segunda-feira, 12 de maio de 2014

Chernobyl cientista descobre antioxidantes ajudam corpo a se adaptar à radiação

eTrust Pro Certified
radiação

(NaturalNews) Pesquisa sobre pássaros que vivem perto de área de desastre nuclear de Chernobyl acrescenta mais uma prova de que os antioxidantes são capazes de proteger o corpo contra os danos da radiação. O estudo foi publicado na revista Ecologia Funcional em 24 de abril.
A fusão, explosão e incêndio na usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia em 26 de abril de 1986 foi, na época, o pior desastre nuclear civil do mundo já tinha visto (hoje, os cientistas estão divididos sobre se o desastre de Chernobyl ou Fukushima foi pior). O desastre amplamente contaminada da área circundante com a radiação, levando o governo soviético para evacuar permanentemente uma área de três quilômetros ao redor da usina.
Os efeitos negativos da radioatividade em curso na região têm sido bem documentadas, incluindo mudanças na abundância, distribuição, história de vida e as taxas de mutação de muitas espécies. Aves da região têm cérebros menores que o normal e são mais propensas a catarata, e radiação parece estar prejudicando a atividade normal de decompositores, como insetos e micróbios.
Mas a ausência de seres humanos também levou ao aumento da diversidade biológica, com muitas plantas raras e aves retornam para a região, e os lobos e javalis, mesmo visto perambulando pelas ruas de uma cidade abandonada.

Adaptação e antioxidantes

O novo estudo procurou determinar se qualquer espécie de ave tinha sido capaz de adaptar-se aos níveis de radiação elevados na zona de exclusão de Chernobyl. Estudos de laboratório mostraram que ao longo do tempo, muitos organismos são capazes de se adaptar a baixas doses de radiação , tornando-se menos suscetíveis a danos causados ​​por posteriores, doses mais elevadas.

Grande parte dos danos da exposição à radiação ocorre porque a radiação ionizante leva à produção dos radicais livres, que por sua vez, os danos (oxidar), as células e o ADN no interior do corpo. A presença de antioxidantes no interior do corpo, no entanto, pode neutralizar os radicais livres antes de serem capazes de causar danos.

A fim de verificar se as aves selvagens foram capazes de aumentar os níveis de antioxidantes para diminuir os danos da radiação, os pesquisadores capturaram 152 aves de 16 espécies em oito locais e em torno da Chernobyl zona de exclusão. Eles levaram sangue e penas, amostras de cada ave e, em seguida, liberado eles, e também mediram os níveis de radiação de fundo em cada local. As amostras de sangue foram testadas para o dano ao DNA, estresse oxidativo e os níveis do antioxidante glutationa chave. Amostras penas foram testados para os níveis da feomelanina pigmentos de melanina e eumelanina.

O corpo precisa de muito mais elevados níveis de antioxidantes para produzir pheomelanin que ele faz para produzir eumelanin.

Sangue ricos em antioxidantes é protegido

Os pesquisadores descobriram que as aves em áreas de radiação mais elevados na verdade tinham níveis mais altos de antioxidantes (junto com menos danos no DNA e menos estresse oxidativo) de aves em áreas de radiação inferiores. Isto sugere que os níveis de radiação mais elevados causou corpos das aves para se adaptar melhor ao aumentar os níveis de antioxidantes e, assim, melhor protegê-los da radiação.

Os pesquisadores também descobriram que duas espécies de aves, grandes tetas (Parus major) e andorinhas celeiro (Hirundo rustica), na verdade, fez pior em áreas de alta radiação. Notavelmente, estas foram as espécies com maiores níveis de feomelanina em suas penas. Isto sugere que, como as aves mais antioxidantes necessária para fazer seus pigmentos de pena, eles tinham menos disponíveis para proteger seus corpos contra os efeitos nocivos da radiação.

O estudo não significa que a exposição à radiação é uma coisa boa, os autores alertaram.

"Os efeitos da radiação de Chernobyl sobre as populações de organismos, e para as aves, em particular, têm sido globalmente negativo", escreveram eles.

O que ele mostra é que o corpo tenta se proteger da radiação - e os antioxidantes são uma das principais ferramentas que ele usa para fazer isso.

Fontes para este artigo incluem:
http://www.nytimes.com
http://www.sciencedaily.com/releases/2014/04/140424223057.htm
http://www.naturalnews.com
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/1365-2435.12283/abstract

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).