quarta-feira, 3 de maio de 2017

Alimentos que curam: ervilhas

As ervilhas são autênticas pérolas vegetais: excepcionalmente ricas em nutrientes, rejuvenescem a pele, melhoram o estado de ânimo e muito mais. Confira.
Stress. As ervilhas são ricas em vitamina B1, protetora do sistema nervoso. Esta vitamina costuma estar em níveis baixos nas pessoas que sofrem de stress. Se é o seu caso, consuma ervilhas regularmente: verá como lhe custa menos adormecer à noite e melhora o seu estado de ânimo.
Envelhecimento. A riboflavina, presente nas ervilhas, ativa a regeneração da pele e fortalece o cabelo.
Debilidade muscular. As ervilhas têm ação anabolizante, isto é, ajudam a desenvolver músculo. Desta qualidade podem beneficiar-se as pessoas que praticam desporto e também todas aquelas que sentem diminuída a sua capacidade muscular.
Obstipação. A sua riqueza em fibra torna as ervilhas muito adequadas para combater a obstipação.
Prebióticos. As ervilhas frescas atuam como prebióticos, isto é, fermentam no intestino impedindo o desenvolvimento de bactérias más. Além disso, melhoram o aproveitamento de minerais como o cálcio, ferro e magnésio, minerais muito interessantes para manter a nossa saúde física e psíquica.
Dieta. As ervilhas não têm gordura, por isso podem fazer parte de qualquer dieta, mesmo de uma dieta de emagrecimento.
Água de ervilhas contra as frieiras

Se durante o inverno costuma sofrer frieiras nos dedos das mãos ou dos pés, nessa altura, quando cozer ervilhas, não desperdice a água da cozedura. Depois de filtrada, deite-a ainda morna num recipiente e acrescente-lhe uma colherzinha de óleo de sésamo. Meta os dedos afetados dentro da mistura, mexendo-os na água durante uns minutos. Finalmente, enxagúe e  seque delicadamente. Isto reduzirá o inchaço, a comichão e os incómodos.
http://osmeusremedioscaseiros.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO

Este site tem finalidades exclusivamente informativas.
É importante esclarecer que este site, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,independentemente de censura ou licença" (inciso IX).