água era muito maior do que o de magnésio, ou quando a ingestão dietética de cálcio é superior ao magnésio, mostraram maior indicio de doenças no coração.
Um estudo realizado nos EUA feito durante um período de sete anos, seguindo quatorze mil homens e mulheres, concluiu que o baixo nível de magnésio na dieta diária pode contribuir para a aterosclerose coronária e ataque cardíaco agudo.
O Centro de Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta seguiu doze mil pessoas por 19 anos, ao final dos quais 4.282 pessoas
tinham morrido, 1.005 de doença cardíaca. O risco de morrer de doença cardíaca foi maior naqueles que apresentavam deficiência em
magnésio.
Os pesquisadores fizeram uma estimativa conservadora, de que 11 por cento de meio milhão de pessoas que morreram de doenças cardíacas em 1993, pode ter sido diretamente relacionada à deficiência de magnésio. Se tivessem sido utilizadas medições mais precisas para determinar a deficiência de magnésio, tais como teste de iões de magnésio ( magnésio – ionizado ) descobririam que os números eram ainda mais elevados e a necessidade de magnésio ainda maior.
A evidência vem-se acumulando ao longo das décadas, em que se vem observando que o magnésio tem um papel crucial tanto na prevenção de aterosclerose , como arteriosclerose. O Magnésio mantém a elasticidade da parede arterial, e é necessário para manter os músculos saudáveis​​, incluindo o próprio músculo cardíaco. Por todas estas razões, o magnésio é críticopara manter um coração saudável.
Um dos químicos metabólicos principais no nosso corpo  é o óxido nítrico (NO) . É um composto simples feito de nitrogênio e oxigênio, mas isso envolve uma poderosa atividade. O óxido nítrico controla a vasodilatação, mas essa atividade é feita sob a direcção do magnésio.
A capacidade do magnésio para neutralizar os efeitos nocivos do coração pelas catecolaminas (produtos induzidos pelo stress, adrenalina e cortisol ) é o milagre que pode evitar os efeitos colaterais de um ataque cardíaco agudo, bem como a arritmia.
A deficiência de magnésio contribui para ritmos anormais do coração, possivelmente porque o magnésio é responsável pela
manutenção de concentrações normais de potássio e de sódio nas células do músculo cardíaco. Um balanço entre potássio, sódio, cálcio, e magnésio, permite a contracção normal do músculo do coração e mantém os batimentos regulares.
O magnésio é também um tratamento indicado para arritmias ventriculares, insuficiência cardíaca congestiva, onde o coração está fraco e é incapaz de ser esvaziado após cada batimento, e antes e após a cirurgia cardíaca, incluindo a revascularização do miocárdio.
Todos estes estudos indicam que a frequência de arritmia ventricular é reduzida pela administração de magnésio intravenoso, e apoiam a administração de uma alta dose de magnésio intravenoso no início do enfarto do miocárdio.

Hipomagnesemia Clínica, Espasmo Coronario y la Arritmia
Cardiaca.
Kul D. Chadda,
City Hospital Center at Einhurst, Elmhurst, N. Y. USA

Tradução por Elisabete Milheiro
Fonte: http://www.infomagnesio.com/investigaciones/inv15.pdf
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).